Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/8987
Título: Análise da instrução de treinadores profissionais e não profissionais na competição de futebol.
Autor: Luz, Carlos
Orientador: Ferreira, Vitor Manuel dos Santos
Palavras-chave: Estatuto profissional
Futebol
Instrução
Momentos do jogo
Resultados desportivos
Treinador
Data de Defesa: 2011
Citação: Luz, Carlos (2011) - Análise da instrução de treinadores profissionais e não profissionais na competição de futebol. Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Motricidade Humana.
Resumo: O presente estudo teve como objectivo geral analisar a instrução apenas em situação de competição de dois grupos distintos de treinadores de futebol, nomeadamente treinadores profissionais e não profissionais. Paralelamente pretendíamos ainda analisar a instrução em situações de vantagem e igualdade no marcador e ainda analisar para cada grupo como se processa a instrução em dois momentos distintos no jogo (1ª parte e 2ª parte). Foram analisados 14 jogos, sendo que 7 jogos pertenciam aos treinadores profissionais e os restantes aos não profissionais, havendo um total de ocorrências de 1651 e 1694, respectivamente. Para a análise foi utilizado um sistema de observação que serve para analisar a instrução do treinador, mais concretamente o sistema de análise da informação em competição (S.A.I.C — Sistema de análise de Informação em Competição — Pina e Rodrigues, 1993), mas adaptado por Santos (2003). A realização deste estudo mostrou que: 1) nos dois grupos de treinadores a densidade de informação (nº de UI/min) é média, ou seja 2,5 unidades de unidades de informação por minutos; 2) a maioria das instruções proferidas por ambos os grupos têm como objectivo a prescrição de novos comportamentos, seguindo-se a categoria avaliativo positivo para os treinadores profissionais e a categoria descritivo para os não profissionais; 3) a forma preferida de transmissão de informação dos treinadores é a auditiva, seguindo-se a auditivo-visual; 4) os treinadores direccionam a instrução na grande maioria para os atletas, seguindo-se a equipa em ambos os grupos de treinadores; 5) relativamente ao conteúdo da instrução este é sobretudo de carácter táctico, seguindo-se a categoria psicológico, sem conteúdo e técnico; 6) os treinadores profissionais apresentam informação muito semelhante aos não profissionais na totalidade do jogo e quando se observa tendo em conta os dois tipos de resultados estudos (vitória e empate); 7) os treinadores profissionais e não profissionais não alteram o tipo de intervenção consoante o momento do jogo (1ª parte e 2ª parte).
Descrição: Mestrado em Treino de Alto Rendimento
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/8987
Aparece nas colecções:BFMH - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
tese final 2.pdf1,75 MBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.