Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/9965
Título: Identificação de factores determinantes do financiamento das empresas portuguesas
Autor: Simões, Joaquim Simplício
Silva, Jacinto Vidigal da
Palavras-chave: estrutura financeira
variáveis financeiras e estratégicas
sectores e dimensão
Data: 2003
Editora: Instituto Superior de Economia e Gestão
Citação: Simões, Joaquim Simplício e Jacinto Vidigal da Silva (2003). "Identificação de factores determinantes do financiamento das empresas portuguesas". Estudos de Gestão, VIII(2):145-172
Resumo: Ultrapassado o enfoque tradicional dos modelos que justificam as opções de financiamento através do equilíbrio das vantagens competitivas associadas ao uso de capital alheio e de capital próprio, surgiu o modelo de selecção hierárquica ou "pecking order". Mais recentemente, tomou corpo outra linha de investigação, derivada da teoria da organização industrial, que atribui ao posicionamento estratégico da empre­sa a justificação do modelo de financiamento adoptado. 0 facto dos resultados da verificação empírica destas duas correntes não serem concludentes e a imporância de conhecer as motivações dos gestores no processo de decisão, justificam o interesse em apurar as variáveis de natureza financeira e estratégica que condicionam a escolha das alternativas de financiamento. 0 conhecimento desta realidade pode influenciar as decisões de investidores, gestores e instituições e fundamentar a implementação de medidas de indole económica e financeira que contribuam para a melhoria da competitividade das empresas. 0 trabalho tem por objectivos a identificação de factores determinantes do financiamento das empresas; o apuramento de diferenças sectoriais; e, a avaliação do efeito de dimensão. Os perfis sectoriais de endividamento são analisados com recurso a modelos de regressão, sendo o efeito de dimensão tratado separadamente. Os dados das empresas, divididas em sectores de acordo com o Código CAE, e separadas por dimensão por meio da conjugação do volume de negócios e do número de empregados, foram obtidos junto da Central de Balanços do Banco de Portugal. A análise dos modelos estimados permite concluir que existem diferenças sectoriais significativas. Os factores financeiros condicionam o comportamento dos gestores, sem diferenças entre as PME (pequenas e médias empresas) e as GE (grandes empresas). 0 poder explicativo dos determinantes estratégicos e reduzido e por vezes contraditório com as hipóteses estabelecidas. Não existe uniformidade nos resultados da análise do efeito de dimensão. Confirma-se, também a este nível, a importância sectorial para definir o recurso ao financiamento.
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/9965
Aparece nas colecções:2003, Volume VIII, nº 2

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
eg-jss-jvs-2003.pdf7,94 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.