Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/8691
Título: Trabalho abdominal no pós-parto : relação entre a distância inter-retos do abdómen e a capacidade dos músculos abdominais na estabilidade da bacia.
Autor: Vaz, Cristiana Gomes
Orientador: Pascoal, Augusto Gil
João, Filipa Oliveira da Silva
Palavras-chave: Báscula da bacia
Cinemática
Diástase abdominal
Distância inter-retos
Double-leg lowering exercise
Exercícios Abdominais
Gravidez
Músculos abdominais
Pós-parto
Ultrassonografia
Data de Defesa: 2015
Citação: Vaz, Cristiana Gomes (2015) - Trabalho abdominal no pós-parto : relação entre a distância inter-retos do abdómen e a capacidade dos músculos abdominais na estabilidade da bacia. Dissertação de Mestrado. Universidade de Lisboa. Faculdade de Motricidade Humana.
Resumo: Tipo de Estudo: Estudo observacional. TEMA: A diástase abdominal (DRA) descrita como o aumento da distância horizontal entre os bordos internos dos músculos retos do abdómen - distância inter-retos (DIR) é uma condição comum em mulheres grávidas e no pós-parto imediato. Existe falta de informação acerca das implicações da DRA e sobre a DIR aumentada na função dos músculos abdominais. OBJETIVOS: Analisar a relação entre a DIR e a função abdominal de estabilidade da bacia durante o exercício double leg-lowering (DLL) em mulheres no período pós-parto. MÉTODOS: 22 mulheres (idade: 31,0 ± 4,3 anos), divididas em grupo pós-parto (N=11) e grupo de controlo foram testadas em quatro condições experimentais, duas condições do exercício DLL (flexão e extensão da coxa a 90º e a 10º), realizadas em duas condições de ativação dos músculos abdominais (contração e relaxamento). Em cada condição, a posição 3D do torax, pélvis e membros inferiores foi medida com recurso a um sistema de análise de imagem em simultaneo com as imagens de ultrassom da parede antero-lateral do abdómen para medir a DIR. RESULTADOS: A DIR mostrou diferenças significativas nos grupos (pós-parto: 17,0 ± 1,6 mm; nulípara: 9,4 ± 1,5 mm) e ativação da musculatura (relaxamento: 14,0 ± 1,2 mm; contração: 12,5 ± 1,1 mm). Em mulheres no período pós-parto foi encontrada uma correlação positiva entre a DIR e os ângulos de báscula da bacia. Não existiram diferenças significativas entre os grupos em relação à posição da pélvis e à ativação da musculatura do abdómen. DISCUSSÃO E CONCLUSÃO: Os efeitos da gravidez e do exercício na DIR encontrados neste estudo estão de acordo com a revisão da literatura. Durante o DLL, não foram encontradas diferenças em ângulos de inclinação da pélvis entre as mulheres do grupo pós-parto e mulheres nulíparas. No entanto, em mulheres pós-parto foi encontrada uma correlação positiva entre a DIR e a incapacidade dos músculos abdominais na estabilização pélvica.
Descrição: Mestrado em Exercício e Saúde
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/8691
Aparece nas colecções:BFMH - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TeseFinal Alterada CristianaVaz_AGP3.pdf1,31 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.