UTL Repository >
ISEG - Instituto Superior de Economia e Gestão / ISEG - School of Economics & Management Lisbon >
Biblioteca Francisco Pereira de Moura / Francisco Pereira de Moura Library >
BISEG - Dissertações de Mestrado / Master Thesis >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10400.5/788

Title: O canal do crédito bancário na transmissão da política monetária: evidência para Portugal
Authors: Nóbrega, Celso António Quintal
Advisor: Escária, Vítor
Keywords: Política Monetária
Canal do Crédito Bancário
Portugal
Actividade Bancária
Dados de Painel
Monetary Policy
Bank-Lending Channel
Portugal
Banking
Panel Data
Issue Date: Apr-2005
Publisher: Instituto Superior de Economia e Gestão
Citation: Nóbrega, Celso António Quintal. 2005. "O canal do crédito bancário na transmissão da política monetária: evidência para Portugal". Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa. Instituto Superior de Economia e Gestão.
Abstract: A teoria do canal do crédito veio juntar-se às teorias Keynesianas e Monetaristas na explicação da transmissão da política monetária à economia real. Segundo esta teoria, os impulsos da política monetária são transmitidos à economia real através dos problemas de informação assimétrica presentes no mercado do crédito, subdividindo-se em duas abordagens diferentes, a do canal do crédito em sentido lato e a do canal do crédito bancário. A evidência empírica presente na literatura, não é conclusiva quanto à existência do canal do crédito, existindo estudos, mesmo para a mesma economia, que concluem pela existência e outros que não. Em relação ao canal do crédito bancário, Portugal apresenta-se como um caso paradigmático. O presente trabalho pretende, assim, clarificar a questão da existência do canal do crédito bancário em Portugal. Com dados de um painel de bancos portugueses é estimada uma função de oferta de crédito, a partir da qual se testa até que ponto a concessão de crédito por cada banco está dependente do seu nível de depósitos, que se assume estar dependente da política monetária. Os resultados permitem concluir que a oferta de crédito reage às variações no nível de depósitos e, por conseguinte, à fase da política monetária. É testado também se esta reacção é maior para os bancos mais pequenos, menos capitalizados e menos líquidos, o que, de acordo com a teoria, seria evidência do canal do crédito bancário. Os resultados não se apresentam totalmente conclusivos, uma vez que apenas a capitalização apresenta o comportamento preconizado pela teoria. Por último, realizam-se análises comparativas do comportamento de formas de financiamento alternativas ao crédito bancário durante o ciclo da política monetária. Os resultados apontam para que exista alguma substituição entre alguns tipos de financiamento relativamente ao crédito bancário, principalmente no período de contracção monetária, o que será evidência de uma quebra, neste período, da oferta do crédito bancário. Os resultados vão no sentido da existência do canal do crédito bancário em Portugal.
The theory of the credit channel has joined the Keynesian and Monetarist theories in explaining the transmission of monetary policy to the real economy. This theory argue that monetary policy impulses are transmitted to real economy through the asymmetric information problems that arise in the credit market. It takes two different approaches: the broad credit channel and the bank-lending channel. The literature on the evidence of the credit channel has not yet been conclusive. There are studies, even for the same economy, that conclude on the existence of this channel and other that do not. Regarding the bank-lending channel, Portugal is one of such cases. In this context, this work tries to uncover the existence of the bank-lending channel for the Portuguese economy. With a panel of Portuguese banks, it's estimated a credit supply function through which is tested if the supply of credit reacts to variations of deposits, which are assumed to be in the control of monetary policy. The results show that indeed, credit supply reacts to deposits, and hence to the monetary policy. It is also tested if this reaction is stronger for the smaller, less capitalized and less liquid banks, which would be, according to theory, evidence of the credit channel. The results show that less capitalized banks react more, in line with the theory. Size and liquidity results, on the other hand, don't appear to be in line with the theory. At last, it is analysed the behaviour of bank lending compared to the behaviour of other alternative sources of financing during the monetary policy cycle. The results support that, in the period of monetary contraction, there was some kind of substitution of bank lending by some other sources of financing. Overall, the results support the existence of a bank-lending channel for the Portuguese economy.
Description: Mestrado em Economia Monetária e Financeira
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/788
Appears in Collections:DE - Dissertações de Mestrado / Master Thesis
BISEG - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Files in This Item:

File Description SizeFormat
VersaoFinal.pdf577.41 kBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

 
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE