UTL Repository >
FMH - Faculdade de Motricidade Humana >
BFMH - Biblioteca da Faculdade de Motricidade Humana - Noronha Feio >
BFMH - Teses de Doutoramento / Ph.D.Thesis >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10400.5/3281

Title: The effects of physical activity on driving ability in older adults
Authors: Marmeleira, José Francisco Filipe
Advisor: Godinho, Mário Adriano Bandeira
Melo, Filipe Manuel Soares de
Keywords: Aging
Behavioral speed
Driving
Driving-related abilities
Exercise programs
Physical activity
Actividade física
Capacidades importantes para conduzir
Condução automóvel
Envelhecimento
Programas de exercício
Velocidade comportamental
Issue Date: 2011
Abstract: The research described in this thesis aimed to examine the association between physical activity and driving ability in older drivers. Experimental and observational studies were conducted to evaluate the effects of physical activity both in driving-related abilities and on-the-road driving performance. The investigation was grounded mainly in an information processing approach. Visual attention showed a marked decline with aging. Physical activity levels were positively correlated with visual attention measures, namely processing speed and divided attention. Driving-related abilities and on-the-road driving tests performance were enhanced with an intervention that used a type of exercise that intended to simultaneously mobilize perceptual, cognitive, and physical abilities. Improvements resulting from the exercise intervention took place on several measures of visual attention, behavioral speed, and multitask processing. Positive transfer of learning from the exercise program to the driving task was obtained with relatively short time periods of intervention (two to three months). The type of activities to be included in the exercise programs for older drivers should try to target the same cognitive processes that are required in driving. Results also indicated that the practice of sports on a regular basis for several years has the potential to benefit driving performance. Particularly, tennis playing was associated with better speed of behavior during driving than running. Sports that are more challenging in attentional skills and whose performance is very dependent on the speed at which information is processed, may have a positive influence in several aspects of the driving task. The role of physical activity for older adults should not be restricted to the promotion of physical fitness, but should also be considered as a means to enhance cognitive functioning. The type of physical activity seems to be an important mediator of such positive effects. Literature reviewed about the effects of training and differential experience on the brain and behavior also supports this potential role of physical activity.
O trabalho apresentado nesta dissertação teve como principal objectivo o estudo da associação entre a prática de actividade física e a capacidade de condução automóvel em pessoas idosas. Estudos experimentais e observacionais foram efectuados para investigar os efeitos da prática de actividade física em capacidades consideradas importantes para conduzir e no desempenho da condução em estrada. A investigação efectuada teve na psicologia cognitiva o seu quadro teórico de referência. Foi encontrado um declínio acentuado da atenção visual com o envelhecimento. Foi também estabelecida uma correlação positiva entre os níveis de actividade física e medidas de atenção visual, designadamente de velocidade de processamento e atenção dividida. Diversas capacidades importantes para conduzir e o desempenho em testes de condução em estrada, beneficiaram da participação num programa exercício planeado para mobilizar simultaneamente capacidades físicas, perceptivas e cognitivas. As melhorias verificaram-se em diversas medidas de atenção visual, velocidade comportamental e no processamento de múltiplas tarefas. Foi possível obter um transfer positivo do programa de exercício para a capacidade de conduzir com relativamente pouco tempo de intervenção (2 a 3 meses). Concluiu-se que o tipo de tarefas incluídas em programas de exercício para condutores idosos deve procurar mobilizar as mesmas funções cognitivas que são requeridas durante a condução. A prática regular de desporto pode influenciar positivamente a capacidade de conduzir de pessoas idosas. A prática de ténis foi associada a melhores resultados em tarefas de velocidade comportamental durante a condução em estrada do que a prática de corrida de longas distâncias. Os resultados sugerem que os desportos mais exigentes em processos atencionais e cuja performance depende muito da velocidade com que a informação é processada, poderão ter maior influência na realização da tarefa de condução. O papel da actividade física para pessoas idosas não deve ser apenas restringido à promoção da aptidão física, mas deve ser considerado também como forma de melhorar o funcionamento cognitivo. O tipo de actividade física parece ser um importante mediador nesta associação. A revisão de literatura efectuada sobre os efeitos de programas de treino e da experiência diferencial sobre o cérebro, suporta este papel potencialmente positivo da actividade física.
Description: Doutoramento em Motricidade Humana na especialidade de Ciências da Motricidade
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/3281
Appears in Collections:BFMH - Teses de Doutoramento / Ph.D.Thesis

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Tese, J.Marmeleira.pdf31.55 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

 
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE