UTL Repository >
ISEG - Instituto Superior de Economia e Gestão / ISEG - School of Economics & Management Lisbon >
Biblioteca Francisco Pereira de Moura / Francisco Pereira de Moura Library >
BISEG - Dissertações de Mestrado / Master Thesis >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10400.5/2983

Title: Mecanismo de desenvolvimento limpo no Brasil e os agrocombustíveis: etanol e biodiesel
Authors: Silva, Maria Betânia Ferreira da
Advisor: Silva, Joaquim Ramos
Keywords: mudanças climáticas e desenvolvimento
Protocolo de Quioto
Mecanismo de Desenvolvimento Limpo
Etanol
Biodiesel
Brasil
climate change and development
the Kyoto Protocol
Clean Development Mechanism
ethanol
biodiesel
Brazil
Issue Date: Jul-2010
Publisher: Instituto Superior de Economia e Gestão
Citation: Silva, Maria Betânia Ferreira da. 2010. "Mecanismo de desenvolvimento limpo no Brasil e os agrocombustíveis: etanol e biodiesel". Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa. Instituto Superior de Economia e Gestão
Abstract: As acções decorrentes das actividades económicas e industriais, nos últimos três séculos, têm vindo a influenciar de forma perversa, o percurso natural do planeta. Essa influência é denominada no meio científico, de influência antrópica. Travar os danos, provenientes da emissão de gases de efeito estufa, e sua interferência no clima do planeta, constitui-se um dos maiores desafios enfrentados pela humanidade na busca da sobrevivência. Conjugar mitigação climática e desenvolvimento é o objectivo de um dos mais complexos tratados da cooperação internacional, o Protocolo de Quioto e seus mecanismos de flexibilização, um deles, o Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL), o qual foi proposto com o objectivo de estimular o crescimento económico, em bases sustentáveis, nos países em desenvolvimento.Esta dissertação pretende apresentar de forma sucinta, a situação actual dos projectos de MDL no Brasil e a possibilidade de projectos ligados aos agrocombustíveis, etanol e biodiesel, concorrerem no mercado global de carbono através do MDL no âmbito do Protocolo de Quioto. A experiência brasileira neste domínio será colocada num contexto global e comparativa, particularmente no que concerne aos países em desenvolvimento.
Actions arising from economic and industrial activities in the past three centuries have influenced, in a perverse way, the natural course of the planet. This influence is called in scientific circles, of human influence. Halting the damages from the emission of greenhouse gases, and its interference in the global climate, is one of the greatest challenges humanity faces in its quest for survival. To combine climate mitigation and development is the objective of one of the most complex treaties of international cooperation, the Kyoto Protocol and its mechanisms of flexibility, one of them, the Clean Development Mechanism (CDM) was proposed with the aim of stimulating economic growth, on a sustainable basis in developing countries.This paper specifically intends to present in a summary form, the current status of CDM projects in Brazil and the possibility of projects related to biofuels, ethanol and biodiesel, competing in the global carbon market through the CDM under the Kyoto protocol. Moreover, the Brazilian experience in this field will be put within a more global and comparative environment, particularly as far as developing countries are concerned.
Description: Mestrado em Desenvolvimento e Cooperação Internacional
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/2983
Appears in Collections:DE - Dissertações de Mestrado / Master Thesis
BISEG - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Maria_Silva_Revisão_Entregar.pdf4.32 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

 
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE