UTL Repository >
Faculdade de Medicina Veterinária >
Biblioteca >
BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10400.5/3544

Title: Estudo comparativo das alterações clínicas e laboratoriais em canídeos mono-infectados com Leishmania infantum versus canídeos co-infectados com Leishmania infantum e com Babesia canis, Ehrlichia canis e/ou Rickettsia conorii
Authors: Aguiar, Maria Catarina Costa Mendonça de
Advisor: Niza, Maria Manuela Grave Rodeia Espada
Keywords: Leishmania infantum
Babesia canis
Ehrlichia canis
Rickettsia conorii
Cão
Co-infecção
Dog
Co-infection
Issue Date: 14-Sep-2011
Publisher: Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária
Citation: AGUIAR, M. C. C. M. (2011). Estudo comparativo das alterações clínicas e laboratoriais em canídeos mono-infectados com Leishmania infantum versus canídeos co-infectados com Leishmania infantum e com Babesia canis, Ehrlichia canis e/ou Rickettsia conorii. Dissertação de Mestrado, Universidade Técnica de Lisboa, Faculdade de Medicina Veterinária, Lisboa.
Abstract: A Leishmaniose Canina é uma doença sistémica grave, crónica, debilitante e potencialmente fatal, provocada por um protozoário difásico, a Leishmania infantum. È endémica em grande parte do território de Portugal Continental e nos últimos anos têm-se assistido a um aumento da sua prevalência nos cães. É transmitida ao hospedeiro vertebrado através da picada do insecto vector, Phlebotomus perniciosus. As doenças transmitidas por vectores constituem um grupo de doenças infecciosas caracterizadas, muitas vezes, por sintomatologia inespecífica e semelhante entre as diferentes doenças e o seu diagnóstico pode ser um desafio. As co-infecções podem explicar, em parte, os casos de sintomatologia atípica, agravamento do quadro clínico e casos de insucesso à terapêutica instituída. Com esta dissertação pretendeu-se avaliar se os sinais clínicos, as alterações do hemograma e do proteinograma apresentam semelhanças entre canídeos mono-infectados com Leishmania infantum e canídeos co-infectados com Leishmania infantum e com pelo menos um dos seguintes agentes patogénicos: Babesia canis, Ehrlichia canis e/ou Rickettsia conorii. Foi realizado um estudo retrospectivo observacional, em 35 cães com diagnóstico clínico e serológico de leishmaniose e/ou hemoparasitas. Os animais foram divididos em dois grupos de acordo com a positividade serológica: Grupo A, constituído por 17 animais monoinfectados com Leishmania infantum e, Grupo B, constituído por 18 animais co-infectados a Leishmania infantum e pelo menos um dos seguintes agentes patógenicos: Babesia canis, Ehrlichia canis e Rickettsia conorii. Este estudo revelou que as principais alterações clínicas e alterações laboratoriais, a nível do hemograma e do proteinograma, são semelhantes em canídeos mono-infectados com leishmaniose e nos canídeos co-infectados com Leishmania e hemoparasitas. A identificação de infecções concomitantes nos canídeos com leishmaniose é essencial na medida em que o seu reconhecimento e posterior tratamento poderão ter repercussões importantes quer na qualidade de vida dos animais infectados quer a nível do prognóstico e evolução clínica da leishmaniose.
ABSTRACT - Canine Leishmaniasis is a severe systemic, chronic, debilitating and potentially fatal disease caused by a diphasic protozoan, Leishmania infantum. It is endemic in much of Portugal mainland showing in recent years an increase in its prevalence in dogs. It is transmitted to the vertebrate host through the bite of the insect vector, Phlebotomus perniciosus. The vector-borne diseases are a group of infectious diseases characterized often by nonspecific symptoms and similar between the different diseases and its diagnosis can be a challenging task. The co-infections may explain, in part, cases of atypical symptoms, aggravation of the clinical cases and the failure of therapy. The aim of this thesis is to assess whether the clinical signs, changes in the protein profile and blood count show similarities between canine mono-infected with Leishmania infantum and canine co-infected with Leishamania infantum and at least one of the following pathogens: Babesia canis, Ehrlichia canis and/or Rickettsia conorii. A retrospective observational study was conducted in 35 dogs with clinical and serological diagnosis of Leishmaniasis and/or Hemoparasites. The animals were divided into two groups according its sero-positivity: Group A, consisting of 17 animals mono-infected by Leishmania infantum, and Group B consisting of 18 animals co-infected with Leishmania infantum and at least one of the following pathogens: Babesia canis, Ehrlichia canis and Rickettsia conorii. This study revealed that the clinical and laboratory changes at the CBC and protein profile are similar in dogs mono-infected with canine Leishmaniasis and those co-infected with Leishmaniasis and Hemoparasites. The identification of concomitant infections in canine Leishmaniasis is essential to the extent that their recognition and subsequent treatment may have important implications both in quality of life of infected animals at the prognosis and clinical evolution of Leishmaniasis.
Description: Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/3544
Appears in Collections:BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Estudo comparativo das alteraçoes clinicas e laboratoriais em canideos mono-infectados com Leishmania infantum.pdf7.06 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

 
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE