UTL Repository >
Faculdade de Medicina Veterinária >
Biblioteca >
BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10400.5/3604

Title: Tonometria em aves de rapina : aspectos da sua aplicação na prática clínica
Authors: Pisa, Ana Rita da Costa
Advisor: González González, Fernando
Carvalho, Luís Manuel Madeira de
Keywords: Tonometria
Pressão intraocular
GREFA
Aves de rapina
Falco naumanni
Falco tinnunculus
Tonometry
Intraocular pressure
Birds of prey
Issue Date: 17-Nov-2011
Publisher: Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária
Citation: PISA, A. R. C. (2011). Tonometria em aves de rapina: aspectos da sua aplicação na prática clínica. Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa, Faculdade de Medicina Veterinária, Lisboa.
Abstract: Uma apreciação correcta e atempada da pressão intraocular (PIO) é crítica para a avaliação de alterações oculares como o glaucoma e uveíte. Na prática clínica esta é realizada recorrendo à sua medição indirecta através da tonometria. No entanto, para que esta tenha valor diagnóstico, o clínico necessita conhecer os valores normais de PIO das espécies examinadas. Neste estudo foi realizada a tonometria de aplanamento com recurso ao Tono-Pen VET® (Reichert Technologies, 230635V, Nova Iorque, E.U.A.), para estimar a PIO em 40 Peneireiros das torres (Falco naumanni) e 12 Peneireiros comuns (Falco tinnunculus), animais residentes no Grupo de Rehabilitación de la Fauna Autóctona y su Hábitat (GREFA) em Madrid, Espanha. Antes da tonometria foi realizado um exame físico e oftalmológico completo a todas as aves, garantindo o seu estado hígido para integração neste estudo. As medições tonométricas foram realizadas após a aplicação de uma gota de anestésico tópico (hidrocloreto de oxibuprocaína e hidrocleto de tetracaína, Colircusi Anestesico Doble®, Laboratórios Alcon, Barcelona, Espanha) na superfície corneana dos animais. A média (± DP) de PIO no Peneireiro das torres foi de 11,4 ± 2,7 mmHg (68 olhos) e de 13,9 ± 3,5 mmHg (22 olhos) no Peneireiro comum. Não se encontraram efeitos significativos na mesma entre sexos, idades, olho direito e esquerdo e o número da medição para ambas as espécies. Foram encontradas diferenças significativas entre espécies (teste de duas amostras de Wilcoxon, P=0,017). Alguns aspectos inerentes à técnica tonométrica foram ainda avaliados, em relação aos quais, se verificou que a temperatura do ambiente em que se efectuaram as medições tonométricas tinha efeito na PIO, o qual foi significativo (teste de duas amostras de Wilcoxon, P=0,047). Sugere-se ainda, que a realização de medições pode beneficiar da crescente experiência do utilizador no manuseamento do tonómetro. Em geral, a tonometria de aplanamento demonstrou ser um método diagnóstico da PIO com aplicabilidade e facilidade de utilização bem como, apresentou um boa aceitação por parte das aves de rapina abordadas. No entanto, ao não existir um instrumento ideal para cada animal, é uma técnica que deve considerar a variabilidade existente entre espécies, indivíduos e utilizadores.
ABSTRACT - TONOMETRY IN BIRDS OF PREY – ASPECTS OF ITS APPLICATION IN THE CLINICAL PRACTICE - An accurate and early assessment of intraocular pressure (IOP) is essential for evaluating ocular disorders such as glaucoma and uveitis. In the clinical practice this is accomplished by its indirect measure through tonometry. Nevertheless, for it to be of diagnostic value the clinician must know the normal values of the examined species. In this study applanation tonometry was performed using the Tono-Pen VET® (Reichert Technologies, 230635V, New York, U.S.A.), to estimate IOP in 40 Lesser kestrels (Falco naumanni) and 12 Common kestrels (Falco tinnunculus), resident animals of the Grupo de Rehabilitación de la Fauna Autóctona y su Hábitat (GREFA), in Madrid, Spain. Before the tonometry, a complete physical and ophthalmological examination was carried out in all birds ensuring their healthy state for inclusion in this study. Tonometric measurements were performed after application of one drop of topical anesthetic (oxybuprocaine hydrochloride and tetracaine hydrochloride, Colircusi Anestesico Doble®, Alcon Laboratories, Barcelona, Spain) on the animals’ corneal surface. Mean (± SD) IOP in the Lesser kestrel was 11,4 ± 2,7 mmHg (68 eyes) and 13,9 ± 3,5 mmHg (22 eyes) in the Common kestrel. There were no significant effects between sex, age, right and left eye or reading number on the IOP measured in any of the species. Significant differences were found between species (Two-sample Wilcoxon, P=0,017). Some inherent aspects to the tonometry technique were also evaluated, for which it was found that the environment temperature in which the measurements took place had a significant effect on the IOP (Two-sample Wilcoxon, P=0,047). It is also suggested that the performance of measurements can benefit from the growing user experience in handling the tonometer. In general, applanation tonometry has proven to be an IOP diagnostic method with great application, easy use and showing a good acceptance by the bird of prey patient. However, since there isn’t an ideal instrument for each animal, it is a technique that must consider the variability among species, individuals and users.
Description: Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/3604
Appears in Collections:BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Tonometria em aves de rapina.pdf2.02 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

 
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE