UTL Repository >
Faculdade de Medicina Veterinária >
Biblioteca >
BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10400.5/2812

Title: Fisiopatologia da pressão intra-abdominal em animais de companhia
Authors: Lopes, António Manuel Correia Martinho
Advisor: Niza, Maria Manuela Grave Rodeia Espada
Félix, Nuno Manuel Mira Flor Santos
Keywords: Pressão Intra-abdominal
Método Transvesical
Síndrome de Compartimentalização Abdominal
Intra-abdominal pressure
Transurethral method
Abdominal compartment syndrome
Issue Date: 26-Feb-2010
Publisher: Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária
Citation: LOPES, A. M. C. M. (2010). Fisiopatologia da pressão intra-abdominal em animais de companhia. Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa, Faculdade de Medicina Veterinária, Lisboa.
Abstract: Objectivos do estudo: O aumento da pressão intra-abdominal (PIA) é um evento bem documentado em inúmeras condições clínicas em Medicina Humana (MH), estando este mal documentado em Medicina Veterinária. Este promove alterações fisiopatológicas adversas em vários sistemas orgânicos aumentando a morbilidade e a mortalidade (Joubert, 2006). O trabalho dividiu-se: 1.ª Fase - avaliação da aplicabilidade do método transvesical (MT) e determinação dos valores normais da PIA para felídeos e canídeos. Segundo o conhecimento do autor não existem valores descritos na literatura para felídeos, estando só descritos para canídeos (Drellich, 2000); 2.ª fase- Identificar afecções que levem à alteração da PIA provocando Síndrome de Compartimentalização Abdominal (SCA). Na sequência do trabalho foi estabelecida uma fórmula matemática que traduz as forças envolvidas no MT. Material e Métodos: Dos vários métodos disponíveis para a sua determinação, o MT constitui o Gold Standard e um dos mais facilmente aplicáveis em MH (Karnak, Bingol-kologlu, Karaagaoglu, Buyukpamukçu & Tanyel, 2001). Este consiste na colocação de uma algália associada a uma válvula de três vias conectada a uma coluna de água. Após remoção do conteúdo vesical e instilação de uma quantidade de fluido padrão permite-se o equilíbrio dinâmico entre ambos, determinando-se o valor da PIA em cm de H2O (Drellich, 2000). População controlo em estudo: 39 felídeos e 11 canídeos. Critério de inclusão: ausência de patologia comprovada por exame clínico e exames complementares. População em estudo: 12 felídeos e 21 canídeos. Critério de inclusão: evidência de afecção em pacientes cirúrgicos e não cirúrgicos que possa alterar a PIA. Resultados: População Controlo - PIA em felídeos foi de 4.63 cm H2O (intervalo:2.9-7.1cm H2O,DP±1.15). Em canídeos a PIA foi de 4.62 cm H2O (intervalo:3.23-8.05cm H2O,DP±1.43). População em estudo - PIA em felídeos com afecção foi de 7.3 cm H2O (intervalo:2.00-16.5cm H2O,DP±4.06). Em canídeos a PIA foi de 12.06 cm H2O (intervalo:3.20-26.5 cm H2O,DP±6.28). Discussão/Conclusão: O MT pode assim ser utilizado para determinar PIA em felídeos normais e os valores obtidos são similares aos descritos para humanos e canídeos (Drellich, 2000). Em todas as fases do estudo foram estabelecidos vários factores que afectam a mensuração da PIA, como a cirurgia, peso, sexo, entre outros. O MT pode ser traduzido matematicamente aumentado a sua fidedignidade. O único caso da SCA foi observado num canídeo do sexo feminino com insuficiência cardíaca.
ABSTRACT - Objectives of the study: Increases in intra-abdominal pressure (IAP) can be associated to potentially harmful effects in several organ systems increasing the morbility and mortality of patients. (Joubert, 2006) IAP measurement is well documented in Human Medicine but not in Veterinary Medicine. This study was divided in two phases: the first was designed to test the applicability of transurethral method (TM) and to determine the normal values of IAP in healthy cats and dogs. In the author’s knowledge there are no reports of IAP TM measurement in cats (Drellich, 2000).The second phase consisted in the identification of condition that can increase IAP and cause Abdominal Compartment Syndrome (ACS). During the study a mathematic formula was developed to include all the forces that influence IAP measurement by TM. Materials and Methods: The determination of IAP through TM is considered the most accurate indirect method in Human Medicine (Karnak, Bingol-kologlu, Karaagaoglu, Buyukpamukçu & Tanyel, 2001). IAP measurement: a urinary catheter was connected to a water column by a three way stopcock. After collecting urine, a preset amount of sterile saline solution was introduced in the empty bladder. IAP volume was obtained when the point of equilibrium between the water column and the bladder was obtained (Drellich, 2000) and measured in cm de H2O. Control population in study: 39 cats and 11 dogs. Inclusion criteria: absence of disease verified by physical examination and additional diagnostic tests. Study population: 12 cats and 21 dogs. Inclusion criteria: presence of a pathological condition both in surgical and non surgical patients that could increase IAP. Results: Control Population - IAP for all cats was 4.63 cm H2O (range: 2.9-7.1cm H2O,SD±1.15). In dogs the IAP was 4.62 (range:3.23-8.05cm H2O,SD±1.43). Study Population: IAP for cats was 7.3 cm H2O (range:2.0-16.5cm H2O,SD±4.06). IAP for dogs was 12.06 cm H2O (range:3.20-26.5 cm H2O,SD±6.28). Discussion/Conclusions: TM seems to be suitable for assessing IAP in normal cats. Feline IAP values are similar to those described for humans and dogs (Drellich, 2000). Several factors influence TM measure including weight, sex of the patient, surgery and others. TM can be described by a mathematical formula providing a validation of the method. The only case of abdominal compartment syndrome was observed in a female dog with right heart failure.
Description: Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/2812
Appears in Collections:BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Fisiopatologia da Pressao Intra abdominal em Animais de Companhia.pdf1.44 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

 
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE