UTL Repository >
FA - Faculdade de Arquitectura >
DCST - Departamento de Ciências Sociais e do Território >
DCST - Teses de Doutoramento >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10400.5/2027

Title: Urbanismo e arquitectura em Angola de Norton de Matos à Revolução
Authors: Fonte, Maria Manuela Afonso da
Advisor: Dias, Francisco da Silva
Keywords: Território
Urbanismo
Arquitectura
Modernidade
Sítio
Transformações urbanas
Tropical
Portugal
Angola
Colonial
Territory
Urban planning
Architecture
Modernity
Site
Urban transformation
Issue Date: 18-Sep-2006
Publisher: Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Arquitectura
Citation: FONTE, Maria Manuel Afonso da - Urbanismo e aquitectura em Angola - de Norton de Matos à Revolução. Lisboa : FAUTL, 2006. Tese de doutoramento
Abstract: No contexto da arquitectura e urbanismo coloniais Portugueses, no período temporal que decorreu de 1920 a 1974, identificam-se expressões específicas de ocupação do território angolano, feitas através de uma interpretação e adaptação de carácter cultural e de relação com o sítio. Aborda-se o reflexo espacial do discurso ideológico colonial no que se refere aos vários tipos de ocupação do território angolano, bem como as teorias urbanísticas europeias e portuguesas e a sua tradução na prática urbanística angolana. O estudo/análise dos planos e projectos de arquitectura deste período, bem como dos seus autores, suas influências e tipos de encomenda, leva-nos a perceber a forma como os conceitos europeus foram adaptados a Angola, onde todas as correntes do pensamento arquitectónico e urbanístico encontraram paralelo e campo fecundo, enriquecendo-se com o “carácter angolano”, e criando uma arquitectura e urbanismo tropical angolanos, de expressão portuguesa. Embora fosse colónia, e dependente da estrutura tutelar do Estado português, Angola nunca deixou de ter a sua identidade própria, bem expressa no seu urbanismo e arquitectura.
In the context of the Portuguese colonial architecture and urban planning, during the period from 1920 to 1974, specific expressions of the Angolan territory occupation can be identified through an interpretation and adaptation of a cultural nature and relation to the site. The spatial reflection of the colonial ideological speech is broached as regards the several types of occupation of the Angolan territory, as well as the European and Portuguese urbanism theories and their translation into the Angolan urban planning practice. The study/analysis of architecture plans and blueprints of that period, as well as their authors, their influences and types of commissions, leads us to understand the way in which the European concepts were adapted to Angola, where all the architecture and urban planning currents of thought found a parallel and fruitful ground, enhanced by the "Angolan character", and creating an Angolan tropical architecture and urban planning with a Portuguese expression. Although a colony, and dependent from the tutelary structure of the Portuguese state, Angola never ceased to have its own identity, clearly expressed in its urban planning and architecture.
Description: Doutoramento em Planeamento Urbanístico
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/2027
Appears in Collections:DCST - Teses de Doutoramento
BFA - Teses de Doutoramento

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Doutoramento_Manuela Fonte_2007.pdf90.84 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

 
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE