Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/9655
Título: Sequestro corneal felino : estudo retrospetivo
Autor: Moreira, Ana Rita Lopes
Orientador: Delgado, Esmeralda Sofia Costa
Palavras-chave: Sequestro corneal felino
Córnea
Gato
Feline corneal sequestrum
Cornea
Cat
Data: 12-Out-2015
Editora: Universidade de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária
Citação: Moreira, A.R.L. (2015). Sequestro corneal felino : estudo retrospetivo. Dissertação de mestrado. Universidade de Lisboa, Faculdade de Medicina Veterinária, Lisboa.
Resumo: O sequestro corneal felino é uma doença comum da córnea do gato. Este estudo retrospetivo avalia as lesões oculares, fatores de risco, protocolos e sucesso terapêuticos em 43 gatos. Foi revista a história clínica de 43 casos de sequestro corneal felino apresentados no Hospital Escolar da Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade de Lisboa. Todos os pacientes foram sujeitos a um exame oftálmico completo e a um tratamento médico ou cirúrgico. Foi realizada a análise dos dados recorrendo a estatística descritiva. A população em estudo inclui 51,2% fêmeas e 48,8% machos, pelo que não houve predisposição de género. Os pacientes tinham idades compreendidas entre os 3 meses e os 13 anos, com uma média de 4,39 ± 3,47 anos. Relativamente às raças afetadas, 69,8% dos pacientes eram Persas, 23,3% Europeus Comuns, 2,3% Siameses, 2,3% British Shorthair e 2,3% Floresta da Noruega. Em 25,6% dos animais estava presente entrópion e 11,6% foram diagnosticados com herpesvírus felino através de PCR. Adicionalmente, 53,5% dos pacientes foram medicados antes de serem apresentados à consulta de oftalmologia, 30,4% dos quais com corticoesteróide tópico e 8,7% foram submetidos a queratectomia em rede. Após a consulta os pacientes foram submetidos a tratamento médico ou cirúrgico. O tratamento farmacológico foi realizado em 41,5% dos animais, mas o sucesso terapêutico foi de apenas 62,5%. Adicionalmente, 51,2% dos animais foram sujeitos a queratectomia superficial, associada a um flap da membrana nictitante ou a um transplante conjuntival pedicular nos casos em que a lesão ocupava mais de metade da espessura da córnea, com uma eficácia de 100%. Em 7,3% dos pacientes o sequestro encontrava-se quase destacado, pelo que foi removido manualmente, com uma taxa de sucesso de 66,7%. Os fatores de risco identificados na população em estudo foram entrópion, infeção por herpesvírus felino, administração prévia de corticosteróides tópicos e realização de queratectomia em rede. O tratamento mais eficaz neste estudo foi o cirúrgico, pelo que este deve ser considerado nos casos não responsivos ao tratamento farmacológico e nos sequestros mais profundos.
ABSTRACT - FELINE CORNEAL SEQUESTRA: RESTROSPECTIVE STUDY - Feline corneal sequestrum is a common condition of the feline cornea. This retrospective study evaluates ocular lesions, risk factors, treatment protocols and outcome in 43 cats. The medical records of 43 cases of feline corneal sequestra that presented to the Teaching Hospital from 2001 to 2014 were reviewed. All patients underwent complete ophthalmic examination and were subjected to surgery or medical treatment. Descriptive statistics was done. The study population comprised 51,2% females and 48,8% males, so there was no gender predisposition. The patients were aged between 3 months and 13 years, median 4,39 ± 3,47 years. Concerning affected breeds, 69,8% of the patients were Persian, 23,3% Domestic Shorthair, 2,3% Siamese, 2,3% British Shorthair and 2,3% Norwegian Forest. Entropion was present in 25,6% of the animals and 11,6% had a positive PCR for feline herpesvirus. Furthermore, 53,5% of the population was being medicated before presenting to ophthalmology consultation, 30,4% of which were being given topical corticosteroids and 8,7% were previously submitted to grid keratotomy. The animals were prescribed medical or surgical treatment. The pharmacological treatment was used in 41,5% of the patients, but the success rate was merely 62,5%. Additionally, 51,2% of the animals were submitted to superficial keratectomy associated with a nictitans flap or a pedicle conjunctival graft if the corneal lesion was deeper, with 100% effectiveness. In 7,3% of the patients the sequestrum was almost detached, being removed manually, this technique being 66,7% effective. The risk factors identified in the population were entropion, herpesvirus infection, previous topical corticosteroid administration and previous grid keratotomy. The most successful treatment in our studied population was surgery and it should be considered in non-responsive cases and deeper sequestra.
Descrição: Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/9655
Aparece nas colecções:BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Sequestro corneal felino_estudo retrospetivo.pdf1,5 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.