Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/8085
Título: Effectiveness of ropivacaine blocks in elective ovariohysterectomy in dogs for control of post-operative pain
Autor: Monteiro, Valdo Alexandre Silva
Orientador: Menzies, Maria Paula Larenza
São Braz, Berta Maria Fernandes Ferreira
Palavras-chave: Analgesia
Local anesthetic
Pain evaluation
Ropivacaine
Dog
Ovariohysterectomy
Anestésico local
Avaliação de dor
Cão
Ovariohisterectomia
Ropivacaína
Data de Defesa: 12-Fev-2015
Editora: Universidade de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária
Citação: Monteiro, V.A.S. (2015). Effectiveness of ropivacaine blocks in elective ovariohysterectomy in dogs for control of post-operative pain. Dissertação de mestrado. Universidade de Lisboa, Faculdade de Medicina Veterinária, Lisboa.
Resumo: Nowadays, pain is an ever-present theme in veterinary practice. The number of available tools to fight painful stimuli has increased and practicians are more accurate in recognizing pain in their patients. However, much is still to be discovered and full drug potential hasn’t yet been achieved. The present study was meant to test the efficacy of the use of ropivacaine as a mean to control post-operative pain, by subcutaneous administration over the incision line, in elective ovariohysterectomies in female dogs. Glasgow’s Composite Measure Pain Scale was used as pain assessment tool. Pain assessment began thirty minutes post-extubation and was repeated hourly, up until 6 hours post-local block (limit of ropivacaine’s action). In this study, 14 dogs were received at the Veterinary Teaching Hospital of the Veterinary Medicine Faculty of the University of Lisbon (HEFMV-ULisbon) for elective ovariohysterectomy. They were randomly distributed into two groups – Ropivacaine Group (RG) and Saline Group (SG). The observer was blinded to the distribution during the study period. RG was submitted to a subcutaneous infiltration of 1 mg/kg of ropivacaine, while SG patients were subject to a saline infiltration – volume calculation as per ropivacaine’s dose and concentration. During the procedure, heart and respiratory rate were monitored, with special attention to 5 crucial time-points. Post-operatively, rescue analgesia (carprofen 4 mg/kg + buprenorphine 0,015 mg/kg) were given to either patients whose score was 5 or greater in pain assessment or after 6 hours had passed, whichever came first. After the administration of rescue analgesia, the study was ended for that patient. Statistical analysis was done with R v2.1.2. There were no statistical differences between groups in age, weight, duration of procedure and duration of anesthesia (p = 0.743, p = 0.318, p = 0.796 and p = 0.337, respectively). Comparison between groups wasn’t statistically significant in heart and respiratory rate in the 5 chosen time-points (p = 0.990 e p = 0.529, respectively) nor in pain scores (p = 0.638). In conclusion, anesthesia with methadone, acepromazine, propofol and isoflurane provided reliable analgesia during and after the procedure, since no supplemental analgesics were needed in the control group. The pre-incisional administration of 1 mg/kg SC ropivacaine did not prove effective in lowering post-op pain scores.
RESUMO - EFICÁCIA DE BLOQUEIOS ANESTÉSICOS COM ROPIVACAÍNA EM OVARIOHISTERECTOMIAS ELECTIVAS EM CADELAS PARA CONTROLO DA DOR PÓS-OPERATÓRIA - A temática da dor está, hoje em dia, sempre presente na prática veterinária. As ferramentas de combate aos estímulos álgicos têm aumentado e os veterinários estão mais eficazes a reconhecer estados de dor nos seus pacientes. No entanto, ainda muito está por descobrir e ainda é possível aumentar a potencialidade de alguns fármacos disponíveis para o efeito. O presente estudo teve como objectivo averiguar a eficácia da utilização de ropivacaína como meio de controlo de dor pós-cirúrgica, através da sua infiltração subcutânea na linha de incisão em ovariohisterectomias electivas de cadelas. Para efeitos de avaliação de dor pós-cirúrgica, foi usada a Escala Composta Multidimensional de Avaliação de Dor da Universidade de Glasgow, com início da avaliação trinta minutos após a extubação e novamente de hora a hora, sendo a última avaliação quando se completaram as seis horas pós-infiltração (tempo de acção da ropivacaína). Neste estudo participaram 14 animais que compareceram no Hospital Escolar da Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade de Lisboa (HEFMV-ULisboa), que foram posteriormente aleatóriamente colocados em dois grupos – Grupo Ropivacaína (GR) e grupo Salino (GS). O observador não teve conhecimento do grupo a que cada paciente pertencia durante o decorrer do estudo. O GR foi sujeito a uma infiltração subcutânea de 1 mg/kg de ropivacaína, enquanto que o GS foi sujeito ao mesmo procedimento com soro salino, sendo o volume calculado tendo em conta a dose e a concentração da ropivacaína. Durante o procedimento foram monitorizados a frequência cardíaca e a frequência respiratória, tendo destaque 5 momentos temporais cruciais do procedimento. No pós-cirúrgico, a analgesia de resgate (carprofeno 4 mg/kg + buprenorfina 0,015 mg/kg) foi administrada a pacientes que apresentassem um score de 5 ou mais durante as monitorizações ou após finalizadas as 6 horas pós-infiltração. Após esta administração, o estudo deu-se por terminado para o paciente em questão. A análise estatística foi realizada com base no software R v3.1.2. Neste estudo, não houve diferenças significativas entre grupos para idade, peso, duração do procedimento e duração da anestesia (p = 0.743, p = 0.318, p = 0.796 e p = 0.337, respectivamente). A comparação entre grupos em termos de frequência cardíaca e respiratória dos pacientes nos 5 momentos escolhidos (p = 0.990 e p = 0.529, respectivamente) e de scores de dor (p = 0.638) não foi estatisticamente significante. Conclui-se então que o protocolo anestésico foi apropriado para o procedimento, uma vez que não foi necessária analgesia suplementar para nenhum paciente do grupo de controlo. Conclui-se também que a administração SC pré-incisional de 1 mg/kg de ropivacaína não contribui para uma redução dos scores de dor dos pacientes após OVH.
Descrição: Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/8085
Aparece nas colecções:BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo



FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.