UTL Repository >
Faculdade de Medicina Veterinária >
Biblioteca >
BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10400.5/3557

Title: Neoplasias dos dígitos em cães
Authors: Madruga, Filipe Lalanda
Advisor: Luís, José Paulo Pacheco Sales
Keywords: Dígito
Neoplasia
Canídeos
Prevalência
Terapêutica
Digit
Tumor
Canine
Prevalence
Treatment
Issue Date: 4-Oct-2011
Publisher: Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária
Citation: MADRUGA, F. L. (2011). Neoplasias dos dígitos em cães. Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa, Faculdade de Medicina Veterinária, Lisboa.
Abstract: Os dígitos podem ser alvo de alterações neoplásicas, benignas e malignas, e de alterações inflamatórias. As neoplasias digitais primárias são pouco comuns no cão. A neoplasia digital mais comum é o carcinoma espinocelular, seguindo-se o melanoma. Outros tumores que podem afectar o dígito são o osteossarcoma, mastocitoma, sarcomas de tecidos moles (fibrossarcomas, neurofibrossarcomas), histiocitoma, hemangioma, fibroma, entre outros. Num estudo retrospectivo efectuado no Laboratório de Anatomia Patológica da Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade Técnica de Lisboa, entre 2008 e 2010 foram registados 39 casos de neoplasias digitais, dos quais 38,5% representavam carcinomas espinocelulares. Outros diagnósticos obtidos foram o melanoma (23%), hemangiopericitoma (12,8%), histiocitoma (10,2%), mastocitoma (5,1%), hemangiossarcoma (2,6%), osteossarcoma (2,6%) e fibroma (2,6%). Os sinais clínicos das lesões digitais são semelhantes independentemente da natureza do processo neoplásico presente. As manifestações clínicas mais comuns são a presença de uma massa visível e/ou claudicação. É frequente existir ulceração dessa massa e alterações da unha (fractura, por exemplo). Em alguns casos, a fractura da unha precede o aparecimento de uma massa digital. Devido ao facto de estes tumores infectarem secundariamente, poderão inicialmente ser mal diagnosticados como paroníquia crónica ou osteomielite. Os tumores digitais causam normalmente lise óssea do dígito afectado. O diagnóstico é fornecido com base na histopatologia. Poder-se-á recorrer a métodos radiográficos para avaliação da lesão digital e para despiste de eventual metastização do processo neoplásico digital. O tratamento de eleição para as neoplasias digitais consiste na amputação do dígito, contribuindo igualmente para o diagnóstico, uma vez que se obtém uma amostra biológica que será submetida a análise histopatológica. Os métodos terapêuticos complementares incluem a quimioterapia e a amputação de membro, mas estas opções estão reservadas a situações de recorrência ou metastização, sobretudo se há evidências de reacção ganglionar regional.
ABSTRACT - Canine digital tumors - The digits can be the target of neoplastic changes, benign and malignant, and of inflammatory changes. Primary subungueal tumors are rare in the dog. Squamous cell carcinoma is the most frequent digital neoplasm, followed by melanoma. Other tumors that might affect the digit are osteosarcoma, mast cell tumor, various soft tissue sarcomas (fibrosarcomas, neurofibrosarcomas), histiocytoma, hemangioma, fibroma, and others. A study conducted at Laboratório de Anatomia Patológica da Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade Técnica de Lisboa, between 2008 and 2010 were recorded 39 cases of digital neoplasms, of which 38,5% were squamous cell carcinomas. Other diagnoses included melanoma (23%), hemangiopericytoma (12,8%), histiocytoma (10,2%), mast cell tumor (5,1%), hemangiosarcoma (2,6%), osteosarcoma (2,6%) and fibroma (2,6%). The clinical signs of digital injuries are similar regardless the nature of neoplastic process. Typical presenting signs in dogs with subungual tumors include the presence of a mass and/or lameness. There is often ulceration of the digital mass and nail changes (fracture, for example). In some cases, nail’s fracture precedes the emergence of a digital mass. Due to the fact that these tumors secondarily infect, they might be initially misdiagnosed as chronic paronychia and osteomyelitis. Digital tumors commonly cause bone lysis of the affected digit. The diagnosis is provided based on histopathology. It’s possible to accomplish radiographic methods for assessment of digital lesion and to screen possible metastasis of the digital neoplastic process. The treatment of choice for digital neoplasms is surgical amputation, also contributing to the diagnosis, once you get a biological sample to be subjected to histopathological analysis. Complementary treatment methods include chemotherapy and limb amputation, but these options are reserved for cases of recurrence or metastasis, especially if there is evidence of regional lymph node reaction.
Description: Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/3557
Appears in Collections:BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Neoplasias dos Dígitos em Cães.pdf2.22 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

 
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE