Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/922
Título: Padrão de activação dos músculos escápulo-torácicos em mulheres submetidas a tratamento cirúrgico por cancro da mama
Autor: Neto, Carla Sofia Cláudio Martinho
Orientador: Cabri, Jan Maria Hendrick
Palavras-chave: Cancro da mama
Controlo motor
Electromiografia
Mecanismo de activação neuromuscular
Ombro
Data de Defesa: 14-Abr-2009
Resumo: Introdução: A investigação existente sobre as sequelas do tratamento do cancro da mama, tende a girar em torno do linfedema. Sendo necessário o desenvolvimento de outras problemáticas que afectam a funcionalidade desta população específica. Na nossa prática clínica, temos observado que um número significativo de utentes submetidas a tratamento cirúrgico por cancro da mama, apresenta uma alteração do ritmo escápulo-umeral, que tende a melhorar após a intervenção da fisioterapia. Sabemos que o ombro é uma articulação muito móvel, e que a sua estabilidade depende em grande parte do controlo motor. Desta forma a avaliação desse controlo e o tratamento dirigido para a sua normalização devem ser parte integrante da abordagem da fisioterapia às disfunções do complexo articular do ombro Objectivos: Analisar o padrão de activação dos músculos trapézio superior, trapézio inferior e grande dentado nos movimentos de flexão do ombro e elevação do braço no plano da omoplata, em mulheres submetidas a tratamento cirúrgico por cancro da mama, relativamente a um grupo de controlo. Tipo de estudo: Estudo descritivo, com um desenho transversal, em que foi seleccionada uma amostra por conveniência, que foi submetida à análise do padrão de activação neuromuscular de músculos do CAO durante a realização de movimentos do ombro homolateral num momento particular do tempo (entre 4 e 8 semanas de pós operatório) e comparado com um grupo de controlo de mulheres sem problemas nos ombros. Métodos: A amostra foi constituída por 13 mulheres com diagnóstico de cancro da mama, submetidas a tratamento cirúrgico pela equipa de senologia, do serviço de ginecologia do Hospital Fernando Fonseca, com idade compreendida entre os 34 e os 64 anos. Todos os sujeitos do grupo de teste completaram uma escala de dor [1] e uma escala de funcionalidade do membro superior (DASH). Foram recolhidos dados de electromiografia entre a 4ª e a 8ª semanas de pós-operatório, em um único momento para cada indivíduo. O programa de estatística utilizado neste estudo para proceder ao tratamento estatístico dos dados foi o SPSS 16.0. Foram utilizados os testes T de Student para amostras independentes e a ANOVA de medidas repetidas. Quando os critérios de aplicabilidade não se verificavam, utilizaram-se os testes de Mann-Whitney e de Friedman respectivamente. O nível de significância utilizado neste estudo foi de 0,05. Resultados e Discussão: Verificámos que em ambos os grupos a maioria dos sujeitos apresentava o mecanismo activação de feedforward nos dois movimentos estudados, não se observando diferenças entre os grupos. No entanto apenas os músculos trapézio inferior e grande dentado no plano sagital do grupo de teste, apresentaram uma activação antecipatória relativamente ao músculo mobilizador. Conclusão: O mecanismo de activação dos músculos estabilizadores locais da articulação escápulo-torácica em mulheres submetidas a cirurgia por cancro da mama é preferencialmente de feedforward.
Descrição: Mestrado em Ciências da Fisioterapia
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/922
Aparece nas colecções:BFMH - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
tese_pdf.pdf4,9 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.