UTL Repository >
ISEG - Instituto Superior de Economia e Gestão / ISEG - School of Economics & Management Lisbon >
Biblioteca Francisco Pereira de Moura / Francisco Pereira de Moura Library >
BISEG - Teses de Doutoramento / Ph.D. Thesis >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10400.5/4701

Title: A Competitividade Externa da Economia Portuguesa na União Europeia Alargada
Authors: Vaz, Elsa Cristina Neves Januário
Advisor: Fontoura, Maria Paula
Keywords: Competitividade
produtividade do trabalho
modelo de equilíbrio geral
eficiência produtiva
qualificação no trabalho
Portugal
Competitiveness
Labour Productivity
General Equilibrium Models
Efficiency
Labour Skills
Portugal
Issue Date: Sep-2008
Publisher: Instituto Superior de Economia e Gestão
Citation: Vaz, Elsa Cristina Neves Januário. 2008. "A Competitividade Externa da Economia Portuguesa na União Europeia Alargada". Tese de Doutoramento. Universidade Técnica de Lisboa. Instituto Superior de Economia e Gestão.
Abstract: A «competitividade externa» de uma economia é uma questão fundamental na definição das políticas económicas que promovam o desenvolvimento sustentado e a melhoria do nível de bem-estar das populações. Contudo, a falta de um enquadra¬mento teórico, na definição clara do conceito e na delimitação do seu âmbito de aplicação, levanta alguma ambiguidade em torno desta matéria. O objectivo desta dissertação é definir uma metodologia que permita seleccionar o âmbito de actuação de um conjunto de políticas económicas, capazes de promover a competitividade de Portugal e a sua afirmação na União Europeia alargada e no Mundo. Neste sentido, pretendemos identificar o tipo de factor trabalho e os sectores de actividade em que o aumento da produtividade do trabalho tem maiores efeitos na competitividade internacional de Portugal. Para tal, utilizaremos um modelo de equilíbrio geral, multisectorial e estático, nas versões uni-regional e multi-regional, que nos permite identificar os sectores e os factores produtivos líderes na promoção da competitividade. A estratégia mais adequada não será necessariamente igual para todas as economias, sendo que numas se deverá apostar nos seus sectores mais tradicionais e noutras na criação de novas indústrias, com novas tecnologias. Os resultados mostram que as escolhas, do sector e do tipo de trabalho a melhorar, são fundamentais para a promoção da competitividade internacional. No caso português, é o factor trabalho não qualificado que apresenta melhores resultados quando a sua eficiência melhora. Em termos sectoriais, são os sectores tradicionais de exportação e os sectores produtores de bens de consumo intermédio os que maiores efeitos geram na competitividade internacional da economia portuguesa.
The «externai competitiveness* of any economy is a fundamental issue to the definition of economic policies which aim to improve the sustainable development and the population's well-being. However, the lack of a theoretical framework defining clearly this concept and bounding its application allows for some ambiguity around this concept. The purpose of this thesis is the definition of a methodology suitable to select the best scope for a set of economic policies, which may improve the international competitiveness of Portugal and its positioning in the enlarged EU and in the world. To this end, we identify the type of labour and the sectors where labour productivity should be improved in order to raise international competitiveness of Portugal. It is used a static multi-sectoral general equilibrium model, with multi¬national and single-country versions. This model allows the identification of the sectors and the factors that are leaders in the competitiveness improvement. It is expectable that for some countries this role should be played by the traditional exporting-sectors, while for other countries the effort should be concentrated on the most innovative sectors. The results show that the choice of the sector, and the type of labour, are crucial for the improvement of the international competi¬tiveness. In the case of the Portuguese economy, the unskilled labour is the factor that reveals better results when become more efficient. On sectoral terms, the traditional exporting-sectors, and the sector of products that are consumed as intermediate goods, are the ones that produce more improvements in the interna¬tional competitiveness of the Portuguese economy.
Description: Doutoramento em Economia
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/4701
Appears in Collections:DE - Teses de Doutoramento / Ph.D. Thesis
BISEG - Teses de Doutoramento / Ph.D. Thesis

Files in This Item:

File Description SizeFormat
TD-ECNJV-2008.pdf10.25 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

 
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE