UTL Repository >
Faculdade de Medicina Veterinária >
Biblioteca >
BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10400.5/944

Title: Tumores nasosinusais em cães
Other Titles: Nasosinusal tumours in dogs
Authors: Messias, Mariana Silva
Advisor: Cruz, Luís Miguel Amaral
Ferreira, António José de Almeida
Keywords: Tumor
Cavidade nasal
Cão
Diagnóstico
Tratamento
Tumour
Nasal cavity
Dog
Diagnostic
Treatment
Issue Date: 2008
Publisher: Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária
Citation: MESSIAS, M. S. (2008). Tumores nasosinusais em cães. Dissertação de Mestrado, Universidade Técnica de Lisboa, Faculdade de Medicina Veterinária, Lisboa.
Abstract: A dissertação aqui presente reflecte a componente prática do estágio do Curso de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária, decorrido no Hospital Escolar da Faculdade de Medicina Veterinária e na Clínica Veterinária das Laranjeiras entre Outubro de 2007 e Maio de 2008. Da casuística acompanhada durante este período foi decidido abordar a temática “Tumores nasosinusais em canídeos” e na sequência desta, efectuado um estudo referente a nove cães com diagnóstico histológico da doença. Foi feita uma abordagem aos seus aspectos epidemiológicas, sua caracterização clínica, métodos de diagnóstico e opções de tratamento disponíveis. Os tumores da cavidade nasal e dos seios paranasais têm uma baixa prevalência na totalidade de tumores que afectam os cães, contudo representam cerca de 59% a 82% de todos os tumores que afectam aparelho respiratório canino. Apesar de surgirem em idades tão precoces como 1 ano e tão avançadas como 16, os animais afectados têm em média 10 anos de idade e há uma maior prevalência da doença em raças dolicocéfalas e mesocéfalas. Maioritariamente malignas, estas neoplasias têm um comportamento local bastante invasivo, porém o seu índice de metástases é na generalidade baixo e tardio, sendo os locais de metastização mais frequentes os linfonodos regionais e o pulmão. A maioria dos animais apresenta-se à consulta com uma história crónica de epistaxis, espirros e descargas nasais mucopurulentas que geralmente se arrastam por um período médio de 3 meses até que a doença seja diagnosticada. De igual modo podem ocorrer outros sinais clínicos do foro respiratório, sinais oculares e sinais neurológicos por invasão respectiva da órbita e da cavidade craniana. O diagnóstico clínico da doença pode ser feito com recurso a meios de diagnóstico imagiológico como radiografia, TAC, ressonância magnética e rinoscopia, devendo este ser sistematicamente confirmado por uma análise histopatológia. A opção de tratamento com maior sucesso terapêutico é a radioterapia em associação a cirurgia excisional da massa tumoral, conquanto não havendo disponibilidade deste recurso, o emprego da quimioterapia é eficaz na redução da sintomatologia clínica e no aumento do período de vida dos animais.
ABSTRACT This thesis reflects the training of the Integrated Master’s Degree in Veterinary Medicine, at the Hospital Escolar da Faculdade de Medicina Veterinária and at Clínica Veterinária das Laranjeiras between October 2007 and May 2008. From the caseload followed during this training, it was decided to advance the theme “Nasosinusal tumours in dogs”, and, in the sequence of it, to carry out a study including nine dogs with a confirmed histologic diagnosis of this tumours. It describes and discusses aspects concerning to the epidemiology and clinical presentation of the disease and the available diagnostic and treatment tools. The nasosinusal tumours have a low prevalence among all those that affect dogs; nevertheless, they represent about 59% to 82% of all tumours that affect the respiratory system of this species. Although the mean age of occurrence for this disease is 10 years, it can arise between the ages of one and 16. There is a higher prevalence of the disease among dolichocephalic and mesocephalic breeds. Essentially malignant, these neoplasms have expressive local invasiveness behaviour, but their metastatic index is very low, and it occurs preferential to regional lymphatic nodes and lungs. The majority of the animals are presented to the consult with a chronic history of epistaxis, sneezing and mucopurulent nasal discharge that generally extend for a mean period of three months before the disease is diagnosed. Ophthalmic and neurological signs can occur, secondarily to the invasion of the orbit and the cranial vault respectively, as well as other respiratory clinical signs. The clinical diagnosis of the disease can be done recurring to imaging methods such as radiography, CT and MRI, but it must be always confirmed by an histological examination of the mass. The most successful treatment option for this disease is radiation therapy in association with surgical excision of the tumour. However, if access to this therapy is not possible, chemotherapy is effective in reducing the clinical signs and prolonging the survival period of afflicted animals.
Description: Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/944
Appears in Collections:BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Tumores Nasosinusais em cães.pdf18.4 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

 
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE