Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/8348
Título: Neuromodulação induzida por facilitação/inibição do movimento dos membros superiores em indivíduos saudáveis e pós acidente vascular cerebral.
Autor: Vidal, Ana Cristina Martins Inácio
Orientador: Pascoal, Augusto Gil
Castelo-Branco, Miguel Sá e Sousa
Palavras-chave: Acidente vascular cerebral
Actividade cerebral
Elevação do braço
Fisioterapia
Neuro-reabilitação
Ressonância magnética funcional
Arm elevation
Brain activity
fMRI
Stroke
Data de Defesa: 2014
Citação: Vidal, Ana Cristina (2014) - Neuromodulação induzida por facilitação/inibição do movimento dos membros superiores em indivíduos saudáveis e pós acidente vascular cerebral. Tese de Doutoramento. Universidade de Lisboa. Faculdade de Motricidade Humana.
Resumo: Introdução: A investigação básica dos fundamentos neurofisiológicos que estão na base da função motora tem ainda dificuldade, em orientar estratégias de sucesso na neuroreabilitação motora. O conhecimento dos circuitos neuronais envolvidos no binómio facilitação/inibição do movimento poderá contribuir para avanços nesta área. Objetivos: Identificar e comparar os circuitos neuronais envolvidos na elevação do braço dominante/não dominante, com a presença/ausência da restrição do membro superior contralateral. Metodologia: A atividade cerebral foi medida através de ressonância magnética funcional cerebral (fMRI/RMf). A tarefa motora foi testada em 17 indivíduos saudáveis (destros), para referenciar padrões cerebrais não patológicos (Estudo I) e em 20 indivíduos (destros), com Acidente Vascular Cerebral (AVC) com défice no membro superior (Estudo II). Numa sessão de fMRI a elevação foi realizada com o braço dominante, alternando com e sem presença da restrição do membro contralateral. Na outra, inverteu-se a interação. O processamento de dados foi realizado no software BrainVoyager 2.4., com análise de efeitos aleatórios (“random effects analysis”) e “false discovery rate”, com p<0,05. Resultados: A elevação do braço nos saudáveis ativa, como esperado, o córtex sensório-motor contralateral e o cerebelo ipsilateral. Todavia, apenas a elevação do braço dominante recruta desativação ipsilateral do córtex sensoriomotor. Os gânglios da base e tálamo para o braço dominante desativam e pelo contrário na elevação não dominante podem ativar de forma significativa. Os AVCs do hemisfério direito apresentam ativação cortical bilateral e pelo contrário os AVC do hemisfério esquerdo ativação ipsilesional/contralateral na elevação do braço plégico/parético. A restrição induz silêncio cortical e desativação subcortical. Os padrões cerebrais na elevação do braço menos afetado estão de acordo com os encontrados nos saudáveis. Discussão e conclusões: O movimento influencia a atividade e função cerebral de forma dependente da dominância hemisférica/manual. A restrição reduz os níveis de excitabilidade neuronal, o que tem valor potencial em termos de modulação da plasticidade em fisioterapia. Em suma, na neuroreabilitação motora as teorias inibitórias do hemisfério/hemicorpo não afetado parecem ter consistência experimental e a perspetiva do modelo inspirado na função é reforçada, em detrimento do modelo focado na lesão.
ABSTRACT - Background: Neurophysiological basic knowledge on motor function still scarcely provides useful directions that could inspire motor neurorehabilitation. The knowledge about neural circuits involved in facilitation/inhibition of movements may help contribute to progress in this area. Objectives: To identify and compare functional modulation of neural circuits when the dominant/non-dominant arm elevation in presence/absence of contralateral upper limb restriction. Methodology: Brain activity was recorded using functional magnetic resonance magnetic. The motor task was studied in 17 healthy subjects (right handed) to study movement and restriction induced activity patterns in the normal brain (Study I) and 20 stroke subjects (right handed) with deficits in the upper limb (Study II). In the fMRI session the elevated arm was the dominant one in the presence/absence of the non-dominant arm restriction .In the alternate sessions, the role of each arm was inverted. Imaging analysis was performed using the software BrainVoyager 2.4., with “random effects analysis” and “false discovery rate” for multiple comparison correction, p<0,05. Results: Arm elevation activated, as expected, the contralateral sensorimotor cortex and ipsilateral cerebellum. Only for dominant arm elevation ipsilateral deactivation of sensorimotor cortex was observed. The basal ganglia and thalamus deactivated for dominant arm elevation and for non-dominant arm elevation a distinct pattern of activation was observed. In right hemispheric stroke we observed bilateral cortical activation whereas in left hemispheric stroke we found more strict the ipsilesional/contralateral activation. The presence of restriction induced cortical silence and subcortical deactivation. Brain activity during elevation of the less affected limb was in agreement with results found in healthy participants. Discussion and conclusions: Movement modulates brain activity and function in a manner that is dependent on hemispheric dominance. The restriction reduced the neural excitability, which may be potentially relevant in physiotherapy. In sum we found support for the inhibitory theories of non-affected hemispheric/hemicorpus in motor neurorehabilitation, favouring the perspective of a function model, instead of a lesion focused model.
Descrição: Doutoramento em Motricidade Humana na especialidade de Reabilitação
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/8348
Aparece nas colecções:BFMH - Teses de Doutoramento / Ph.D.Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TESEdefinitiva_NOV2014.pdf5,57 MBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.