Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/9186
Título: Solicitação muscular da parede abdominal no exercício de prancha lateral com apoio na bola suíça.
Autor: Clérigo, Pedro Alexandre Gomes
Orientador: Correia, Pedro Luís Camecelha Pezarat
Palavras-chave: Abdominal
Bola Suíça
EMG
Prancha lateral
Superfície instável
Data de Defesa: 2010
Citação: Clérigo, Pedro (2010) - Solicitação muscular da parede abdominal no exercício de prancha lateral com apoio na bola suíça. Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Motricidade Humana.
Resumo: Introdução: De forma a desenvolver o conhecimento, e possíveis potencialidades dos exercícios físicos com apoio em superfícies instáveis, o objectivo deste estudo é o de caracterizar a participação dos músculos da parede abdominal, através da EMG, aquando da execução de Prancha Lateral. Objectivos: Determinar em que condição de execução da Prancha Lateral, 1. Apoio em superfície estável (Caixa); 2. Apoio em superfície instável (Bola Suíça), a actividade eléctrica dos músculos é superior, caracterizando o desempenho muscular nos momentos iniciais e finais da execução, assim como possíveis sinergias musculares. Metodologia: Participaram neste estudo 35 sujeitos com média de idades = 20,9 anos, desvio padrão = ±2,5; média de altura total = 175,3 cm, desvio padrão = ±3,7 e média de massa corporal = 72,4 Kg, desvio padrão = ±6,2. Todos alunos da FMH fisicamente activos, sem historial de problemas na coluna vertebral, sem problemas cardíacos, sem antecedentes de cirurgia abdominal prévia ou patologias abdominais ou outro tipo de contra-indicações para o exercício. Foi medido o nível de activação muscular (SEMG) de músculos abdominais, extensores do tronco e Grande Glúteo durante a execução da Prancha Lateral. Resultados: A estatística utilizada mostrou que quando o exercício de Prancha Lateral é realizado durante 20 segundos com apoio instável, existe aumento significativo dos valores EMG para os músculos Recto Abdominal porção inferior (p=.001), Obliquo Interno porção esquerda (p=.000) e Multifidus lado direito (p=.000) e Longissimus Thoracis porção direita exclusivamente nos primeiros 5 segundos de execução (p=.025). Analisando apenas os 5 segundos finais da execução, o Longissimus Thoracis porção direita evidencia valores EMG significativamente superiores (p=.033) na variante de exercício com apoio estável. Comparando os 5 segundos iniciais e finais do exercício, com duração total de 20 segundos, todos os músculos referidos obtiveram valores significativamente superiores (p=.000) de activação nos instantes finais. Os músculos Obliquo Interno porção esquerda (p=.000) e todo o Longissimus Thoracis (porção esquerda, p=.030; porção direita, p=.016) apresentaram valores significativamente diferentes quando feita a análise estatística entre as variáveis Tipo de Superfície e Tempo. Conclusões: A utilização da superfície instável Bola Suíça não garante a obtenção de aumento dos valores EMG da parede antero-lateral do abdómen e dorso. Para aumento significativo da solicitação muscular, o exercício deverá ter um volume não inferior a 20 segundos.
Descrição: Mestrado em Treino do Jovem Atleta
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/9186
Aparece nas colecções:BFMH - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese_FINAL_pedro_clerigo.pdf679,97 kBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.