UTL Repository >
ISEG - Instituto Superior de Economia e Gestão / ISEG - School of Economics & Management Lisbon >
Biblioteca Francisco Pereira de Moura / Francisco Pereira de Moura Library >
BISEG - Dissertações de Mestrado / Master Thesis >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10400.5/4565

Title: The capital structure of portuguese firms within a crisis
Authors: Reis, Luís Henrique Vecchio
Advisor: Raposo, Clara
Keywords: capital structure decision
M&M theorem
trade-off theory
pecking order theory
internal and external source of financing
perfect capital markets
law of one price
financing hierarchy
asymmetry of information
debt-to-equity ratio
decisão de estrutura de capital
teorema M&M
fontes de financiamento interna e externa
mercado de capitais perfeito
lei do preço único
hierarquia de financiamento
assimetria de informação,
rácio debt-to-equity
Issue Date: 2011
Publisher: Instituto Superior de Economia e Gestão
Citation: Reis, Luís Henrique Vecchio. 2011. "The capital structure of portuguese firms within a crisis". Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa. Instituto Superior de Economia e Gestão.
Abstract: In this study we review the theoretical approach behind the capital structure decisions by presenting the ideas of the Modigliani and Miller (1958) Theorem that was based on the perfect capital markets world and with the argument of the law of one price. We show that there are two useful theories in the firm’s financing decision: the Trade‐off theory, which builds on Modigliani and Miller’s original arguments and identifies several relevant factors in determining a firm’s capital structure (such as taxes, costs of financial distress, and agency costs and benefits of debt), and the Pecking Order Theory of Myers and Majluf (1984). Further in this study we describe the evolution of the capital structure of the 16 largest listed non‐financial Portuguese firms (“PSI‐16”) during the recent crisis peaking in 2008. We present a description of the level debt (and net debt) compared to the book value and to the market value of the equity of such firms (debt to equity ratio). We find some evidence consistent with both theories. In particular we find a cautious utilization of debt due to higher risk of bankruptcy (and its costs), but still taking advantage of the interest tax shield (consistent with the trade‐off theory view), and an increase in retained earnings and absence of new issues (consistent with the pecking order theory). We explain that the firms’ financing decision can depend of several factors pointed by the Trade‐off Theory, such as tax advantages of using debt, agency costs and benefits of debt, and costs associated with financial distress. Yet, in times of crisis firms may prefer to use internal rather than external financing mainly because of asymmetry of information.
No presente estudo, fazemos uma revisão da literatura em relação às decisões de estrutura de capital através da apresentação do Teorema de Modigliani e Miller (1958), sendo este baseado num mercado de capitais perfeito com o argumento assente na Lei do Preço Único. Mostramos que existem duas teorias úteis para a decisão de financiamento de uma empresa: a Trade‐off Theory, que está assente sobre os argumentos originais de Modigliani e Miller e identifica vários factores relevantes na determinação da estrutura de capital de uma empresa (como os impostos, os custos de financial distress, custos de agência e benefícios do uso de dívida); e a Pecking Order Theory de Myers e Majluf (1984). Mais além neste estudo, descrevemos a evolução da estrutura de capital das 16 maiores empresas cotadas portuguesas não financeiras (“PSI‐ 16”) durante a recente crise que teve o seu pico em 2008. Apresentamos uma descrição do nível de dívida (e dívida líquida) comparada com o valor contabilístico e o valor de mercado das empresas (rácio debt to equity). Pudemos encontrar alguma evidência consistente com ambas as teorias. Por um lado, as empresas mostram uma certa cautela na utilização de dívida devido ao aumento do risco de falência (e os seus custos), mas ainda tirando vantagem do interest tax shield (consistente com a visão da Trade‐off Theory). Por outro lado, verificamos um aumento dos lucros retidos e nenhuma nova emissão (consistente com a Pecking Order Theory). Concluímos que as decisões de financiamento de uma empresa dependerão de diversos factores apontados pela Tradeoff Theory, como as vantagens fiscais na utilização de dívida, custos de agência e benefícios do uso de dívida, e custos associados com financial distress. Ainda, em tempos de crise as empresas podem preferir usar financiamento interno no lugar de externo, principalmente devido à assimetria de informação.
Description: Mestrado em Finanças
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/4565
Appears in Collections:DG - Dissertações de Mestrado / Master Thesis
BISEG - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Files in This Item:

File Description SizeFormat
DM-LHVR-2011.pdf727.77 kBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

 
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE