Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/7642
Título: Interação entre Escherichia coli uteropatogénica e as células epiteliais e do estroma do endométrio canino
Autor: Silva, Marta Filipa Serra da
Orientador: Mateus, Luísa Maria Freire Leal
Silva, Maria Elisabete Tomé Sousa
Palavras-chave: Piómetra
Escherichia coli
Adesão
Internalização
Imunidade inata
Citocinas
Pyometra
Adhesion
Invasion
Innate immunity
Cytokines
Data de Defesa: 28-Nov-2014
Editora: Universidade de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária
Citação: Silva, M.F.S. (2014). Interação entre Escherichia coli uteropatogénica e as células epiteliais e do estroma do endométrio canino. Dissertação de Mestrado. Universidade de Lisboa, Faculdade de Medicina Veterinária, Lisboa.
Resumo: A piómetra é uma doença de diestro comum em cadelas adultas, sendo Escherichia coli o agente mais frequentemente isolado. Neste estudo estabeleceu-se um modelo de cultura primária de células epiteliais e do estroma, para avaliar: a) adesão e internalização de E. coli; b) resposta imunitária inata. Os ensaios de adesão e internalização, com duas estirpes de E. coli de diferente genótipo de virulência, demonstraram que E. coli aderiu às células epiteliais e do estroma. Os resultados de internalização sugerem que este mecanismo não deverá estar envolvido na patogenicidade deste agente na piómetra. Nas células epiteliais, E. coli conduziu a um aumento da transcrição de genes de quimiocinas, citocinas pró-inflamatórias e interferão-. No estroma observou-se principalmente aumento da transcrição de genes de citocinas pró-inflamatórias. Contudo, a transcrição do gene da citocina pró-inflamatória IL-1e da anti-inflamatória IL-10 foi inibida nestas células por uma das estirpes de E. coli. Conclui-se que (1) o sistema de cultura de células implementado é uma ferramenta útil para estudo da fase inicial de infeção por E. coli na piómetra (2) as células epiteliais e do estroma desempenham um papel importante na resposta inflamatória; (3) a resposta imunitária desencadeada parece depender da virulência da estirpe de E. coli.
ABSTRACT - Interaction between uteropathogenic Escherichia coli and epithelial and stromal cells of the canine endometrium - Pyometra is a common diestrous disease of bitches and Escherichia coli is the most frequently isolated bacteria. In this study we established primary epithelial and stromal cell cultures to assess: a) adhesion and invasion of E. coli; b) the innate immune response. Adhesion and invasion assays with two E. coli strains of different virulence genotypes showed that E. coli adhered to epithelial and stromal cells. The invasion results suggest that this mechanism is probably not involved in the pathogenicity of E. coli in pyometra. In epithelial cells, E. coli induced an increased transcription of the chemokine, pro-inflammatory cytokine and interferon-genes. In stromal cells, it was observed mainly an increased transcription in the pro-inflammatory cytokine genes. However, the transcription of the gene for the proinflammatory cytokine IL-1 and for the anti-inflammatory cytokine IL-10 was inhibited in stromal cells by one of the strains. The results obtained suggest that (1) the established cell culture system is an useful model to study the early phase of E. coli infection, in the scope of uterine infection; (2) both epithelial and stromal cells have a key role in the inflammatory response; (3) The immune response triggered seems to depend of the virulence genotype.
Descrição: Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/7642
Aparece nas colecções:BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo



FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.