UTL Repository >
Faculdade de Medicina Veterinária >
Biblioteca >
BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10400.5/2665

Title: Mortalidade peri-natal em vitelos
Authors: Rodrigues, Tânia Cristina Nunes
Advisor: Stilwell, George Thomas
Keywords: Mortalidade Peri-natal
Vitelos
Prevalência
Factores de risco
Explorações leiteiras
Perinatal mortality
Calves
Prevalence
Risk factors
Dairy farms
Issue Date: 29-Nov-2010
Publisher: Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária
Citation: RODRIGUES, T. C. N. (2010). Mortalidade peri-natal em vitelos. Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa, Faculdade de Medicina Veterinária, Lisboa.
Abstract: Mortalidade Peri-natal (MP) em vitelos tem aumentado a nível internacional. A definição de MP varia consoante o estudo, mas geralmente pode ser definida como a morte do vitelo antes, durante ou até 48 horas após o parto, depois de decorrida uma gestação de pelo menos 260 dias. O objectivo deste estudo foi, numa primeira fase, determinar: a prevalência de MP em seis explorações leiteiras em Portugal, quais os factores de risco que lhe estão associados e quais as medidas que se devem implementar para minimizá-la. Nesse sentido, foram analisados 4537 registos de animais pertencentes às raças Holstein-Frísia, Montbeliarde e Vermelha Sueca nascidos durante o ano de 2008 e de 2009. A prevalência de MP no total das explorações foi de 20% e a incidência de mortalidade após as 48 horas de vida foi de 9,9%. Numa segunda fase, determinaram-se os factores por exploração que tiveram influência na sobrevivência/mortalidade das fêmeas até às 48 horas e até aos 9 meses de idade. Na primeira fase, a sobrevivência/mortalidade dos vitelos foi analisada com um modelo de regressão logística em dois momentos (mortalidade até às 24 horas após o parto e mortalidade entre as 24 e as 48 horas após o parto) e relacionados com os seguintes factores de risco: exploração, mês de nascimento, sexo, raça, paridade da mãe, nascimento em dia não útil/ dia útil e “tipo de parto” (simples, duplo ou triplo). Em 2008 e 2009, o risco de Mortalidade Peri-natal foi maior no mês de Dezembro, na exploração E4, em machos, em crias de primíparas e em recém-nascidos resultantes de partos duplos. Na segunda fase, a sobrevivência/mortalidade das fêmeas em cada exploração foi analisada com um teste de independência de qui-quadrado. Em 2008 e 2009 o “tipo de parto”, a paridade da progenitora e o mês de nascimento influenciaram significativamente a mortalidade das fêmeas até aos 9 meses em algumas explorações. Estes resultados podem ser minimizados, num futuro próximo, através de um melhoramento no maneio das explorações, na supervisão adequada dos partos, de cuidados imediatos ao nascimento e de uma atenção reforçada aquando de partos em épocas do ano mais rigorosas. Assim, a incidência de MP diminuirá e estará garantido o bem-estar das crias e ainda, poderá certificar-se que esses animais serão as futuras reprodutoras da exploração de leite.
ABSTRACT - Perinatal Mortality in calves - Calves Perinatal Mortality (PM) has increased all over the world during the last decades. Its definition is not clear and it varies among different studies on the subject. However it can be generally understood as the calves’ death before, during or until 48h hours after calving, following a gestation period of at least 260 days. The initial goals of this study were: to find out what was the prevalence of PM in 6 Portuguese dairy farms, which risk factors were associated to it and which preventive measures can be taken to diminish this incidence. 4537 records of Holstein-Friesian, Monbelliarde and Sweedish Red calves born during 2008 and 2009 were analyzed. PM prevalence was 20% and the incidence of mortality after that period was 9,9%. During a second approach of the study, it was determined which factors in each farm influenced the survival/mortality of female calves until forty-eight hours after birth and until they were nine months old. The calve’s survival/mortality was firstly analyzed with a logistic regression model in two moments (mortality until 24h after birth and mortality between the 24 and 48 hours that followed birth) considering the following risk factors: farm, month of birth, gender, breed, parity of dam, day of birth (working day/non working day) and twin status. During 2008 and 2009, the risk factors that were associated with a higher PM were: the month of December, farm E4, male calves, heifer calving and twin calving. Secondly the survival/mortality of females in each farm was analyzed with the qui-square independent test. It was concluded that during 2008 and 2009 the twin status, the parity of dam and the month of birth influenced significantly the female’s mortality until their nine months old in some of the farms studied. These results can be improved if a better handling of animals, supervision during calving and immediate care of calves after birth is carried out and also, if a special attention is taken during calving in winter periods. By assuring these simple measures, the incidence of PM will decrease and new-born calves will have their welfare guaranteed, improving the chances of becoming excellent reproductive animals.
Description: Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/2665
Appears in Collections:BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Mortalidade peri-natal em vitelos.pdf1.16 MBAdobe PDFView/Open
Resumo e Abstract.pdf167.71 kBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

 
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE