UTL Repository >
Faculdade de Medicina Veterinária >
Biblioteca >
BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10400.5/1893

Title: Demodecose canina: aspectos da sua abordagem terapêutica
Authors: Mota, Tiago Evaristo Borges
Advisor: Machado, Luiz Henrique de Araújo
Carvalho, Luís Manuel Ferreira de
Keywords: Demodex
Demodecose
Cães
Ivermectina
Terapêutica
Demodicosis
Dogs
Ivermectin
Therapeutic
Issue Date: 19-Apr-2010
Publisher: Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária
Citation: MOTA, T. E. B. (2010). Demodecose canina: aspectos da sua abordagem terapêutica. Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa, Faculdade de Medicina Veterinária, Lisboa.
Abstract: A Demodecose Canina (DC) é uma dermatose parasitária inflamatória, resultante da proliferação anormal de ácaros Demodex canis nos folículos pilosos e glândulas sebáceas, associada a uma desregulação na resposta imunitária, que acomete frequentemente canídeos em idade juvenil. No cão, foram recentemente identificadas novas espécies de Demodex sp. (Demodex cornei e Demodex injai), todavia a sua patogenicidade e o seu grau de envolvimento no desenrolar desta doença, ainda está por determinar. Esta doença pode também afectar animais em idade adulta, estando nesse caso geralmente associada à co-existência de outras doenças sistémicas ou resultar da instituição de terapêuticas e/ou outros factores imunossupressores. Clinicamente a DC, é caracterizada por lesões de alopécia, eritema, hiperpigmentação, prurido variável, por vezes agravados com pápulas ou pústulas. Consoante a extensão das lesões, consideram-se duas entidades clínicas distintas, a Demodecose Localizada (DL) e a Demodecose Generalizada (DG). Enquanto a DL com uma evolução geralmente benigna, é na maioria dos casos auto-limitante, não necessitando portanto de tratamento específico, a DG por seu turno, requer invariavelmente a implementação de uma terapêutica acaricida, associada por vezes a antibioterapia. Nos últimos anos, face ao aparecimento de novas moléculas acaricidas tais como, o amitraz ou as lactonas macrocíclicas sistémicas, o prognóstico desta doença melhorou de forma significativa. Embora durante muito tempo, o amitraz tenha sido a única molécula autorizada para o tratamento da DC, devido à natureza prolongada e fastidiosa deste tratamento e ao aparecimento de casos refractários ao amitraz, as lactonas macrocíclicas, em particular a ivermectina, têm sido cada vez mais utilizadas em regime extra-label no tratamento desta doença. A ivermectina, embora não esteja autorizada para o tratamento da DC, tem sido empregue de forma eficaz no tratamento da DG canina, quando administrada no intervalo posológico, 300-600μg/kg/SID. O único inconveniente, prende-se com o facto de, algumas raças apresentarem uma “sensibilidade” aumentada para os efeitos neurotóxicos da ivermectina, razão pela qual a sua utilização nesses casos, deverá ser feita com extrema precaução. Cabe ainda referir que, como a interrupção precoce do tratamento, contribui directamente para o insucesso terapêutico e para o aparecimento de recidivas, é fundamental ao longo do tratamento, monitorizar com regularidade a resposta do animal à terapêutica e acompanhá-lo atentamente nos doze meses subsequentes à interrupção do tratamento.
ABSTRACT - CANINE DEMODICOSIS – ASPECTS OF ITS THERAPEUTIC APPROACH - Canine Demodicosis is an inflammatory parasitic dermatosis, resulting from the abnormal proliferation of Demodex canis mites in hair follicles and sebaceous glands, associated with a disruption in the immune response, which often affects youth dogs. There were recently identified new species of Demodex sp. in the dog, (Demodex cornei and Demodex injai), although their pathogenicity and degree of involvement in the course of this disease is yet to be determined. This disease also affects adult animals, being in such cases related to the coexistence of other systemic diseases or to some immunosuppressive factor/therapeutic. Clinically, canine demodicosis is characterized by lesions of alopecia, erythema, hyperpigmentation, variable pruritus, sometimes exacerbated by papules or pustules. Depending on the extent of the injuries, two types of demodicosis are generally recognized: localized and generalized. Whilst the localized form has a generally benign course, and in most cases resolves spontaneously, therefore not needing special treatment, the generalized form, invariably requires the implementation of an acaricide treatment, sometimes associated with antibiotic therapy. In recent years, given the emergence of new acaricide molecules such as amitraz or macrocyclic lactones, the disease’s prognosis has improved significantly. For decades, amitraz was the only molecule approved for the treatment of canine demodicosis. Although, because of its long and tedious treatment, and in response to the appearance of refractory cases to amitraz, macrocyclic lactones, especially ivermectin, have been increasingly used under extra-label regimen for the treatment of this disease. Ivermectin, even lacking authorization for its use in the treatment of canine demodicosis, has been effectively administered in the treatment of demodectic dogs, in a dose range of 300-600μg/kg/day. The only disadvantage of its use concerns the fact that, some breeds can present a greater "sensitivity" to the neurotoxic effects of ivermectin, that’s why in such cases, its use should be done thoughtfully. It should be noted that, since the premature interruption of treatment, directly contributes to the therapeutic failure and the emergence of relapses, it is vital throughout the treatment, to implement a continuous monitoring of animal's response to therapy, monitoring it closely in the twelve months after the interruption of treatment.
Description: Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/1893
Appears in Collections:BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Demodecose Canina – Aspectos da sua Abordagem Terapêutica.pdf3.02 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

 
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE