UTL Repository >
Faculdade de Medicina Veterinária >
Biblioteca >
BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10400.5/1624

Title: Osteossarcoma apendicular em canídeos: alterações no metabolismo de carbohidratos
Authors: Costa, Hugo José Godinho Abrantes Coimbra e
Advisor: Ferreira, António José de Almeida
Vicente, Gonçalo Eduardo Vítor
Keywords: Osteossarcoma
Neoplasia
Cão
Terapêutica
Carbohidratos
Caquexia
Osteosarcoma
Tumor
Dog
Treatment
Carbohydrates
Cachexia
Issue Date: 3-Dec-2009
Publisher: Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária
Citation: COSTA, H. J. G. A. C. (2009). Osteossarcoma apendicular em canídeos: alterações no metabolismo de carbohidratos. Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa, Faculdade de Medicina Veterinária, Lisboa.
Abstract: O osteossarcoma é a neoplasia primária do tecido ósseo mais frequente em canídeos, correspondendo a 85% de afecções com origem no esqueleto nesta espécie. Os factores de risco não se encontram ainda totalmente esclarecidos, contudo várias causas poderão estar envolvidas (factores físicos e genéticos, influência hormonal). Classicamente afecta animais de raça grande a gigante, maioritariamente canídeos machos de meia-idade. A localização da neoplasia no esqueleto apendicular é referida com maior incidência nos membros torácicos (extremidade distal do rádio e extremidade proximal do úmero), ocorrendo com menor frequência nos membros pélvicos. Estes animais apresentam-se geralmente com claudicação aguda ou crónica associada à tumefacção da região, podendo estar presente atrofia muscular ou fractura patológica. Os diagnósticos diferenciais possíveis incluem outras neoplasias primárias do tecido ósseo (fibrossarcoma, condrossarcoma) metástases tumorais, lesões ósseas quísticas e osteomielite bacteriana ou fúngica. O diagnóstico presuntivo de neoplasia óssea pode ser obtido com a realização de exame radiográfico da lesão. A tomografia axial computorizada e ressonância magnética são úteis na avaliação da extensão da neoplasia no tecido ósseo e envolvimento de tecidos moles, no entanto o diagnóstico definitivo só pode ser obtido por biopsia e exame histopatológico. O estadiamento permite determinar o comportamento biológico da neoplasia, constituindo um critério importante na escolha da opção terapêutica, embora a sua utilização como factor de prognóstico não seja amplamente aceite como tendo valor prognóstico. O maneio terapêutico ideal no osteossarcoma inclui o controlo da neoplasia local (amputação, cirurgia de conservação de membro e radioterapia com fins curativos) assim como terapêutica direccionada à doença metastática (quimioterapia, terapêutica imunomodeladora e novas terapêuticas moleculares). A terapêutica paliativa (radioterapia paliativa, analgesia farmacológica) é indicada em animais com evidência clínica de doença metastática. Se nenhuma terapêutica fôr instituída, o prognóstico é reservado a fatal, e um número inferior a 5% de animais sobrevive até um ano após o diagnóstico da neoplasia. Diversos indicadores de prognóstico foram identificados no osteossarcoma. Os mais importantes incluem a presença de metástases ao momento do diagnóstico, níveis séricos de fosfatase alcalina, o estadiamento histológico de acordo com alguns autores, densidade vascular e excisão completa da neoplasia com amplas margens cirúrgicas. Por vezes estes pacientes exibem alterações metabólicas, em particular no metabolismo de carbohidratos, que podem contribuir para um estado de má-nutrição e caquexia. A não reversão destas alterações em canídeos sujeitos à excisão da neoplasia primária, sugere que poderá ser necessário a intervenção terapêutica para assegurar a qualidade de vida e a resposta ao tratamento adequada nestes pacientes
Abstract – Apendicular osteosarcoma in dogs – Carbohydrates metabolism alterations - Osteosarcoma is the most common bone primary tumor in dogs accounting for up to 85% of malignancies originating in the skeleton in this species. The risk factors are still unknown, although many etiologies might be involved (several physical and genetic factors, hormonal influence). It is classically a cancer of large and giant breed dogs, frequently middle-aged male dogs. The most common primary sites in the apendicular skeleton are reported in the front limbs (distal radio and proximal humerus) and less frequently in the hind limbs. These animals are often presented with an acute or chronic lameness and a visible swelling at the affected site; also muscle atrophy and pathologic fractures may be present. Differential diagnoses include other primary bone tumors (fibrosarcoma, chondrosarcoma), metastatic tumors, bone cysts and bacterial or fungal osteomyelitis. The presumptive diagnosis of a bone tumor is easily obtained by regional radiography. CT- and MRI-scans can be used to estimate the extent of bony and surrounding soft tissue involvement, however the definitive diagnosis is only obtained by bone biopsy and histopathological examination. Tumour grade, which assesses biological aggressiveness, is an important criteria being used as an aid to therapy, although has not been widely accepted as a prognostic indicator in canine osteossarcoma. Successful treatment of osteosarcoma includes local tumor control (amputation, limb sparing surgery, curative-intent radiation therapy) as well as the treatment of systemic tumor spread (chemotherapy, immunotherapy and new molecular targeted therapies). Palliation therapy (palliative radiation therapy, pharmocologic palliation) is indicated for dogs with metastatic disease. The prognosis without therapy is poor, less than 5% will survive longer than one year after diagnosis. A number of factors have been identified with prognostic value in dogs with osteosarcoma. The most important ones include presence of metastases at the time of diagnosis, alkaline phosphatase levels, histological grade according to some authors, microvascular density and complete resection of the tumor. Sometimes these patients have been show to have metabolic alterations, in particular in carbohydrate metabolism, possibly contributing to a state of malnutrition and cachexia. The lack of metabolic normalization of elevated lactate and insulin levels, in dogs rendered free of the primary tumor, suggests that additional therapeutic intervention may be necessary to optimize quality of life and response to treatment.
Description: Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/1624
Appears in Collections:BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Osteossarcoma Apendicular Em Canídeos.pdf4.35 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

 
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE