Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/7788
Título: Comparação de alguns parâmetros ecocardiográficos medidos a partir de cortes transversais e longitudinais em cães
Autor: Cardoso, Liliana de Jesus Casaca
Orientador: Luís, José Paulo Pacheco de Sales
Palavras-chave: Ecocardiografia
Cardiologia
EPSS
Rácio AE/Ao
Fração de encurtamento sistólica
Cortes ecocardiográficos
Echocardiografy
Cardiology
LA/AO ratio
Shortening fraction
Echocardiographic views
Data de Defesa: 21-Nov-2014
Editora: Universidade de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária
Citação: Cardoso, L.J.C. (2014). Comparação de alguns parâmetros ecocardiográficos medidos a partir de cortes transversais e longitudinais em cães. Dissertação de mestrado. Universidade de Lisboa, Faculdade de Medicina Veterinária, Lisboa.
Resumo: Contexto: Apesar da existência de técnicas mais avançadas, em Portugal, a ecocardiografia trans-torácica é hoje em dia a principal ferramenta dos médicos veterinários no diagnóstico e avaliação da evolução da doença cardíaca em cães e gatos. Uma ecocardiografia completa engloba, além de outras fases, a medição de três parâmetros, o EPSS (E point to septal separation), o rácio átrio esquerdo/aorta (AE/Ao) e a fração de encurtamento sistólica (FS), os quais em conjunto com a restante informação colhida permitem avaliar a função cardíaca e as lesões cardíacas, quando presentes, bem como as suas causas e consequências fisiopatológicas. Devido a dificuldades técnicas na realização dos cortes padrão surge muitas vezes a necessidade de optar por cortes ecocardiográficos alternativos. Objetivos: Este trabalho procura esclarecer o grau de equivalência da medição do EPSS, rácio AE/Ao e FS a partir de cortes transversais em comparação com cortes longitudinais do coração em cães Amostra Populacional: 121 cães, de ambos os sexos (56 fêmeas e 65 machos) e de idades compreendidas entre os 4 meses e os 18 anos de idade, sendo 65 deles de raça pura. Em termos clínicos, 52 dos cães encontravam-se saudáveis e 69 dos cães apresentavam patologia cardíaca. Materiais e Métodos: Foram realizados cortes transversais e longitudinais do coração, descritos na literatura, para medir cada um destes parâmetros em todos os canídeos, e os dados adquiridos foram analisados estatisticamente. Resultados: Em relação ao rácio AE/Ao foi observada uma correlação positiva e razoável entre os valores obtidos através dos dois cortes, e apenas surgiram diferenças estatísticas significativas nos valores obtidos a partir destes mesmos cortes entre fêmeas e machos. Assumindo como padrão o corte transversal e como valor de referência 1,6, verifica-se que para o corte longitudinal o valor de referência que maximiza a especificidade/sensibilidade é 1,5. Em relação ao EPSS a correlação entre os valores obtidos a partir dos dois cortes foi elevada e não surgiram diferenças significativas do ponto de vista estatístico entre os vários grupos analisados (por exemplo, sexo, classes de peso, etc). Assumindo como padrão o corte transversal e como valor de referência 7 mm, verifica-se que, para o corte longitudinal, o valor de referência que maximiza a especificidade/sensibilidade é 6,2 mm. Relativamente à FS, usando o intervalo de referência de 25 a 45% os dois cortes apresentam uma correlação média, o que resultou em diferentes conclusões a partir dos dois cortes, em alguns animais. Conclusões: A medição de parâmetros ecocardiográficos, nomeadamente do rácio AE/Ao, EPSS e FS não deve ser realizada de forma arbitrária a partir de um corte longitudinal ou de um corte transversal, pois os valores obtidos não podem ser considerados absolutamente equivalentes. Em relação ao rácio AE/Ao conclui-se que ambos os cortes poderão ser usados de forma segura, mas sugere-se a utilização de diferentes valores de referência para os dois cortes, nomeadamente, a utilização de 1,6 para o corte transversal e 1,5 para o corte longitudinal. Em relação ao EPSS conclui-se que ambos os cortes poderão também ser usados de forma segura, mas sugere-se a utilização do valor de referência de 7mm para o corte transversal mas de 6,2 mm para o corte longitudinal. Em relação à FS, conclui-se que surgem diferenças significativas entre os dois cortes quando usado o intervalo de referência de 25 a 45%, mas que aumentado o intervalo de referência para 25 a 55% verifica-se concordância, nos dois cortes, em relação à FS em 95% dos casos.
ABSTRACT - Comparasion of some echocardiographic parameters measured in long-axis and short-axis views in dogs - Background: Although there are some more advanced techniques, in Portugal, the trans-thoracic echocardiography is still the main tool for the diagnosis and evaluation of heart disease in cats and dogs. A complete echocardiography includes, not only but also, the assessment of three parameters, the EPSS (E point to septal separation), the left atrium to aortic root ratio (LA/Ao) and the shortening fraction (FS). These, in conjugation with other information gathered, allows the veterinarian to conclude about the cardiac function and if there are heart lesions, as well as, their causes and consequences. Unfortunately, sometimes technical problems prevent us to use the standard views forcing us to choose alternative views in order to measure the afore mentioned parameters. Objectives: The aim of this work is to clarify if the long-axis and short-axis views are equally suited for the measurement of EPSS, LA/Ao ratio and FS in dogs. Sample: 121 dogs from both sexes (56 females e 65 males), 65 of them from pure breeds. The dogs were 4 month to 18 years old. 52 of them were healthy and 69 of them presented with heart disease Materials & Methods: The measurements of EPSS, LA/Ao ratio and FS were performed in both long-axis and short-axis views in all dogs, and the gathered data was statistically analyzed. Results: The LA/Ao ratio measurements showed positive and medium correlation between the two views. The only statistical differences detected were between males and females. Assuming that the short-axis view is the standard and that the reference value is 1,6 for that view, it was concluded that the value which maximizes the sensitivity versus specificity is 1,5 for the long-axis view. For EPPS, the correlation was positive and high between the two views and there were no statistical differences between them in any of the groups studied (for example, sex, etc). Assuming that the short-axis view is the standard and that the reference value is 7 mm for that view, it was concluded that the value which maximizes the sensitivity versus specificity for EPPS is 6,2 mm for the long-axis view. Using reference values for FS that ranged from 25 to 45%, the two views showed medium correlation which resulted, in some cases, in different conclusions about the normality of these parameter in long-axis versus short-axis views. Conclusions: The use of long-axis or short-axis views to access echocardiographic parameters should be well thought. It was concluded that is safe to use both views to measure the LA/Ao ratio in dogs, but it is suggested to use different reference values depending on which view it is used. For short-axis view it is suggested the value from the literature, 1,6. For long-axis view it is suggested the use of 1,5. For FS it was concluded that there are significant differences between the two views when using the range of 25 to 45% for reference values, although, when using the range of 25 to 55%, 95% of the cases had the same conclusion for FS in both views.
Descrição: Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/7788
Aparece nas colecções:BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo



FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.