UTL Repository >
Faculdade de Medicina Veterinária >
Biblioteca >
BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10400.5/946

Title: Hipertensão arterial sistémica em felídeos com doença renal crónica
Other Titles: Systemic hypertension in cats with chronic kidney disease
Authors: Loução, Felisbela Alexandra da Cruz
Advisor: Brito, Maria Teresa Mendes Vitor Villa de
Carneiro, Joana Filipa Paiva de Ferreira Gomes
Keywords: Doença renal crónica
Gatos
Hipertensão arterial sistémica
Cats
Chronic kidney disease
Systemic hypertension
Issue Date: 2008
Publisher: Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária
Citation: LOUÇÃO, F. A. C. (2008). Hipertensão arterial sistémica em felídeos com doença renal crónica. Diseertação de Mestrado, Universidade Técnica de Lisboa, Faculdade de Medicina Veterinária, Lisboa
Abstract: A hipertensão arterial sistémica é a principal afecção cardiovascular da espécie felina. Consiste numa elevação persistente da pressão arterial sistémica e evidencia uma forte associação com a doença renal crónica. Nesta última ocorre retenção de sódio e água, com consequente aumento do volume de fluído extracelular e do débito cardíaco, produzindo elevação da pressão arterial sistémica. Também, a activação do sistema renina-angiotensina-aldosterona e outras alterações neuro-hormonais, comuns na doença renal crónica, são passíveis de induzir hipertensão arterial sistémica. Por sua vez, a hipertensão arterial sistémica promove a hipertensão e a hiperfiltração glomerulares, a proteinúria e a arteriosclerose, completando este ciclo vicioso através da auto-prepectuação da lesão renal. A prevalência significativa destas doenças, com particular destaque na população felina geriátrica, torna fundamental o diagnóstico precoce, a instituição de uma terapêutica específica e o controlo adequado das alterações secundárias, favorecendo assim, o prognóstico e melhorando a qualidade de vida dos animais afectados. No âmbito deste tema foi realizado um estudo, relativo a gatos, com diagnóstico prévio de doença renal crónica, dos quais 90% evidenciaram hipertensão arterial sistémica, determinada por método indirecto Doppler. O risco de lesão hipertensiva esteve presente em 90% dos indivíduos observados, dos quais 60% exibiram valores de pressão arterial sistólica superiores a 180 mm Hg. Também, cerca de 65% dos animais estudados revelaram alterações sugestivas de lesão hipertensiva. Os animais foram, ainda, divididos em três grupos, de acordo com um esquema terapêutico: Grupo A (n = 4) – besilato de amlodipina (Norvasc®, 0.625 mg/gato, p.o., q24h); Grupo B (n = 3) – benazepril (Fortekor® 5 mg, 0.25-0.5 mg/Kg, p.o., q12-24h); Grupo C (n = 13) – sem terapêutica instituída. No decurso do estudo clínico, os valores de pressão arterial sistólica diminuíram, nos três grupos, tendo sido registados os menores valores no Grupo C. Os dados obtidos não evidenciaram a superioridade da amlodipina, como fármaco anti-hipertensor único, nem do benazepril, para uma maior protecção renal.
ABSTRACT - Systemic hypertension, the mainly feline cardiovascular disease, is a persistent elevation of blood pressure above that which is normal for an individual, and is integrally linked with chronic kidney disease. This one can lead to sodium and water retention and resultant extracellular fluid volume expansion. This increases cardiac output, producing systemic hypertension. Further, activation of the reninangiotensin- aldosterone system and other neurohumoral disorders common in kidney disease may further elevate systemic arterial blood pressure. On the other hand, high blood pressure causes glomerular hypertension and hyperfiltration, proteinuria, and arteriosclerosis, completing this vicious cycle through self-perpetuating renal damage. The elevated prevalence of these diseases, in the geriatric cat population in particular, makes the early diagnosis, specific treatment and adequate control of secondary complications of paramount importance. Only this can improve the quality of life and the prognosis for these animals. It was conducted a study of 20 cats with a previous diagnosis of chronic kidney disease. From wich were registered 90% that had systemic hypertension, obtained using non-invasively Doppler ultrasound. The risk of hypertensive organ damage was presented in 90% of cats, whom 60% showed a systolic arterial pressure above 180 mm Hg. Also, 65% of them revealed hypertensive organ damage. Cats were divided in three groups, in compliance with a treatment: Group A (n = 4) – amlodipine besylate (Norvasc®, 0.625 mg/cat, p.o., q24h); Group B (n = 3) – benazepril (Fortekor® 5 mg, 0.25-0.5 mg/Kg, p.o., q12-24h); Group C (n = 13) – no treatment. During this study, systolic arterial pressure decreased, and Group C recorded lower measurements. Data didn´t show that amlodipine was the best drug to treat systemic hypertension, or benazepril was the major renoprotective drug.
Description: Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/946
Appears in Collections:BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Hipertensão arterial sistémica em felídeos com doença renal crónica.pdf10.67 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

 
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE