UTL Repository >
Faculdade de Medicina Veterinária >
Biblioteca >
BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10400.5/1593

Title: Caracterização da clínica cirúrgica da ruptura do ligamento cruzado cranial em canídeos
Authors: Durana, Jordana Nunes
Advisor: Carreira, Luís Miguel Alves
Keywords: Desmoplastia
Ruptura do ligamento cruzado cranial
Cirurgia
Canídeo
Músculos
Desmoplastia
Cranial cruciate ligament rupture
Surgery
Dog
Muscles
Issue Date: 18-Nov-2009
Publisher: Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária
Citation: DURANA, J. N. (2009). Caracterização da clínica cirúrgica da ruptura do ligamento cruzado cranial em canídeos. Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa, Faculdade de Medicina Veterinária, Lisboa.
Abstract: A Ruptura do Ligamento Cruzado Cranial (RLCCr) é uma das entidades clínicas mais comuns do membro posterior do cão, a mais comum do joelho, e a principal responsável pela doença degenerativa articular. A sua origem pode ser traumática ou degenerativa e as duas estão frequentemente interligadas. Os doentes podem apresentar claudicação sem apoio ou com apoio parcial do pé, apresentando vários graus de dor à manipulação da articulação, exibindo todos eles o movimento cranial da tíbia (sinal de báscula) patognomónico da doença. Os testes de gaveta e de compressão tibial são ambos recomendados como primeira escolha no diagnóstico de RLCCr, devendo ser realizados em flexão, no ângulo normal de apoio e em extensão. A terapêutica pode ser conservativa ou cirúrgica, e o sucesso depende essencialmente do restabelecimento da estabilidade articular. A escolha da terapêutica deve depender da claudicação, peso e função do paciente, experiência do clínico, equipamento disponível, existência de patologia concomitante e da resposta de tratamento anterior. Uma recuperação de sucesso deve incluir a capacidade do paciente em conseguir sentar-se com flexão completa do joelho, a recuperação da musculatura da coxa, a paragem na progressão da DDA e a recuperação da função normal do membro. Utilizando uma amostra de 12 canídeos (n=12), com RLCCr sujeitos a desmoplastia do ligamento, realizou-se um estudo dividindo a amostra inicial em 2 grupos G1 (prótese da fáscia lata com 1 cm de largura) e G2 (prótese da fáscia lata com 1,5 cm de largura), estudando os doentes em 3 momentos M0 (pré-cirúrgico), M1 (45 dias pós-cirúrgico) e M2 (90 dias pós-cirúrgico). Todos os doentes foram sujeitos a medições do diâmetro das suas coxas. Foi possível concluir que existem diferenças estatisticamente significativas quanto ao início do apoio franco do membro intervencionado entre os doentes dos grupos G1 e G2, sendo mais precoce em G2, que recebeu um ligamento de fáscia lata com 1,5cm de largura, como resultado de uma estabilização mais eficaz da articulação lesionada, e ainda que existem diferenças na evolução do diâmetro das coxas entre os doentes dos grupos G1 e G2 ao longo dos momentos considerados, sendo maior em G2.
ABSTRACT - TYPIFICATION OF SURGICAL PATHOLOGY OF CRUCIATE CRANIAL LIGAMENT RUPTURE IN DOGS - Cranial Cruciate Ligament Rupture (CCLR) is one of the most common condition of the hind limb in the dog, is the most common condition to affect the canine stifle joint, and the main cause of degenerative joint disease. It can result from traumatic or degenerative causes and these are frequently interrelated. Patients may show a non-weight-bearing or partial-weightbearing lameness with variable degrees of pain, but they all show the cranial drawer movement which is the major evidence of the disease. Cranial drawer test and the tibial compression test are recommended as the first choice for the diagnosis of CCLR, and should be tested in flexion, normal standing angle and extension. Treatment can be conservative or surgical, and the successful outcome depends essentially on the resolution of the stifle joint instability. The key features that influence decision-making should be lameness, bodyweight and function of the dog, expertise, equipment, the presence of another disease and the response to previous treatment. A successful outcome should include the ability of the dog to sit with full flexion of the knee, the return of thigh musculature, the cessation of the degenerative joint disease, and the return to preinjury limb function. Using a sample of 12 dogs (n=12), with CCLR and submitted to reconstruction of the ligament, it was made a study dividing the initial sample in 2 groups G1 (ligament of fascia lata with 1 cm of width) and G2 (ligament of fascia lata with 1,5 cm of width), analysing the patients at 3 moments M0 (before surgery), M1 (45 days after surgery) and M2 (90 days after surgery). All of them were submitted to measurements of the diameter of its thighs. It was possible to conclude that exist significant differences concerning the beginning of the frank support of the affected limb between groups G1 and G2, being precocious in G2, which received a ligament of fascia lata of 1,5cm of width, as a result of a more efficient stabilization of the affected joint, and that there are differences in the evolution of the diameter of the thighs between patients of the groups G1 and G2 throughout the considered moments, being bigger in G2.
Description: Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/1593
Appears in Collections:BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Caracterização da Clínica Cirúrgica da Ruptura do Ligamento Cruzado.pdf2.68 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

 
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE