Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/7446
Título: O toque e a diferença : um estudo da emergência criadora na formação do intérprete contemporâneo
Autor: Aprea, Ciro
Orientador: Guimarães, Daniel Tércio Ramos
Tavares, Gonçalo Manuel Albuquerque
Palavras-chave: Ambiance
Autonomia
Corpo sensível
Diferença
Emergência criadora
Toque
Creative emergence
Sensitive body
Touch
Data de Defesa: 2014
Citação: Aprea, Ciro (2014) - O toque e a diferença : um estudo da emergência criadora na formação do intérprete contemporâneo. Tese de Doutoramento. Universidade de Lisboa. Faculdade de Motricidade Humana.
Resumo: Este estudo analisa o lugar do corpo sensível na formação do intérprete contemporâneo à luz dos conceitos de toque e de diferença. A investigação partiu do encontro entre estes dois conceitos que, inicialmente, refletem modos distintos de pensar a vida sensível. Por um lado, o toque como tato, como sentido do tangível, estatui-se ao mesmo tempo como o mais difícil de definir entre todos os sentidos, pela sua duplicidade e plasticidade. O toque apresenta duas dimensões: uma focada, local, coincidente com os contornos objetivos do contacto físico; outra mais difusa, global, que se estende interiormente a todo o corpo. Este toque interno do corpo tem sido objeto de explorações filosóficas intensas seja como “sentido dos sentidos”, o sentido no qual convergem todos os outros na apreensão complexa da realidade, mas também como fundo percetivo que sustenta a perceção de si e o sentimento de existência. Por outro lado, a diferença é o conceito pelo qual Gilles Deleuze pensa a vida sensível do ponto de vista das relações de força que a fundamentam. A diferença é o que permite acolher o movimento de forças que constituem o mundo concreto “entre” e “para além” das formas organizadas. Deleuze fala de um “puro sensível”, um “ser do sensível” que excede o sensível sentido e representado, e que se manifesta por uma espécie de “mouvance”, “uma diferença na intensidade”, uma variação contínua da matéria, que leva o existente, a vida, a diferir perpetuamente de si mesmo. As noções de toque e de diferença revelam-se regimes de exploração da vida sensível à partida distintos: o campo da intencionalidade e da experiência vivida; o campo intensivo da experimentação, o plano da vida vivida e não reconhecida. O intérprete encontra-se numa posição paradoxal: a sua pesquisa obriga-o a gerir constantemente análise e imersão, a situar-se entre o plano de experimentação e o plano da experiência. Ele deve gerir dois estados de presença que parecem, à primeira vista, excluir-se um ao outro. No nosso estudo, para além da tensão epistemológica inicial, este binómio configura um campo para a exploração prática da emergência criadora onde o toque é encarado como o elemento técnico que pode ligar e tornar mais percetíveis as vias de passagem entre o campo da experiência e o campo da experimentação, os procedimentos que permitem a transição do corpo intencional ao corpo intensional. Finalmente, a reflexão que move o presente estudo assenta numa intensa prática pedagógica onde as noções de toque e diferença operam não apenas como conceitos mas como ferramentas práticas, quadros de experiência concretos, para a abertura intensiva do corpo.
ABSTRACT: This study analyses the place of the sensitive body within the training of contemporary performers in the light of the concepts of touch and difference. The investigation consequently started with these two concepts, which, initially, reflect distinct modes of thinking the sensitive life. ! One one hand, touch as tact, as the sense of the tangible, simultaneously being the most difficult to define amongst all senses due to its duplicity and plasticity. The touch presents two dimensions: a focus, local, coinciding with the objective contours of the physical contact; and another, more diffuse, global, which extends internally throughout the entire body. This internal touch of the body has been an object of intense philosophic exploration, whether as "sense of the senses", the sense in which all the others converge in the apprehension of reality, or as percipient background sustaining perception of oneself and the feeling of existence. ! On the other hand, the difference is the concept employed by Gilles Deleuze to think the sensitive life from the viewpoint of the forces that comprise its foundation. The difference is what allows receiving the movement of the forces that constitute the concrete world "between" and "beyond" the organized forms. Deleuze talks about a "pure sensitive", a "sensitive being", which exceeds the sensed and represented sensitive, which manifests as a kind of "mouvance", "a difference in intensity", a continuous variation of matter, which causes the existing, the life to differ perpetually from itself. ! The notions of touch and difference reveal to be two essentially distinct regimen of exploring the sensitive life: the field of intentionality and the lived experience; and the field of intense experimentation, the level of lived yet not recognized life. ! The performer faces a paradoxical situation: his research obliges him to constantly balance analysis and immersion, to situate himself between the plane of experimentation and the plane of experiencing. He must balance two states of presence, which at first sight seem to mutually exclude one another. In our study - beyond the initial epistemological tension - this binomial configures a field for the practical exploration of the creative emergence where the touch is considered a technical element that can connect and make the passages between the plane of experimentation and the plane of experiencing more perceptible, as well as the procedures which allow the transition from the intentional to the intensional body. ! Finally, the reflection at the core of the present study is based on intense pedagogical practice, in which the notions of touch and difference not only operate as concepts, but as practical tools, as concrete experiential dimensions facilitating an intense opening of the body.
Descrição: Doutoramento em Motricidade Humana, especialidade de Dança.
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/7446
Aparece nas colecções:BFMH - Teses de Doutoramento / Ph.D.Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
a) Cópia da tese em formato pdf.pdf1,95 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.