Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/7389
Título: Caracterização do comportamento de vitelos em regime intensivo na procura de factores de risco para cross-sucking
Autor: Mateus, Uriel Jorge Luísa Iria
Orientador: Stilwell, George Thomas
Palavras-chave: Cross-sucking
Intersucking
Vitelo
Network analysis
Cross-breeding
Comportamento
Calves
Crossbreeding
Data de Defesa: 25-Set-2014
Editora: Universidade de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária
Citação: Mateus, U.J.L.I. (2014). Caracterização do comportamento de vitelos em regime intensivo na procura de factores de risco para cross-sucking. Dissertação de Mestrado. Universidade de Lisboa, Faculdade de Medicina Veterinária, Lisboa.
Resumo: Em Portugal, um dos entraves à introdução de crossbreeding nas explorações leiteiras é o cross-sucking. O cross-sucking é a sucção não nutritiva direccionada ao corpo de outro vitelo. Embora a duração total de cross-sucking decresça sobretudo após o desmame, o seu efeito a longo prazo acredita-se ser o intersucking nas novilhas e vacas que pode comprometer a saúde do animal e a sua capacidade produtiva por lesões no úbere, mastites, secagem precoce de quartos, perda de leite e de colostro e refugo de animais. Este comportamento nunca foi observado em vitelos criados em condição natural com a mãe. Este trabalho teve como objectivos: estudar a influência das raças usadas em plano de cross-breeding (Holstein-Frísia, Vermelha Sueca e Montbéliarde) na ocorrência de cross-sucking; o impacto do enriquecimento ambiental, através de implantação de tetinas fantoches; interpretação do comportamento dos vitelos através da análise estatística de redes visando a caracterização do animal que realiza cross-sucking; análise das interacções do binómio passivo e activo, bem como, a posição e importância destes no grupo enquanto organismo social. O estudo incluiu 215 fêmeas F1 já desmamadas mas com menos de 5 meses de gestação e dois grupos de vitelos cujos dados foram recolhidos através da filmagem de dois períodos de 72h por duas câmaras de vídeo instaladas no viteleiro em dois períodos distintos (Março e Outubro de 2013). Os resultados indicam que novilhas com genética Montbéliarde apresentam maior predisposição para realizar cross-sucking. Cerca de 92% das ocorrências de cross-sucking registaram-se junto dos alimentadores. A expressão deste comportamento coincide com os períodos de maior actividade dos vitelos. A maioria dos registos de cross-sucking é direccionado para a cabeça e apenas uma pequena percentagem para a zona da barriga. As tetinas fantoches não revelaram efeito algum no interesse dos animais. O cross-sucking não revelou ser um comportamento para estabelecimento de hierarquia nem para expulsar um vitelo do alimentador. Os animais que mais realizam cross-sucking tendem a apresentar maior número de interacções sociais. Por sua vez, os vitelos mais sociáveis e/ou com relações próximas a animais com muitas ligações a outros membros entram mais vezes no alimentador. Os vitelos com maiores índices de sociabilidade parecem ter maior acessibilidade ao alimentador de leite. Verificou-se que, nas primeiras 5 semanas de vida, os vitelos não possuem relações sociais bem estabelecidas assim como não há fortes evidências de quais poderão manifestar intersucking ulteriormente.
In Portugal, the cross-sucking behavior discourages dairy farmers from adhering to crossbreeding programs. Cross-sucking is defined as a non-nutritive sucking between calves. On the long-term, it is believed that cross-sucking can lead to the development of intersucking between heifers. Possible consequences are teat inflammation, mastitis, drying quarters, milk and colostrum losses and culling of problem animals. This behavior is seen in artificially reared calves but not in calves reared by the dam. The aims of this study were: to investigate the development and influence of cross-sucking behavior amongst breeds used on the crossbreeding program; to evaluate the impact of environmental enrichment by installing dry teats near feeders; to study calf behavior using network analysis, describing not only the cross-sucking animal, but also its interactions with others calves; to understand the cross-sucking calf’s position and importance in its social net. The first experiment involved 215 heifers, already weaned but with a pregnancy of less than 5 months. The second experiment was carried out with calves divided in two groups of 22 and 24-27 at different times (March and October 2013). Data was collected through a 72h time lapse video recorder. The results showed that heifers with Montbeliard genetics are more prone to exhibit cross-sucking. Approximately 92% of the occurrence of cross-sucking was observed near feeders. Cross-sucking manifestation is most likely to occur during periods of calves’ increased activity. Most of cross-sucking was directed to the head and less towards the belly. The effect of dry teats was not observable. We also found no evidence that cross-sucking is related to, either the establishment of hierarchy or the displacement of other calves. Animals which tend to have cross-sucking behaviors are also more prone to social interaction. In turn, the most social calves, or those with close relations with animals that have many links to other members, showed increased number of entries to the milk feeder. These calves seem to have the highest accessibility rates to the milk feeder. It was found that, on the first 5 weeks, calves do not have well-established social relations and there is no strong evidence of which may express intersucking later.
Descrição: Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/7389
Aparece nas colecções:BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo



FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.