UTL Repository >
ISEG - Instituto Superior de Economia e Gestão / ISEG - School of Economics & Management Lisbon >
Biblioteca Francisco Pereira de Moura / Francisco Pereira de Moura Library >
BISEG - Dissertações de Mestrado / Master Thesis >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10400.5/3499

Title: Ajuda pública ao desenvolvimento e crescimento económico : estudos cross-country da relação ajuda-crescimento
Authors: Moreira, Sandrina Berthault
Advisor: Oppenheimer, Jochen
Passos, José
Keywords: ajuda internacional
crescimento económico
países em vias de desenvolvimento
estudos entre países
modelos de crescimento
modelos com dados de painel
foreign aid
economic growth
developing countries
cross-country studies
growth models
models with panel data
Issue Date: Jun-2002
Publisher: Instituto Superior de Economia e Gestão
Citation: Moreira, Sandrina Berthault. 2002. "Ajuda pública ao desenvolvimento e crescimento económico : estudos cross-country da relação ajuda-crescimento". Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa. Instituto Superior de Economia e Gestão
Abstract: A presente dissertação centra-se nos estudos macro da eficácia da ajuda, em que os seus autores elaboram análises empríricas, para estimar o impacto da ajuda no crescimento dos países em vias de desenvolvimento. Nos vários estudos cross-country realizados até meados da década de 90, a evidência macro de uma relação ajuda-crescimento positiva e estatisticamente significativa era, no mínimo, ambígua. A clerividência das avaliações micro, alternativa às avaliações macro, fez com que perdurasse a ideia de um paradoxo micro-macro. A teoria subjacente à primeira e à segunda geração de estudos cross-country (modelo de crescimento de Harrod-Domar para uma economia aberta) e, sobretudo, alguns procedimentos metodológicos e econométricos desses estudos, foram as razões mais apontadas na explicação dos resultados inconclusivos. A nova literatura empírica da ajuda, com os seus avanços na teoria e no método, chega aos resultados macro esperados pelos pró-ajuda, pelo que o paradoxo micro-macro deixa, assim, de existir. Por sua vez, com o trabalho de revisão detalhado de Hansen e Tarp (2000), estes autores verificam que, apesar das limitações teóricas e metodológicas da primeira e da segunda geração de estudos cross-country, em mais de cem regressões seleccionadas da literatura empírica, o número de casos partidários da eficácia da ajuda é prevalecente. Assim sendo, o paradoxo micro-macro, que vigorava até então, deve ser desvalorizado. O nosso estudo empírico dá um contributo adicional à literatura empírica cross-country, inserindo-se no leque dos estudos partidários da eficácia macro da ajuda. propomos introduzir algumas melhorias, nos procedimentos metodológicos e econométricos de estudos que partem do modelo de crescimento de Harrod-Domar, concluindo que, apesar da simplicidade do mesmo, a ajuda é esperada ter um contributo positivo e estatisticamente significativo no crescimento dos países em vias de desenvolvimento.
This dissertation focuses on macro studies regarding aid effectiveness, in which its authors make empirical analysis between countries in order to estimate the impact of aid on the growth of developing countries. In the several cross-country studies carried out until the middle of the 90's, the macro evidence of a positive and statistically significant aid-growth relationship was, to say the least, ambiguous. The clear-sightedness of micro analysis, as alternative to macro analysis, originated the idea of a micro-macro paradox. The theory underlying the first and second generations of cross-country studies (Harrod-Domar growth model for an open economy) and, most of all, some methodological and econometric procedures on those studies, were the most common reasons pionted out as the explanation for inconclusive results. The new empirical liyerature on aid, with its advances in theory and method, achieve the macro results foreseen by those in favour of aid, therefore, the micro-macro paradox ceases to exist. On Hansen and Tarp's detailed survey (2000), these authors conclude that, in spite of the theoretical and methodological limitations of the first and second generations of cross-country studies, in more than one hundred regressions selected from the empirical literature, the number of cases favouring aid effectiveness is prevalent. So, the micro-macro paradox, in force until then, should be undervalued. Our empirical study provides further contribution to the empirical cross-country literature, placing itdelf among the studies favouring macro aid effectiveness. We aim at introducing some improvements in the methodological and econometric procedures of studies that start from the Harrod-Domar growth model, concluding that, in spite of the model's simplicity, aid is expected to make a positive and statistically significant contribution for the growth of developing countries.
Description: Mestrado em Economia
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/3499
Appears in Collections:DE - Dissertações de Mestrado / Master Thesis
BISEG - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Files in This Item:

File Description SizeFormat
DM-SBM-2002.pdf44.46 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

 
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE