Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/7739
Título: A crise económica na Argentina no início do século XXI : lições para Portugal
Autor: Ferreira, Joana Beatriz Belard Frazão e Albuquerque
Orientador: Faustino, Horácio
Palavras-chave: Argentina
Portugal
Zona monetária ótima
Política orçamental
Taxa de câmbio
Política cambial
Desemprego
Inflação
Optimum currency area
Fiscal policy
Exchange rate
Exchange rate policy
Unemployment
Inflation
Data de Defesa: 2014
Editora: Instituto Superior de Economia e Gestão
Citação: Ferreira, Joana Beatriz Belard Frazão e Albuquerque (2014). "A crise económica na Argentina no início do século XXI : lições para Portugal". Dissertação de Mestrado, Universidade de Lisboa. Instituto Superior de Economia e Gestão.
Resumo: Apesar do sucesso das políticas impostas para reduzir a inflação em 1991, a vulnerabilidade externa da economia Argentina e os restantes indicadores macroeconómicos revelaram a insustentabilidade do programa a médio prazo. Uma década mais tarde, a mudança do rumo da economia argentina foi inevitável. Depois da desvalorização cambial em 2002, registou-se uma rápida recuperação e, a partir daí, um crescimento económico sustentável e intenso. As crises Argentina e Portuguesa têm como principais causas fatores de natureza sistémica. Contrastando com a teoria imposta pelas autoridades competentes de que a irresponsabilidade orçamental foi o embrião daquele que viria a ser o episódio mais dramático das duas economias, ambos os casos revelaram semelhanças no período antes da crise difíceis de refutar: um sistema financeiro frágil em regime de câmbios fixos sobrevalorizados e entradas de capitais massivas associadas a défices da Balança Corrente. Tendo em conta a experiência Argentina e o falhanço das políticas de austeridade em ambos os países, Portugal deve ter em atenção a estratégia de crescimento e emprego apresentada e rever os seus modelos de recuperação neoliberais.
Despite the success of the economic policies imposed in 1991 to reduce inflation, the external vulnerability of the Argentine economy and other macroeconomic indicators have revealed the unsustainability of that program in the medium-term. A decade later, a change of direction in the Argentine economy was inevitable. After the devaluation in 2002, Argentina registered a quick recovery and, thereafter, a sustainable and intense economic growth. The main reasons behind the Argentinean and Portuguese crises are factors of systemic nature. In spite of the theory imposed by the competent authorities, that fiscal irresponsibility was the main culprit of what was to prove to be the most dramatic episode of both economies, both cases revealed similarities which are difficult to refute, in the period before the crisis: a fragile financial system in an overvalued fixed exchange rate regime and massive capital inflows associated with deficits in the Current Account. Given the Argentine experience and the failure of austerity policies in both countries, Portugal must take into account the strategy for growth and employment submitted and revise their models of neoliberal recovery.
Descrição: Mestrado em Economia Internacional e Estudos Europeus
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/7739
Aparece nas colecções:DE - Dissertações de Mestrado / Master Thesis
BISEG - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM-JBBFAF-2014.pdf1,08 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.