UTL Repository >
Faculdade de Medicina Veterinária >
Biblioteca >
BFMV - Teses de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10400.5/230

Title: Estudo da influência do exercício, da idade e da presença de lesões de osteocondrose nos níveis séricos de biomarcadores ósseos no cavalo Lusitano linha Alter Real
Authors: Bernardes, Nuno Filipe Gomes
Advisor: Dias, Graça Maria Leitão Ferreira
Ferreira, António José Almeida
Keywords: Cavalo Lusitano
Alter Real
Osteocondrose
Biomarcadores ósseos
Osteologia
Lesões
Issue Date: 2008
Publisher: Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária. Instituto Superior de Agronomia
Abstract: O presente estudo pretendeu avaliar a influência do exercício, da idade e da presença de lesões de osteocondrose (OC) nos níveis séricos de biomarcadores ósseos em cavalos de raça Lusitana, em particular numa população de garanhões Alter Real. Os biomarcadores ósseos constituem uma forma expedita e não invasiva de avaliar e monitorizar o metabolismo ósseo em várias espécies animais incluindo os cavalos. Alguns destes biomarcadores ósseos traduzem a actividade de deposição e formação de osso enquanto outros traduzem a actividade reabsorptiva neste mesmo tecido. Uma população de 50 garanhões de raça Lusitana, linha Alter Real, foi sujeita a um exame radiográfico sumário das articulações metacarpo- e metatarsofalângicas e também das articulações de ambos os tarsos para pesquisa de lesões de osteocondrose. A esses cavalos foi também recolhido sangue para poder avaliar os níveis séricos de biomarcadores de deposição/formação óssea, osteocalcina, fosfatase alcalina de especificidade óssea (FAO) e propeptídeo aminoterminal de procolagénio tipo-I (PINP), e de reabsorção óssea, telopeptídeo carboxiterminal de colagénio tipo-I (ICTP). Esta avaliação permitiu estudar diferentes grupos tendo em conta a presença ou a ausência de lesões de osteocondrose (grupo controlo – ausência de lesões vs. grupo OC – presença de lesões), a idade dos cavalos (grupo A - < 10 anos vs. grupo B - > 10 anos) e o regime de trabalho a que estavam sujeitos (grupo D – regime menos intenso vs. grupo T – regime mais intenso). Os procedimentos foram realizados num único momento no tempo não tendo sido sujeitos a reavaliações subsequentes. Os resultados encontrados permitiram verificar diferenças significativas (P<0,05) nos animais sujeitos ao regime de exercício mais intenso que apresentavam valores mais elevados de FAO quando comparados com os cavalos sujeitos ao regime menos intenso. Já na comparação entre grupos etários foi o ICTP que apresentou diferenças significativas (P<0,05) revelando valores mais elevados nos animais mais jovens. Nestes mesmos grupos também a osteocalcina revelou uma tendência (P=0,08) para apresentar valores mais baixos nos animais mais velhos. No que respeita à presença ou ausência de lesões de OC, e apesar de não se terem encontrado diferenças significativas nos níveis dos biomarcadores ósseos entre os grupos, importa referir que se observaram valores de prevalência total de cavalos afectados de 16% (n=8), sendo que 6% das lesões afectavam o tarso e 12% os boletos. Esta aparente incongruência de valores deve-se à existência de lesões tanto nos tarsos como nos boletos em pelo menos um cavalo. Este valor enquadra-se totalmente nas referências da literatura. Através deste trabalho é pois possível confirmar a utilidade dos biomarcadores ósseos na avaliação do metabolismo ósseo de cavalos em diferentes situações e sob influências variadas, sendo no entanto necessário realizar mais estudos para poder conhecer melhor a relação entre os factores implicados nas alterações metabólicas e a sua tradução em termos bioquímicos.
ABSTRACT: This study main objective was to evaluate the influence of exercise, age and presence of osteochondrosis (OC) lesions on the serum levels of bone markers in Lusitano horses, particularly in a Alter Real stallion population. Bone markers are a very expedite and non invasive procedure to evaluate and monitor bone metabolism in a variety of animal species including horses. Some of these bon markers reflect bone formation and deposition while others reflect bone resorption. A population of 50 Lusitano stallions, Alter Real, was submitted to a radiographic examination of the metacarpo- and metatarsophalangeal joints and also of both tarsus to search for OC lesions. Venous blood samples were taken from these same horses to evaluate the serum levels of markers indicating bone deposition/formation, osteocalcin, bone specific alkaline phosphatase (BAP) and amino-terminal type-I procollagen propeptide (PINP), and indicating bone resorption, carboxy-terminal telopeptide of type-I collagen (ICTP). This evaluation allowed the study of different groups concerning the presence or absence of OC lesions (control group – absence of lesions vs. OC group – presence of lesions), the age of the horses (group A - < 10 years old vs. group B - > 10 years old) and the exercise program they were submitted to (group D – low intensity exercise program vs. group T – high intensity exercise program). Those procedures were performed at the same time in all animals and in only one evaluation, without any other further revaluations. The results revealed significant differences between horses submitted to different exercise programs (P<0,05) with those in the high intensity exercise program showing higher BAP levels compared with those in the low intensity group. Comparing age groups it was the ICTP that revealed significant differences (P<0,05) with the younger animals presenting the higher values. In these same age groups, osteocalcin presented a tendency to decrease (P=0,08) in older animals. Regarding the presence of OC lesions, and although there were no significant differences on the serum levels of any bone marker among all the study groups, it must be referred the prevalence values found in this sample showing 16% (n=8) of affected horses, with a total of 6% of lesions in the tarsus and 12% in the fetlocks. This apparent inconsistency is explained by the fact that at least one of the horses presenting OC lesions had both the tarsus and the fetlocks affected. These figures are consistent with the references presented in the reviewed literature. From this work it is possible to confirm the usefulness of bone markers in the evaluation of bone metabolism in horses in different situations and under varied influences. It is still necessary to perform more studies in order to understand the relationship between the factors implied in the metabolic changes and their biochemical reflex
Description: Dissertação de Mestrado
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/230
Appears in Collections:BFMV - Teses de Mestrado
DC - Teses de Mestrado
DMF - Teses de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Dissertação de Mestrado Nuno Bernardes.pdf8.27 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

 
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE