Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/7967
Título: A sustentabilidade das piscinas municipais de Lisboa : factores que determinam a sustentabilidade em instalações desportivas
Autor: Pacheco, Miguel Alexandre de Almeida Santos
Orientador: Cunha, Luís Miguel Faria Fernandes da
Palavras-chave: Consumos energéticos
Custo social
Instalações desportivas
Piscinas municipais
Ponto de equilíbrio
Posicionamento dos preços
Resultados de exploração
Sustentabilidade
Taxas de ocupação ou lotação
Data de Defesa: 2011
Citação: Pacheco, Miguel Alexandre de Almeida (2011) - A sustentabilidade das piscinas municipais de Lisboa : factores que determinam a sustentabilidade em instalações desportivas. Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Motricidade Humana.
Resumo: O termo “Sustentabilidade” tem vindo cada vez mais a fazer parte do léxico diário que lemos e ouvimos na comunicação social escrita e audiovisual. Associado às políticas seguidas por cada país, às finanças públicas e às dificuldades com que vivem as famílias, a Sustentabilidade é um conceito que se enraizou numa sociedade que vive uma crise social e económica que não tem paralelo na história mais recente. A Comissão Europeia contribuiu para o debate europeu sobre a importância do desporto no nosso quotidiano com a publicação do “Livro Branco” 1. O ano de 2007 marca o momento em que as questões relacionadas com o desporto a nível da União Europeia (EU), são abordadas de uma forma exaustiva. Segundo Ján Figel (2007) 2 “O principal objectivo do Livro Branco é integrar o desporto nas outras políticas da EU, criar condições para uma melhor governação do desporto europeu, graças à formulação de orientações sobre a aplicação das regras comunitárias.” O Livro Branco concentra-se essencialmente na função social, na dimensão económica e na organização do desporto na Europa, bem como no seguimento das medidas nele propostas. As propostas concretas de medidas comunitárias estão reunidas num plano de acção baptizado por “Pierre de Coubertin”, que descreve as actividades a desenvolver ou a apoiar pela Comissão. O capítulo relativo à Função Social do Desporto está organizado em 8 objectivos, em que o último é “Apoiar o desenvolvimento sustentável”, e como tal entronca-se com o tema da nossa Tese. Neste objectivo pode ler-se que “tanto a prática do desporto como as instalações desportivas e os eventos desportivos têm um impacto significativo no ambiente. As organizações desportivas europeias e os organizadores de eventos desportivos devem definir objectivos ambientais, para que as suas actividades sejam ecologicamente sustentáveis. As organizações responsáveis que melhorem a sua credibilidade no domínio ambiental podem esperar obter vantagens específicas nos casos em que se candidatem a acolher eventos desportivos. Podem também obter benefícios económicos devido à utilização mais racional dos recursos naturais.” É neste contexto que aparece o presente trabalho, focando o tema da sustentabilidade ao nível da gestão das instalações desportivas. Para abordar este tema seguiremos o modelo de sustentabilidade que assenta em 3 vertentes: a económica, a social e a ambiental. Em termos de revisão bibliográfica, abordaremos a Sustentabilidade e o Desenvolvimento Sustentável, e depois entrámos no conceito aplicado no sector do desporto, referindo o enquadramento normativo existente, bem como algumas referências bibliográficas sobre o assunto. Como a nossa tese incide sobre o caso particular das piscinas municipais de Lisboa, fizemos um enquadramento institucional dos aspectos que concorrem para a análise e discussão dos dados. A nossa dissertação organiza-se da seguinte forma: - Tomamos como ponto de partida sete hipóteses de investigação que se prendem com as 3 vertentes da sustentabilidade. - Partimos da recolha dos dados tirando proveito das funções que o autor exerce no Departamento de Desporto da Câmara Municipal de Lisboa. - Com os dados que recolhemos, apresentámos e analisámos os resultados, quer em termos globais face às 9 piscinas municipais, quer por piscina municipal. - Os resultados irão revelar que a sustentabilidade social e económica estão mais presentes que a dimensão ambiental, no modelo de gestão das piscinas municipais de Lisboa. (1)- Comissão Europeia (2007), Livro branco sobre o Desporto, Luxemburgo. (2)- Comissário Europeu responsável pelo desporto.
Descrição: Mestrado em Gestão do Desporto
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/7967
Aparece nas colecções:BFMH - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese_Definitiva_18Nov11_31Jan12_Miguel_Pacheco_Mestrado.pdf1,04 MBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.