UTL Repository >
Faculdade de Medicina Veterinária >
Biblioteca >
BFMV - Teses de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10400.5/463

Title: Rastreio serológico de Febre Q em ovinos no concelho Montemor-o-Novo
Other Titles: Serological survey of Q fever in sheep in the Montemor-o-Novo district
Authors: Fernandes, Ana Catarina Batista
Advisor: Vilela, Ana Cristina Gaspar Nunes Lobo
Keywords: Coxiella burnetii
Febre Q
Zoonose
Ovinos
Rastreio serológico
Montemor-o-Novo
Q fever
Zoonosis
Sheep
Serological survey
Issue Date: 28-Jul-2008
Publisher: Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária
Abstract: Foi realizado um rastreio para determinar a seroprevalência do agente da Febre Q, Coxiella burnetii, nos rebanhos de ovinos do concelho de Montemor-o-Novo, de forma a: i) calcular prevalência de explorações positivas; ii) a prevalência animal por exploração. Foi seleccionada uma amostra aleatória de 35 explorações, num total de 726 animais, aos quais foram recolhidas amostras de sangue para serem analisadas através de um teste de ELISA comercial para detecção de anticorpos anti C. burnetii em fase I e fase 11.Foram identificadas 20 explorações (57,1%) com pelo menos um animal positivo. A prevalência intra-exploração variou entre 3% ei50%. Os estudos epidemiológicos e a investigação sobre surtos ocorridos nos últimos anos em vários países da Europa mostram que a Febre Q deve ser considerada um problema de saúde pública crescente, sendo os ruminantes identificados como a principal fonte de infecção para o Homem. o conhecimento desta zoonose através de estudos seroepidemiológicos é um passo inicial importante para o seu controlo em Portugal, uma vez que a existência de casos humanos indica a presença do agente no nosso País, mas são escassos os dados relativos à sua ocorrência em espécies animais.
ABSTRACT: A survey on seroprevalence of Q fever agent, Coxiella burnetii, in sheep flocks in the Montemor-o-Novo district was performed in order to: i) estimate the prevalence of positive flocks; ii)the animal prevalence within the flock. Thirty-five flocks were randomly selected, comprising a total of 726 sheep. Blood samples were collected to be tested by an ELISA commercial kit for the detection of phase I and phase II anti-C. burnetii antibodies. Twenty flocks (57.1%) were identified with at least one positive animal. The prevalence within the flocks ranged between 3% and 50%. The epidemiological surveys and the investigation of outbreaks that occurred in the last years in several European countries show that Q fever must be considered an increasing public health concem, being the ruminants identified as the main source of infection for Man. The study of this zoonosis through seroepidemiological survey is an important step for its control in Portugal because, although human cases indicate that the agent is present in the country, data on animal disease are scarce.
Description: Dissertação de Mestrado em Saúde Pública Veterinária
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/463
Appears in Collections:DSA - Teses de Mestrado
BFMV - Teses de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
tese rastreio serologico febre Q.pdf12.17 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

 
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE