UTL Repository >
Faculdade de Medicina Veterinária >
Biblioteca >
BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10400.5/3773

Title: Hérnias diafragmáticas congénitas : revisão bibliográfica a propósito de três casos clínicos
Authors: Baracho, Ana Sofia Esperança da Palma
Advisor: Luís, José Paulo Pacheco Sales
Keywords: Hérnia diafragmática congénita
Hérnia diafragmática peritoneopericárdica
Hérnia diafragmática pleuroperitoneal
Hérnia do hiato
Canídeos
Felídeos
Congenital diaphragmatic hernia
Peritoneopericardial diaphragmatic hernia
Pleuroperitoneal diaphragmatic hernia
Hiatal hernia
Dogs
Cats
Issue Date: 30-Sep-2011
Publisher: Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária
Citation: BARACHO, A. S. E. P. (2011). Hérnias diafragmáticas congénitas : revisão bibliográfica a propósito de três casos clínicos. Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa, Faculdade de Medicina Veterinária, Lisboa.
Abstract: Entende-se como hérnia diafragmática (HD) um deslocamento de órgãos abdominais para a cavidade torácica (CT) através de uma solução de continuidade anómala do diafragma. Pode ser adquirida ou congénita, compreendendo este grupo as hérnias diafragmáticas peritoneopericárdicas (HDPP), as hérnias diafragmáticas pleuroperitoneais (HDPlP) e as hérnias do hiato (HH), sendo as primeiras as mais frequentes. A etiologia destas alterações não está totalmente esclarecida, apontando as teorias mais defendidas uma lesão embrionária ou uma alteração da embriogénese como causa. Por norma os cães ou gatos afectados são diagnosticados numa idade precoce. No entanto, se não apresentarem sintomas, a malformação pode ser detectada numa idade mais avançada ou não o ser de todo. O desencadeamento da sintomatologia clínica está associado ao deslocamento do conteúdo abdominal para a CT, sendo os sintomas, por essa razão, fundamentalmente do foro respiratório e gastrointestinal. Dada a inespecificidade dos sinais clínicos, é de extrema importância o exame cuidado dos pacientes. A informação conseguida através da recolha da história prévia do animal, dos sinais clínicos por ele apresentados e da realização do exame físico irá orientar o clínico para um diagnóstico provisório de hérnia diafragmática congénita (HDC). Não obstante, é fundamental recorrer a meios de diagnóstico complementar para se chegar a uma conclusão definitiva. Geralmente, a radiografia e a ecografia são os meios considerados essenciais e decisivos para o estabelecimento do diagnóstico final de HD, podendo recorrer-se a outros métodos auxiliares (estudos radiográficos de contraste, tomografia axial computadorizada (TAC)) quando o mesmo não é possível. Devido à probabilidade do agravamento da hérnia e às complicações que podem surgir, a correcção cirúrgica é a medida terapêutica considerada preferencial, apesar de se poder recorrer ao tratamento médico em alguns casos. De uma forma geral, o prognóstico das HDC corrigidas cirurgicamente é excelente, sendo tanto melhor quanto mais precocemente se proceder à correcção cirúrgica. Durante o período de estágio no Instituto Veterinário do Parque (IVP), foram seguidos 3 casos clínicos de HDC, dos quais apenas em dois foi diagnosticada à partida a existência de uma hérnia. Os três animais foram submetidos a intervenção cirúrgica, tendo recuperado com sucesso após a mesma.
ABSTRACT - Congenital Diaphragmatic Hernias: bibliographic review regarding three clinical cases - Diaphragmatic hernia is a protrusion of abdominal organs into the thoracic cavity through an abnormal opening in the diaphragm. It may be either acquired or congenital in origin. The last group includes peritoneopericardial diaphragmatic hernias, the most frequent ones, pleuroperitoneal diaphragmatic hernias and hiatal hernias. The etiology of these defects is not totally clarified. The most accepted theories point to an embryo lesion or an embryogenesis accident as a possible cause. Usually, affected dogs or cats are diagnosed in an early age. However, if they are not symptomatic, the defect may be diagnosed only at an advanced age or not even be diagnosed at all. Clinical signs are associated with abdominal viscera displacement into the thoracic cavity, therefore the symptoms are essentially related to the respiratory and gastrointestinal systems. Because clinical signs are not specific, it is extremely important to perform a careful examination of the patients. Information about the animal history, as well as information obtained from clinical signs and physical examination, will guide the clinic to a provisional congenital diaphragmatic hernia diagnosis. Nevertheless, it is essential to use alternative diagnosis techniques to get to a definitive conclusion. Frequently, radiography and ultrasonography are essential and decisive to establish a final diagnosis of the diaphragmatic hernia. However, if it cannot be achieved this way, additional methods (for example, contrast studies or computer tomography) may also be undertaken. Due to the probability of hernia aggravation and the following complications, surgical correction is the recommended treatment, although medical treatment can be attempted in some cases. Generally, the prognosis for surgically treated congenital diaphragmatic hernias is excellent and even with better results when an early surgery is performed. During the training period at IVP, three cases of congenital diaphragmatic hernia were followed. Only in two of them was an existing hernia initially diagnosed. All the three animals
Description: Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/3773
Appears in Collections:BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Hernias Diafragmaticas Congenitas.pdf2.04 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

 
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE