UTL Repository >
ISEG - Instituto Superior de Economia e Gestão / ISEG - School of Economics & Management Lisbon >
Biblioteca Francisco Pereira de Moura / Francisco Pereira de Moura Library >
BISEG - Dissertações de Mestrado / Master Thesis >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10400.5/904

Title: O défice externo português (1960-2001): a abordagem intertemporal da balança corrente
Authors: Oliveira, Ana Cecília Gomes Campos de
Advisor: St. Aubyn, Miguel Pedro Brito
Keywords: Défice Externo
Sustentabilidade
Alisamento de Consumo
Portugal
Current Account Deficits
Sustainability
Consumption-Smoothing
Portugal
Issue Date: Jul-2003
Publisher: Instituto Superior de Economia e Gestão
Citation: Oliveira, Ana Cecília Gomes Campos de. 2003. "O défice externo português (1960-2001): a abordagem intertemporal da balança corrente". Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa. Instituto Superior de Economia e Gestão.
Abstract: A abordagem intertemporal vê a balança corrente como um amortecedor dos choques temporários no produto, investimento e gastos públicos, através do qual os agentes privados podem fazer o alisamento do consumo ao longo do tempo. Este trabalho baseia-se no modelo intertemporal da balança corrente para avaliar a solvência e sustentabilidade dos défices externos portugueses ao longo do período 1960-2001. Também é analisada a optimalidade dos fluxos de capitais, deduzindo uma trajectória óptima da balança corrente contra a qual é comparada a trajectória observada. Os resultados empíricos indicam que o modelo se ajusta bem, sendo capaz de explicar os principais movimentos da balança corrente. Conclui-se que a economia portuguesa é solvente e que os agentes privados conseguiram, ao longo do período, fazer o alisamento do consumo. Os resultados indicam ainda que os défices correntes portugueses são excessivos desde meados dos anos 60, resultando numa trajectória dos activos externos líquidos que não é sustentável.
The intertemporal approach views the current account as a buffer through which private agents can smooth consumption over time in response to the temporary disturbances to output, investment and government expenditure. This paper uses an intertemporal model of the current account to examine the solvency and sustainability of Portuguese's current account deficits over the period 1960-2001. It also analyses the optimality of its capital flows by comparing the actual current account series against a current account's optimal path derived from the model. The empirical results indicate that the model performs well overall and it is capable of explaining the major cyclical movements in Portugal's current account. The findings indicate that the Portugal economy appeared to satisfy its intertemporal budget constraint during the period and the hypothesis of full consumption smoothing cannot be rejected. The results also suggest that Portuguese's current account deficit have become excessive since the mid-1960s resulting in an unsustainable path of the stock of net foreign liabilities.
Description: Mestrado em Economia Monetária e Financeira
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/904
Appears in Collections:DE - Dissertações de Mestrado / Master Thesis
BISEG - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Tese de Mestrado 2003.pdf513.64 kBAdobe PDFView/Open
Restrict Access. You can request a copy!
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

 
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE