UTL Repository >
Faculdade de Medicina Veterinária >
Biblioteca >
BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10400.5/1004

Title: Traumatismos medulares em canídeos
Authors: Jorge, Salomé Mariana Candeias
Advisor: Ferreira, António José de Almeida
Keywords: Traumatismo medular
Medula espinhal
Hérnia discal
Embolia fibrocartilaginosa
Cães
Spinal trauma
Spinal cord
Intervertebral disk disease
Fibrocartilaginous
Issue Date: 23-Jan-2009
Publisher: Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária
Citation: JORGE, S. M. C. (2009). Traumatismos medulares em canídeos. Dissertação de Mestrado, Universidade Técnica de Lisboa, Faculdade de Medicina Veterinária, Lisboa.
Abstract: Os traumatismos medulares representam uma parte importante da casuística de um hospital veterinário. As causas destes traumatismos podem ser intrínsecas e extrínsecas. A principal causa intrínseca é a extrusão do material do disco intervertebral (Hérnia discal tipo I de Hansen). As principais causas extrínsecas são fracturas, luxações e subluxações vertebrais secundárias a eventos traumáticos. As lesões de origem vascular (tromboembolismo de uma artéria medular terminal ou embolismo fibrocartilaginoso) são incluídas nos traumatismos medulares porque a patofisiologia destas lesões é semelhante à das lesões de origem mecânica. A fisiopatologia dos traumatismos medulares caracteriza-se pela existência de uma lesão primária mecânica (compressão e/ou concussão) que desencadeia uma avalanche de lesões secundárias mediadas pela existência de radicais livres de oxigénio, alteração das concentrações de neurotransmissores, iões e ácidos aminados excitatórios e pela alterações de outros factores bioquímicos, culminando em redução do fluxo sanguíneo medular, isquémia e necrose. O diagnóstico diferencial das causas de traumatismo medular deve ser feito com base nas informações recolhidas na história pregressa, no exame físico e no exame neurológico. Os principais meios auxiliares de diagnóstico utilizados são o exame radiográfico da coluna vertebral, com recurso a mielografia na maioria dos casos, e a análise do líquido cefaloraquidiano. Ocasionalmente são utilizadas técnicas de imagem avançadas como TAC e RM. O diagnóstico de embolia fibrocartilaginosa pode ser feito por RM e a confirmação com exame histopatológico post mortem da medula espinhal lesada. O tratamento inicial dos traumatismos medulares envolvia em regra a administração de doses elevadas de corticosteróides nas primeiras horas após o trauma, no entanto, actualmente, este conceito está a cair em desuso devido à falta de ensaios clínicos que demonstrem com clareza os efeitos desta terapêutica. As fracturas, luxações e subluxações vertebrais, e as hérnias discais de tipo I podem ter uma terapêutica médica ou cirúrgica dependendo das características de cada caso. Nas embolias fibrocartilaginosas o tratamento é sempre médico. A fisioterapia é uma parte importante da terapêutica dos casos de traumatismo medular. O estudo de novas terapêuticas para as lesões medulares é uma área em constante expansão que tem o potencial de beneficiar pacientes humanos através da realização de ensaios clínicos em canídeos.
ABSTRACT - Spinal trauma represents an important part of a veterinary hospital’s case load. Its causes can be of internal or external sources. The main internal source of acute spinal injury is acute intervertebral disk disease (herniation of the nucleus pulposus), also know as Hansen’s type I disk disease. The main external sources of acute spinal injury are vertebral fractures, luxations and subluxations secondary to traumatic events. Vascular spinal injuries (terminal spinal cord artery thromboembolism or fibrocartilaginous embolism) are also referred to when discussing spinal trauma because of the similar pathophysiology. Spinal trauma pathophysiology includes the primary mechanical injury (compression and/or concussion) which unleashes a chain of secondary lesions, mediated by excessive oxygen free radicals, alteration in neurotransmitters, electrolytes and excitotoxic amino acids concentrations and by changes in various other biochemical factors that collectively result in reduced spinal cord blood flow, ischemia and necrosis. The differential diagnosis for spinal trauma is made based on the information obtained from the owner, from the physical examination and from the neurologic examination. The main ancillary methods used for the diagnosis of spinal trauma are the radiographic examination, myelography in most cases, and cerebrospinal fluid analysis. Advanced imaging techniques like CT and MRI can be used occasionally. The diagnosis of fibrocartilaginous embolism is made by MRI and confirmed by post-mortem histopathologic examination of the damaged spinal cord. The initial treatment for acute spinal injury was usually performed by administrating high doses of corticosteroids during the first hours after the onset of the injury, however, this idea is currently being refuted due to lack of clinical studies that clearly demonstrate this treatment’s effectiveness. Vertebral fractures, luxations and subluxations, and Hansen’s type I disk disease may have a medical or surgical treatment. The treatment for fibrocartilaginous embolism is medical. Physical therapy represents a very important role in the recovery of acute spinal cord injury patients. The development of new therapies for acute spinal cord injury in dogs may benefit human patients with the same pathology.
Description: Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/1004
Appears in Collections:BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Traumatismos Medulares em Canídeos.pdf5.87 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

 
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE