UTL Repository >
Faculdade de Medicina Veterinária >
Biblioteca >
BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10400.5/1249

Title: Contribuição para a caracterização do parasitismo gastrintestinal e pulmonar em suínos de raça alentejana no distrito de Évora
Authors: Gomes, Ana Isabel Jerónimo Gião
Advisor: Costa, José Miguel Leal da
Carvalho, Luís Manuel Madeira de
Keywords: Porco Alentejano
Regime extensivo
Helmintes gastrintestinais e pulmonares
Protozoários gastrintestinais
Alentejano Pig
Gastrintestinal and lung helminths
Extensive system
Protozoa
Issue Date: 30-Jul-2009
Publisher: Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária
Citation: GOMES, A. I. J. G. (2009). Contribuição para a caracterização do parasitismo gastrintestinal e pulmonar em suínos de raça alentejana no distrito de Évora. Dissertação de Mestrado, Universidade Técnica de Lisboa, Faculdade de Medicina Veterinária, Lisboa.
Abstract: A raça suína Alentejana tem o seu solar na região Alentejo, sendo explorada em regime extensivo, numa íntima associação com o ecossistema agro-silvo-pastoril característico desta região. A carne fresca, mas sobretudo os transformados, nomeadamente os enchidos e os presuntos provenientes de porco Alentejano, apresentam-se hoje como produtos alimentares de qualidade, bastante valorizados por toda a sua fileira produtiva. Para uma optimização da rentabilidade inerente à produção de suínos de raça Alentejana, é necessário um bom conhecimento dos factores que a limitam, como por exemplo o parasitismo gastrintestinal e pulmonar. A sua importância e frequência noutros sistemas idênticos de produção suína, nomeadamente a de porco Ibérico em Espanha, e a falta de dados relativos a esta temática no sistema de produção de suínos de raça Alentejana, levaram ao seu estudo e constituíram o tema principal desta dissertação. Neste trabalho foram estudados suínos de raça Alentejana criados em regime extensivo em 24 explorações no distrito de Évora, durante um período de 12 meses consecutivos compreendidos entre Março de 2008 e Fevereiro de 2009. O trabalho iniciou-se com um inquérito aos produtores para caracterizar as explorações envolvidas neste estudo, sendo depois desenvolvidas colheitas e processamentos laboratoriais de amostras de fezes de suínos nas várias fases de produção, reprodução, recria e engorda, mediante a realização de 3 métodos coprológicos (Willis, Sedimentação e McMaster). Os objectivos do trabalho incluíram a identificação das formas parasitárias dos helmintes e protozoários gastrintestinais e pulmonares e a análise da sua taxa e nível de infecção. Para duas das explorações em estudo foi analisada a relação entre a temperatura e a humidade relativa média mensais durante o período em estudo com o número de ovos por grama de fezes (OPG) e oocistos dos parasitas encontrados, tendo em conta as estratégias de desparasitação utilizadas em cada uma das explorações. Todas as 24 explorações estudadas apresentavam animais infectados com endoparasitas, verificando-se a existência em simultâneo de nemátodes e protozoários em quase 80% das mesmas. A análise das amostras de fezes permitiu isolar os seguintes parasitas com as respecticas prevalências globais: Oesophagostomum spp./Hyostrongylus rubidus em 79% das explorações, Physocephalus sexalatus em 25%, Trichostrongylus spp. em 4%, Ascaris suum em 25% Strongyloides ransomi em 29%, Globocephalus urosubulatus em 42%, Trichuris suis em 17% Metastrongylus spp. em 29%, Eimeria spp. em 79%, Isospora suis em 58% e Balantidium coli em 67%. Observou-se, relativamente aos grupos em estudo, “Recria”, “Engorda” e “Reprodutores”, que o primeiro é aquele que apresenta uma maior variedade e prevalência global de parasitas. Nas duas explorações avaliadas ao longo de um ano cujos animais foram submetidos ao sistema normal de maneio, regra geral as formas parasitárias de nemátodes gastrintestinais, com particular destaque para Oesophagostomum spp./H. rubidus apresentaram picos de maior desenvolvimento em épocas de maior calor, embora as desparasitações possam interferir neste padrão e alterar o mesmo.
ABSTRACT -- The Alentejano pig has its solar in Alentejo, which is produced under an extensive system, in close association with the agro-ecosystem forest-pasture typical of this region. Fresh meat, but especially processed products, including hams and sausages from Alentejano pig, are considered today as quality food, fairly valued for their production chain. To optimize the profitability inherent to the production of this breed, its requires a good knowledge of the limiting factors, such as lung and gastrintestinal parasitism. Its importance and frequency in similar systems in other pig production, such as the Iberian pig from Spain and the lack of data on this subject in the production of Alentejano pig, led to his study and became the main theme of this dissertation. In this work, we studied Alentejano pigs reared in extensive in 24 farms in the district of Évora, in a period of 12 consecutive months between March 2008 and February 2009. The work began with an inquiry to producers in order to characterize the farms involved in this study. It was collected samples of faeces in various stages of production, breeding, rearing and fattening. After that, its was laboratorialy processed by 3 methods stool (Willis, Sedimentation and McMaster). The aims of this work included the identification of forms of parasitic helminth and protozoan gastrintestinal and lung, as well as the analysis of their rate and level of infection. For two of the farms under study was analyzed the relationship between temperature and relative humidity monthly average during the period under study with the number of OPG and oocysts of parasites found, taking into account the strategies of desparasitation used in each farm. All the 24 farms studied were infected with endoparasites, in which the simultaneous presence of nematodes and protozoa was nearly 80%. The analysis of the faecal samples isolated the following parasites (which are presented with their global prevalence per farm): Oesophagostomum spp./Hyostrongylus rubidus 79%, Physocephalus sexalatus 25%, Trichostrongylus spp. 4%, Ascaris suum 25%, Strongyloides ransomi 29%, Globocephalus urosubulatus 42%, Trichuris suis 17%, Metastrongylus spp. 29%, Eimeria spp. 79%, Isospora suis 58% and Balantidium coli 67%. The rearing group presented the higher variety and overall prevalence of parasites. In two farms assessed over one year, the animals were subjected to the normal system of management, general forms of parasitic gastrintestinal nematodes, with particular emphasis on Oesophagostomum spp. / H. rubidus showed peaks of increased development in times of greatest heat, although the desparasitation could have interfered with this pattern and change it.
Description: Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/1249
Appears in Collections:BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Contribuição para a Caracterização do Parasitismo Gastrintestinal e Pulmonar.pdf7.97 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

 
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE