Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/7813
Título: Avaliação de duas técnicas serológicas (IFI e ELISA) e uma técnica molecular (qPCR em amostra de pele) no diagnóstico de infeção por Leishmania infantum em cães
Autor: Ribeiro, Ana Sofia Filipe Franco
Orientador: Sampaio, Isabel Maria Soares Pereira da Fonseca de
Sampaio, Ana Teresa Severino Caldeira Reisinho de
Palavras-chave: Leishmania infantum
Cão
IFI
ELISA
qPCR
Leishmaniose
Factores de risco
Dog
IFAT
Leishmaniasis
Risk factors
Data de Defesa: 10-Dez-2014
Editora: Universidade de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária
Citação: Ribeiro, A.S.F.F. (2014). Avaliação de duas técnicas serológicas (IFI e ELISA) e uma técnica molecular (qPCR em amostra de pele) no diagnóstico de infeção por Leishmania infantum em cães. Dissertação de mestrado. Universidade de Lisboa, Faculdade de Medicina Veterinária, Lisboa.
Resumo: A infeção por Leishmania infantum no cão tem adquirido ao longo dos anos uma maior importância no nosso País e a uma escala mundial, sendo Leishmaniose visceral zoonótica endémica em Portugal. Este estudo foi realizado numa amostra de 39 cães assistidos no Hospital Escolar da Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade de Lisboa e teve como objetivos: 1. Comparação da eficácia de duas técnicas serológicas (IFI e ELISA) para a deteção de anticorpos anti-Leishmania em quatro grupos de cães, a saber: A - Cães com Leishmaniose e simultaneamente infetados com agentes de outras doenças caninas transmitidas por vetores; B - Cães doentes com outras afeções - Doenças dermatológicas, Alterações oculares, Infeções Bacterianas, Tumores, Doenças endócrinas e DCTV (Babesiose, Erlichiose, Ricketsiose, excluindo Leishmaniose); C - Cães clinicamente saudáveis; D - Cães com Leishmaniose (com ou sem outras afeções); 2. Pesquisa de DNA de L. infantum pela técnica molecular qPCR em amostras de pele, nos quatro grupos de cães acima referidos; 3. Avaliar se diferentes doenças e estados clínicos influenciam o resultado de técnicas de diagnóstico para deteção de L. infantum; 4. Determinação da influência de fatores de risco como o sexo, a idade, o porte, a pelagem, o local de habitação, o concelho de residência, entre outros, na positividade para L. infantum. Através do uso das técnicas serológicas de IFI e ELISA, no grupo A, obtiveram-se resultados positivos em ambas as técnicas para os 7 animais (7/7); nos grupos B e C, resultados negativos em ambas as técnicas para os 20 animais (20/20) e no grupo D, pela técnica de IFI, resultados positivos (7/12), negativos (4/12) e duvidosos (1/12). Para este mesmo grupo, pela técnica de ELISA, obtiveram-se resultados positivos (10/12) e negativos (2/12). Através da técnica molecular de qPCR, no grupo A obtiveram-se 6 resultados positivos (6/7); no grupo B, 8 resultados negativos (8/10); no grupo C, 9 resultados negativos (9/10) e no grupo D, 7 resultados negativos (7/12). O fator “época do ano” em que os animais se deslocava por Portugal, teve um valor de p<0,05, estatisticamente significativo na positividade para L. infantum, no grupo D e relativamente à técnica de qPCR.
ABSTRACT - Evaluation of two serological techniques (IFAT and ELISA) and one molecular technique (qPCR in skin sample) in the diagnosis of Leishmania infantum infection in dogs - Over the years, Leishmania infantum infection in dogs has gained a growing importance, both in our country and Worldwide being Zoonotic visceral leishmaniosis endemic in Portugal. A sample of 39 dogs attended at Teaching Hospital of Faculdade de Medicina Veterinária, Universidade de Lisboa was study aiming, with the following objectives: 1. To compare the performance of two serological techniques (IFAT and ELISA) for the detection of anti- Leishmania antibodies among four groups of dogs: A - Dogs with leishmaniosis and concurrent infection with other canine vector borne diseases agents; B - Dogs with certain afecctions - Dermatological diseases, ocular changes, bacterial infections, tumors, endocrine disorders, CVBD (Babesiosis, Ehrlichiosis, Ricktesiosis, excluding leishmaniosis); C - Clinically healthy dogs; D - Dogs with leishmaniosis (with or without other afecctions); 2. To detect L. infantum DNA by qPCR in skin samples obtained from the four groups; 3. To evaluate whether different diseases and clinical conditions interfere, or not, with the results of L. infantum infection diagnostic techniques; 4. Evaluate the influence of risk factors, such as gender, age, size, coat, habitat, residency county, among others, in the positiviness for L. infantum. Through the use of the serological techniques IFAT and ELISA, positive results were observed by both techniques in the seven animals (7/7); in groups B and C, there were negative results in both techniques in the 20 animals (20/20) and in group D, with IFAT, there were observed positive (7/12), negative (4/12) and doubtful results (1/12). In this same group, with ELISA technique, there were obtained positive (10/12) and negative (2/12) results. With the molecular assay qPCR, in group A there were obtained 6 positive results (6/7); in group B, 8 negative results (8/10); in group C there were 9 negative results (9/10) and in group D, there were 7 negative results (7/12), In group D, regarding qPCR technique, the risk factor “season of the year” when the animals traveled trough Portugal had a statistically significative influence (p value < 0,05) in the positiveness for L. infantum infection.
Descrição: Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/7813
Aparece nas colecções:BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo



FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.