UTL Repository >
ISEG - Instituto Superior de Economia e Gestão / ISEG - School of Economics & Management Lisbon >
SOCIUS - C.I. em Sociologia Económica e das Organizações / SOCIUS - R.C. of Econ. Sociology and Sociology of the Organisations >
SOCIUS - Documentos de Trabalho / SOCIUS - Working Papers >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10400.5/1983

Title: A aquisição do capital social e a formação das estruturas sociais na Guiné-Bissau: uma abordagem para a percepção de conflitos sociais
Authors: Có, João Ribeiro Butiam
Keywords: capital social
indivíduo
grupo
comunidade
nação
estruturas sociais
identidade
redes sociais
coerção social
controlo social
Issue Date: 2006
Publisher: ISEG - SOCIUS
Citation: Có, João Ribeiro Butiam. 2006. "A aquisição do capital social e a formação das estruturas sociais na Guiné-Bissau: uma abordagem para a percepção de conflitos sociais". Instituto Superior de Economia e Gestão – SOCIUS Working papers nº 6/2006
Series/Report no.: SOCIUS Working papers;6/2006
Abstract: O capital social define-se por redes de relações, tanto a nível individual (entre indivíduos) como a nível institucional (entre grupos, instituições, comunidades, nações etc.). Permite aos indivíduos aclamarem as suas influências no seio dos seus grupos, como também contribui para a formação e organização/sustentação das estruturas sociais. O capital social anuncia, por um lado, valores de coesão, de partilha de identidades comuns, etc., que possibilitam interacções entre as fontes e os beneficiários. Por outro lado, a sua aquisição e formas de manifestação podem favorecer ambientes de exclusão, uma vez que os beneficiados tendem a distanciar-se dos demais membros (não beneficiados) na apreciação colectiva. Assim, a preocupação central deste trabalho visa teorizar sobre o contributo do capital social para a formação de estruturas sociais e para a vida social guineense, realçando os aspectos positivos e negativos. Deste modo, conclui-se que a formação das estruturas sociais na Guiné-Bissau, as escolhas e alinhamentos sócio-partidários e eleitorais (exemplo das eleições presidenciais de 2005), têm sido o reflexo das redes/relações sociais a que as pessoas pertencem, normalmente construídas na base de sentimentos colectivos e de pertenças étnico-religiosas. Estas redes de relações são formadas a partir de valores de identidades comuns e sustentadas pela confiança exigível e confinada entre os indivíduos. Essa forma de escolha racional, identitária e de formação das estruturas sociais é o prenúncio da divisão social entre os vários grupos sociais (étnicos, políticos, religiosos, etc.), o que auxilia a fragmentação da identidade da comunidade-nação, sustentando, consequentemente, focos de conflitos sociais. Desta forma, a aquisição do capital social e a formação das estruturas sociais constituem uma abordagem importante para a percepção e prevenção dos conflitos sociais na Guiné-Bissau.
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/1983
Publisher version: http://pascal.iseg.utl.pt/~socius/publicacoes/wp/wp200606.pdf
Appears in Collections:SOCIUS - Documentos de Trabalho / SOCIUS - Working Papers

Files in This Item:

File Description SizeFormat
wp200606.pdf250.43 kBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

 
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE