Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/8723
Título: Export intensity and financial performance of Portuguese Small and Medium Enterprises (SME)
Autor: Tomás, Rafael da Fonseca
Orientador: Fontainha, Elsa
Palavras-chave: PME Portuguesas
Intensidade Exportadora
Performance Financeira
Indústria Transformadora
Portuguese SME's
Export Intensity
Financial Performance
Manufacturing Industry
Data de Defesa: 2014
Editora: Instituto Superior de Economia e Gestão
Citação: Tomás, Rafael da Fonseca (2014). "Export intensity and financial performance of Portuguese Small and Medium Enterprises (SME)". Dissertação de Mestrado, Universidade de Lisboa. Instituto Superior de Economia e Gestão.
Resumo: O objectivo desta investigação é estudar a intensidade exportadora das Pequenas e Médias Empresas (PME) em Portugal. A relação entre a intensidade exportadora e o desempenho financeiro é analisado em detalhe. A análise empírica é baseada na amostra das PME da indústria transformadora obtida através dos dados contabilísticos do Sistema de Contas Integradas das Empresas (SCIE). São analisados dois modelos de intensidade exportadora das PME, linear e probit, tendo em conta dois tipos de variáveis dependentes: (i) a percentagem das vendas no mercado externo (considerando-se; e (ii) uma variável binária que mede a predominância exportadora (valor 1 para percentagens de vendas externas superiores a 50%). Como variáveis explicativas foram testadas variáveis relacionadas com as características das empresas (por exemplo, dimensão, nível tecnológico, custos salariais) e com o desempenho financeiro (por exemplo, endividamento, autonomia financeira). Os resultados são mistos dependendo do modelo e da amostra estudada, no entanto, no geral, o retorno sobre os activos, a produtividade, o resultado líquido e o rácio da dívida têm uma relação positiva com a intensidade exportadora. A dimensão e o nível tecnológico também têm um impacto positivo. O salário médio por trabalhador tem um efeito negativo na intensidade exportadora, sugerindo uma competitividade internacional baseada nos custos.
The purpose of this investigation is to explain the export intensity of Small and Medium Enterprises (SME) in Portugal. The relation between export intensity and financial performance is analyzed in detail. The empirical analysis is based on a sample of SME firms from the manufacturing sector obtained from the firm-level accounting data Sistema de Contas Integradas das Empresas (SCIE). Two models of export intensity of SMEs are analyzed, linear and probit, considering two kinds of dependent variables: (i) the percentage of foreign sales (considering; and (ii) a binary variable that measures the predominance (value 1 for percentages of foreign sales higher than 50%). As explanatory variables are tested variables related to company characteristics (e.g. size, technological level, wage costs) and to financial performance (e.g. debt, financial autonomy). Results are mixed depending on the model or sample studied, however, in general, return on assets, productivity, net result and debt-to-equity ratio have a positive relationship with the export intensity. Size and technological level also impacted positively. Average wage has a negative effect on export intensity, suggesting an international competitiveness based on costs.
Descrição: Mestrado em Finanças
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/8723
Aparece nas colecções:DG - Dissertações de Mestrado / Master Thesis
BISEG - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM-RFT-2014.pdf1,1 MBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.