UTL Repository >
Faculdade de Medicina Veterinária >
Biblioteca >
BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10400.5/1008

Title: Atropelamentos em canídeos
Authors: Lalanda, Rafaela Bartolomeu Nogueira
Advisor: Niza, Maria Manuela Grave Rodeia Espada
Keywords: Canídeo
Atropelamento
Educação dos proprietários
Dog
Motor vehicle accident
Owner education
Issue Date: 2008
Publisher: Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária
Citation: LALANDA, R. B. N. (2008). Atropelamentos em canídeos. Dissertação de Mestrado, Universidade Técnica de Lisboa, Faculdade de Medicina Veterinária, Lisboa.
Abstract: Apresenta-se um estudo transversal, que incluiu 80 canídeos vítimas de atropelamento, presentes na Clínica Veterinária Azevet entre Janeiro de 2005 e Janeiro de 2008. Este trabalho teve como objectivo conhecer as circunstâncias que envolvem os atropelamentos de canídeos, nomeadamente quais as potenciais situações de risco. Destes, 48 eram machos e 32 eram fêmeas, com idades compreendidas entre os 2 meses e os 16 anos (média 5,1 anos). A maioria dos cães eram de raça indeterminada (65%) e os restantes pertenciam a 18 raças diferentes (35%). Foi durante o Outono que ocorreram mais atropelamentos (25/80, 31,3%), sendo Março e Novembro os meses com mais acidentes (10 cada um). Registou-se uma maior concentração entre as 19 e as 21 horas (17, 21,3%). A 3ª e a 6ª feira foram os dias com maior número de atropelamentos (15, 18,9% cada um). Quanto à luminosidade, 47/77 (61%) ocorreram durante o dia e 30/77 (39%) durante a noite. A maioria dos acidentes ocorreram na via pública (69/80, 86,3%) e destes 62/69 (89,9%) tiveram lugar junto a casa. Tinham livre acesso à rua 16/80 (20%) animais. Foram atropelados em propriedade privada 11/80 (13,8%) canídeos, tendo em todos estes casos, sido levado a cabo pelos proprietários. Existia história prévia de atropelamento em 4 (5%) animais. A trela nunca era utilizada em 40 (50%) canídeos, 30 só a utilizavam esporadicamente e 10 disseram utilizá-la sempre. Na altura do acidente 42 (52,5%) animais estavam acompanhados pelo proprietário, enquanto que 31 (38,8%) estavam sozinhos. Os restantes 7 (8,8%) estavam acompanhados por outras pessoas que não o dono. Em 30 (37,5%) casos, os proprietários reportaram a fuga dos animais previamente ao acidente. Os principais factores de risco assentam no facto das disposições legais em vigor não serem cumpridas no que diz respeito às medidas de contenção a utilizar nos espaços públicos, nomeadamente o uso de trela, e a proibição de os animais vaguearem sozinhos na rua. Assim sendo, os planos de prevenção devem incluir uma forte vertente de educação dos proprietários, associado a uma acção fiscalizadora e punitiva dos infractores.
ABSTRACT - DOGS HIT BY MOTOR VEHICLES - A cross-sectional study of dogs hit by motor vehicles, presented at veterinary clinic Azevet, between January of 2005 and January of 2008 was conducted with the objective of knowing the characteristics involving this kind of accident, namely the potential risk factors. From the 80 dogs observed, 48 were male and 32 female. Their ages ranged from 2 months to 16 years (mean age, 5,1 years). Most animals were crossbreds (65%) and the rest were purebreds (35%) comprising 18 different breeds. A larger number of cases occurred in the Fall (25/80, 31,3%). March and November (10 each) and Tuesday and Friday (17 each) were the months and days with more accidents. Most accidents took place between 7 p.m. and 9 p.m. (21,3%) and during the day (61%). 86,3% of accidents happened in public streets, most of them near home (89.9%). 20% of the dogs had free access to the exterior. The remaining of the animals were ran over by their owners in private property (11/80, 13,8%). Four dogs had a previous history of this kind of accident. 40 of the dogs studied never wore a leash, 30 used it sporadically and only 10 were said to use it always. At the time of the accident 42 (52,5%) animals were accompanied by their owner, 31 (38,8%) were alone, and 7 (8,8%) were with someone other than the owner. Although none of them were wearing a leash at the time of the accident, 13/80 (16,3%) owners reported that their dogs had taken the leash of loose shortly before the accident. The main risk factors identified in this study were the non-compliance with leash laws, and the existence of free-roaming dogs, animals allowed to roam in public unsupervised and unaccompanied by their owners. Therefore any prevention plan should include a strong component of owner education, associated with more efficient control and punishment of noncompliers.
Description: Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária. 67 p.
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/1008
Appears in Collections:BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Tese Atropelamentos em canideos de Rafaela Lalanda.pdfDocumento principal9.3 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

 
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE