UTL Repository >
FMH - Faculdade de Motricidade Humana >
BFMH - Biblioteca da Faculdade de Motricidade Humana - Noronha Feio >
BFMH - Dissertações de Mestrado / Master Thesis >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10400.5/4469

Title: Proficiência motora em crianças e jovens com síndrome de Asperger. Estudo descritivo e comparativo do perfil motor de crianças e jovens com síndrome de Asperger com base na bateria de testes de proficiência motora de Bruininks-Oseretsky.
Authors: Correia, Eduarda Maria de Almeida Mimoso
Advisor: Melo, Ana Isabel Amaral do Nascimento Rodrigues de
Keywords: Desenvolvimento motor
Proficiência motora
Síndrome de Asperger
Teste de Bruininks-Oseretsky
Issue Date: 2012
Citation: Correia, Eduarda (2012). Proficiência motora em crianças e jovens com síndrome de Asperger : estudo descritivo e comparativo do perfil motor de crianças e jovens com síndrome de Asperger com base na bateria de testes de proficiência motora de Bruininks-Oseretsky". Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Motricidade Humana
Abstract: Parte teórica: A síndrome de Asperger (S.A.) é uma perturbação neurocomportamental, incluída nas perturbações do espectro autista (PEA). Com forte componente genética, é diagnosticada através de um conjunto de critérios de avaliação comportamental e manifesta-se por alterações na interação social, comunicação verbal e não verbal e, sobretudo, por alterações comportamentais. Pelas suas características específicas, a investigação mais recente indica os oito anos como sendo a idade média para o diagnóstico. O estudo do comportamento da criança nos primeiros anos de vida mostra-nos que, muito antes do desenvolvimento da comunicação verbal e do desenvolvimento social, o conhecimento do ser humano se faz pelos gestos e pelos movimentos, sendo assim que a criança inicia a sua interação com o mundo que a rodeia. O reconhecimento de que algo não está bem no desenvolvimento motor da criança é, geralmente, observado muito precocemente pelos pais. Embora se verifique descoordenação motora em diversas alterações do desenvolvimento, não estando diretamente relacionada com a S.A., o que a investigação sugere é que 50% a 90% das crianças e adultos com S.A. têm problemas de coordenação motora (Ehlers & Gillberg, 1993; Ghaziuddin et al., 1994; Gillberg & Gillberg, 1989; Szatmari et al., 1990; Tantam, 1991), que afectam capacidades relacionadas quer com a motricidade global, quer com a motricidade fina. O presente estudo pretende contribuir para a verificação e especificação de perturbações motoras existentes ao nível da motricidade global e fina, em crianças e jovens com S.A., e, por conseguinte, ao nível da sua proficiência motora. Pretende verificar a possibilidade de definição, se possível, de um padrão específico do perfil de comportamento motor nesta perturbação e comparar a proficiência motora destes jovens com a de jovens da mesma faixa etária sem qualquer perturbação do desenvolvimento. Neste estudo foi utilizada a forma reduzida da bateria de testes de proficiência motora de Bruinings-Oseretsky, visto ser desde 1978 o método de medição normalizado mais utilizado no estudo da proficiência motora na população com deficiência, fornecendo informações acerca de um amplo espetro de capacidades motoras e identificando défices da capacidade motora em indivíduos com problemas ligeiros a moderados de controlo motor.
Parte prática: Este estudo tem como objectivos: (1) identificar dificuldades motoras específicas em crianças e jovens com S.A. (2) verificar a possibilidade de definição de um perfil motor típico na S.A. e (3) relacionar os perfis de proficiência motora da criança com S.A. com os perfis de proficiência motora da criança atípica. Os valores utilizados na comparação da proficiência motora dos jovens com S.A. e jovens sem qualquer perturbação do espetro autista, foram os referidos e padronizados na bateria de testes de proficiência motora de Bruininks-Oserestky. Foi aplicada a forma reduzida do teste de proficiência motora de Bruininks-Oserestsky a uma amostra de 11 jovens do sexo masculino, com S.A. comprovado por atestado médico, com idades compreendidas entre os 8 anos e 4 meses e os 18 anos e 5 meses. Em relação aos resultados obtidos estes referem dificuldades motoras em todos os jovens da amostra, verificando-se alguma variabilidade nestas dificuldades mas, sendo possível traçar-se um perfil motor específico, em virtude das áreas fracas e fortes identificadas se situarem ao nível das mesmas componentes motoras. Os melhores resultados na motricidade fina foram encontrados no subtestes - precisão motora fina e os resultados mais fracos no subteste – destreza manual. Na motricidade global verificaram-se os melhores resultados no subteste - coordenação bilateral e os desempenhos mais baixos no subteste – força. Em relação à totalidade dos subitens verificaram-se as melhores pontuações no subitem - desenhar linhas através de percursos- labirintos e os desempenhos mais baixos no subitem - flexões de braços com pernas em flexão. A proficiência motora dos jovens situou-se muito abaixo da esperada para as suas idades, quando comparados com jovens da mesma idade, sem perturbações do movimento e com a mesma problemática - S.A. Não se verificaram diferenças na proficiência motora dos dois grupos de idades, ao contrário do que seria de esperar. Verificou-se uma correlação significativa da variável atenção e esforço com a motricidade fina e uma correlação altamente significativa da variável compreensão com a motricidade global.
Description: Mestrado em Reabilitação Psicomotora
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/4469
Appears in Collections:BFMH - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Parte teórica -Tese definitiva.pdfTese - Parte teórica437.35 kBAdobe PDFView/Open
Parte prática- Tese definitiva.pdfTese - Parte prática847.44 kBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

 
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE