UTL Repository >
Faculdade de Medicina Veterinária >
Biblioteca >
BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10400.5/2554

Title: Estudo da evolução das linhagens eritrocitárias e plaquetárias em canídeos esplenectomizados
Authors: Baptista, Carlos Eduardo Inácio Resina
Advisor: Carreira, Luís Miguel Alves
Keywords: Esplenectomia
Canídeo
Hemograma
Patologia esplénica
Splenectomy
Dog
Hemogram
Spleen disease
Issue Date: 14-Sep-2010
Publisher: Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária
Citation: BAPTISTA, C. E. I. R. (2010). Estudo da evolução das linhagens eritrocitárias e plaquetárias em canídeos esplenectomizados. Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa, Faculdade de Medicina Veterinária,Lisboa.
Abstract: O Baço é um órgão integrado no sistema imunitário, destacando-se como o maior órgão linfóide secundário do organismo canino. A esplenectomia constitui a cirurgia mais frequentemente realizada no baço, sendo praticada em casos de torção, ruptura, presença de massas (abcessos, nódulos, tumores), doenças hematológicas imunomediadas ou mesmo de esplenomegália sintomática. Surge quase sempre associada a protocolos quimioterapêuticos, imunoterapêuticos e radioterapêuticos, detectando-se após a sua realização alterações a nível das linhagens branca, vermelha e plaquetária. O presente estudo, foi desenvolvido numa amostra de 11 indivíduos da espécie Canis familiaris (n=11) sujeitos a esplenectomia. Realizaram-se colheitas de sangue e respectivos hemogramas em 3 momentos [M1 (pré-cirúrgico), M2 (48h após cirurgia) e M3 (8 dias após cirurgia)], para cada doente, procurando-se analisar as alterações apresentadas por cada uma das linhagens anteriormente referidas. Os doentes foram divididos em dois grupos: G1 (doentes com neoplasia esplénica benigna) e G2 (doentes com neoplasia esplénica maligna), para comparação da evolução dos parâmetros eritrocitários e plaquetários entre M1 e M3. Foi possível concluir que apenas se registaram diferenças estatisticamente significativas entre os valores obtidos em M1, M2 e M3 para leucócitos e linfócitos. Relativamente às linhagens vermelha e plaquetária, em M2 verificou-se em média uma redução do hematócrito e do nº de eritrócitos e um aumento do VCM e do nº de plaquetas; em M3 manteve-se em média um aumento do VCM e do nº de plaquetas e uma redução do nº de eritrócitos relativamente a M1. Contudo verificou-se um aumento deste último parâmetro relativamente aos valores obtidos em M2, observando-se em média um aumento do hematócrito relativamente ao valor obtido em M1. Relativamente a G1 e G2, verificou-se que em G1 ocorreu em M3 um processo de recuperação dos parâmetros iniciais da linhagem vermelha, contrastando com G2, em que se registou em média um agravamento destes parâmetros. No que diz respeito ao nº de plaquetas verificou-se um aumento em ambos os grupos, tendo sido este bastante superior nos indivíduos pertencentes a G1.
ABSTRACT - STUDY OF THE EVOLUTION OF THE ERITHROCITARY AND THROMBOCITARY LIGNAGES IN DOGS SUBMITED TO SPLENECTOMY - The spleen is an organ of the immune system, constituting the biggest secondary lymphoid organ in the organism of the dog. Surgical splenectomy is the most frequent surgery involving the spleen, and is perform in cases of torsion, rupture, symptomatic splenomegaly or in the presence of masses (abscesses, nodules, tumours), immunemediated haematological diseases, or even in cases of symptomatic splenomegaly. This surgery is often associated with several chemotherapeutic, immunotherapeutic and radiotherapeutic protocols, being noticed post-surgical related changes in leucocytes, erythrocytes and thrombocytes. The present study was developed in a sample of 11 individuals of Canis Familiaris specie, submitted to splenectomy. Were preformed blood samples and its respective hemogram analysis in 3 distinct moments: M1 (before surgery), M2 (48 hours after surgery) and M3 (8 days after surgery), for each patient, trying to analyse the differences presented by each one of the previously mentioned lineages. The patients were separated in two groups: G1 (patients with benign spleen neoplasia) and G2 (patients with malign spleen neoplasia), to compare the evolution of the erithrocitary and thrombocitary parameters between M1 and M3. It was possible to conclude that there were only significant differences in leukocytes and lymphocytes concerning to the values obtained between M1, M2 and M3. In what concerns to red cells and platelets, in M2 there was a decrease of the PCV and of the RBC, a raise of the MCV and of the platelets number; in M3 the MCV and platelets number kept increasing and there was a decrease of the RBC regarding to their values in M1. However there was an increase of this last parameter, when compared to the values in M2, being in average observed a raise of the PCV relatively to its value in M1. In what concerns to G1 and G2, in G1 was noticed in M3 a recovery process of the initial red blood cells parameters, while in G2, there was an aggravation of the last ones. In what concerns to the platelet counts there was a raise in both groups, but this raise was higher in the subjects of G1.
Description: Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/2554
Appears in Collections:BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo

Files in This Item:

File Description SizeFormat
tese documento definitivo.pdf VE.pdf2.46 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

 
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE