Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/8416
Título: A crise económica e financeira na União Europeia : Portugal versus Polónia
Autor: Delgado, Mariana Saraiva Mendes
Orientador: Mendonça, António
Palavras-chave: União Europeia
Portugal
Polónia
zona euro
crescimento económico
European Union
Poland
euro zone
economic growth
Data de Defesa: 2014
Editora: Instituto Superior de Economia e Gestão
Citação: Último nome, Primeiro nome (data de publicação). "Título". Dissertação de Mestrado, Universidade de Lisboa. Instituto Superior de Economia e Gestão.
Resumo: A crise da dívida pública europeia, que se seguiu à crise financeira internacional de 2008, ditou o rumo das políticas económicas dos seus países. Através do estudo a dois Estados-membro da União Europeia, Portugal e Polónia, simbolizando respectivamente, a zona euro e os países não pertencentes à UEM, analisam-se, no período entre 2008 e 2013, as respectivas evoluções económicas e as características macroeconómicas prevalecentes. Assim, pretende-se responder aos objectivos propostos, procedendo a: (i) contextualização histórica da crise económica e financeira actual, (ii) revisão da teoria das Zonas Monetárias Óptimas, (iii) análise de indicadores macroeconómicos. As evoluções das economias portuguesa e polaca (2008-2013) demonstram o modo como os dois países, que se encontram em diferentes estágios de maturação económica e de integração europeia, reagiram à crise internacional de 2008. A economia portuguesa, apresentando fortes desequilíbrios macroeconómicos, prosseguiu com um programa de assistência económica e financeira, apresentando a partir de 2013, uma recuperação económica gradual. Por sua vez, a Polónia foi, não só a única grande economia na Europa a evitar uma recessão durante a crise financeira, como apresentou a maior taxa de crescimento dentro da União Europeia - mais de 20%, em termos cumulativos entre 2008 e 2013.
The European sovereign debt crisis, which followed the global financial crisis of 2008, dictated the direction of the economic policies of their countries. Through the analysis of two EU Member States, Portugal and Poland, respectively symbolizing the eurozone countries and non-EMU, are analyzed in the period between 2008 and 2013, their economic developments and the prevailing macroeconomic characteristics of that period. Thus, it is intended to meet the proposed objectives, expressed: (i) historical context of the current economic and financial crisis, (ii) review of the theory of Optimal Monetary zones, (iii) analysis of macroeconomic indicators. The evolutions of the Portuguese and Polish (2008-2013) economies demonstrate how the two countries, which are at different stages of economic maturity and European integration, reacted to the international crisis of 2008. The Portuguese economy with strong macroeconomic imbalances continued with a program of economic and financial assistance, presenting from 2013, a gradual economic recovery. In turn, Poland was not only the only major economy in Europe to avoid a recession during the financial crisis, as had the highest growth rate in the European Union - more than 20% in cumulative terms between 2008 and 2013.
Descrição: Mestrado em Economia Internacional e Estudos Europeus
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/8416
Aparece nas colecções:DE - Dissertações de Mestrado / Master Thesis
BISEG - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM-MSMD-2014.pdf888,32 kBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.