UTL Repository >
Faculdade de Medicina Veterinária >
Biblioteca >
BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10400.5/1266

Title: Fluidoterapia entérica versus fluidoterapia endovenosa em casos de síndrome de abdómen agudo em equinos
Authors: Mancha, Dora Alexandra Inácio
Advisor: Latorre, Carlota Cesarini
Bernardes, Nuno Filipe Gomes
Keywords: Fluidoterapia endovenosa
Fluidoterapia entérica
Abdómen agudo
Equinos
Intravenous fluid therapy
Enteral fluid therapy
Acute abdomen
Equine
Issue Date: 31-Jul-2009
Publisher: Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária
Citation: MANCHA, D. A. I. (2009). Fluidoterapia entérica versus fluidoterapia endovenosa em casos de síndrome de abdómen agudo em equinos. Dissertação de Mestrado, Universidade Técnica de Lisboa, Faculdade de Medicina Veterinária, Lisboa.
Abstract: O Síndrome de Abdómen Agudo é uma patologia muito frequentemente encontrada na prática clínica de equinos. A hidratação dos cavalos com dor abdominal aguda é extremamente importante. Por este motivo, a abordagem terapêutica médica destes animais inclui quase invariavelmente a administração de fluidos. O médico veterinário pode recorrer à fluidoterapia entérica e à fluidoterapia endovenosa para o tratamento destes animais, podendo utilizá-las isoladamente ou em conjunto. A elaboração de um plano de fluidoterapia, seja entérica e/ou endovenosa, deve ser baseada na alteração clínica apresentada pelo animal. Nos casos de maior gravidade, nos quais os pacientes se apresentam com um grau de desidratação moderado a grave, a administração de fluidos por via endovenosa é imprescindível. Nestes casos, e também de modo a diminuir os custos económicos associados à fluidoterapia endovenosa, a fluidoterapia entérica pode ser considerada como um complemento sempre que não se verifique a presença de refluxo enterogástrico. A presença de refluxo enterogástrico é indicadora de disfunção gastrointestinal grave associada com o comprometimento das funções de secreção e absorção do intestino ou com alterações de trânsito intestinal, e constitui uma contra-indicação absoluta para a administração de fluidos por via entérica. A fluidoterapia entérica deve ser reservada para os casos de SAA associados com alterações hidroelectrolíticas ligeiras. Esta via de administração de fluidos representa um método rápido e económico para promover a hidratação dos conteúdos intestinais. Recentemente têm vindo a surgir cada vez mais evidências da eficácia da administração de fluidos por via entérica em casos de obstruções simples de intestino grosso (impactações e deslocamentos de cólon maior). De facto, nos casos de impactações intestinais não complicadas, faz mais sentido promover a hidratação da ingesta através de fluidoterapia entérica, provocando assim efeitos mínimos ao nível da circulação sistémica. Apesar de não se poderem substituir uma à outra, estas duas formas de administração de fluidos são fundamentais na abordagem médica aos casos de SAA em equinos pela sua complementaridade.
ABSTRACT - Enteral Fluid Therapy versus Intravenous Fluid Therapy in Equine Acute Abdomen - The acute abdomen is a very common feature in equine practice. The hydration of the horse with acute abdominal pain is extremely important, thus the treatment of these animals includes very often fluids administration. The equine practitioner can use enteral fluid therapy or intravenous fluid therapy alone or together for acute abdominal pain treatment. The fluid plan elaboration, whether enteral and/or intravenous, should be based on the animal clinical condition. In more serious cases the intravenous fluids administration is essential. Also in these cases, to reduce the costs associated to intravenous fluid therapy, enteral fluids can be used as a complement when there is no gastric reflux, which indicates a serious gastrointestinal dysfunction associated with motility disorders or impaired intestinal absorption and secretion mechanisms. So, gastric reflux is an absolute contraindication for the use of enteral fluids. The enteral fluid therapy should be reserved for acute abdomen cases associated with mild hydroelectrolyte disorders. The administration of enteral fluids represents a quick and economical method to promote the hydration of intestinal contents. There are some recent scientific reports that support the efficacy of enteral fluid therapy in mild cases of large intestinal obstruction (impactions and displacements). In fact, in uncomplicated impactions, it makes more physiological sense to promote direct ingesta hydration while having minimal effects on the systemic circulation. Although one can not replace the other, these fluid administration routes are essential and complementar in the medical management of equine acute abdomen cases.
Description: Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/1266
Appears in Collections:BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Fluidoterapia Entérica versus Fluidoterapia Endovenosa em casos de Síndrome de Abdómen Agudo em Equinos.pdf5.96 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

 
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE