Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/6903
Título: A crise Síria : o papel da União Europeia
Autor: Bastos, Petra Salomé Silva
Orientador: Soares, António Goucha
Palavras-chave: Síria
União Europeia
Primavera Árabe
Conflito Sírio
Intervenção Militar
Syria
European Union
Arab Spring
Syria’s Conflict
Military Intervention
Data de Defesa: 2014
Editora: Instituto Superior de Economia e Gestão
Citação: Bastos, Petra Salomé Silva (2014). "A crise Síria : o papel da União Europeia". Dissertação de Mestrado, Universidade de Lisboa. Instituto Superior de Economia e Gestão.
Resumo: Em Dezembro de 2010, começaram as primeiras manifestações na Tunísia no âmbito da Primavera Árabe. Rapidamente estas contestações alargaram-se a outros países do Norte de África e Médio Oriente. As manifestações na Síria despontaram em Janeiro de 2011, mas evoluíram rapidamente para uma guerra civil. A complexidade dos acontecimentos levou a que a comunidade internacional se deparasse com um bloqueio político nas Nações Unidas e, concomitantemente, com uma crise entre as principais potências políticas internacionais. A União Europeia apressou-se a condenar a espiral de violência na Síria. No entanto, ao longo do conflito a União Europeia não conseguiu demonstrar uma acção externa coerente e assertiva, relegando o seu papel para espectador na cena internacional. Deste modo, o presente estudo tem como objectivo analisar criticamente a posição adoptada pela União Europeia e pelos Estados-Membros face aos desenvolvimentos do conflito sírio, tendo em conta a importância geoestratégica da Síria na região do Médio Oriente. A estabilização do território sírio tem influência directa não apenas sobre a região do Médio Oriente, como também tem repercussões no âmbito da segurança e da política externa União Europeia, uma vez que a Síria é fundamental para estabelecer a ligação entre a União Europeia e o Médio Oriente.
In December of 2010, the first protests within the Arab Spring erupted in Tunisia. These protests quickly extended to other countries in North Africa and in the Middle East. Not long after, in January 2011, the protests in Syria emerged, swiftly evolving into a civil war. The complexity of the events forced the international community to endure a political impasse at the United Nations, as well as a major international crisis between the world’s main political powers. The European Union quickly condemned the spiral of violence in Syria. However, the political organization failed to produce an assertive and coherent external answer throughout the conflict, a failure that diminished its role within the international scene. Therefore, this study aims to critically examine the position adopted by the European Union and the Member States regarding the developments in the Syrian conflict, taking into account the geo-strategic importance of Syria in the Middle East region. The stabilization of the Syrian territory has a direct influence not only in the Middle East region, but also impacts the safety and foreign policies forged by the European Union, especially because Syria is still essential to establish the link between the European Union and the Middle East.
Descrição: Mestrado em Economia Internacional e Estudos Europeus
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/6903
Aparece nas colecções:DE - Dissertações de Mestrado / Master Thesis
BISEG - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM-PSSB-2014.pdf605,35 kBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.