Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/6841
Título: Prevalência e incidência das lesões em surfistas de elite portugueses : comparação entre competidores e não competidores
Autor: Santos, Pedro Castro Coelho Tavares dos
Orientador: Moreira, Miguel António de Almeida Garcia
Oliveira, Raul Alexandre Nunes da Silva
Palavras-chave: Factores de risco
Fisioterapia
Incidência
Prevalência de lesões
Surf
Data de Defesa: 2014
Citação: Santos, Pedro (2014) - Prevalência e incidência das lesões em surfistas de elite portugueses : comparação entre competidores e não competidores. Dissertação de Mestrado. Universidade de Lisboa. Faculdade de Motricidade Humana.
Resumo: Introdução: Na última década a prática do surf sofreu um crescimento exponencial, quer em termos competitivos quer recreativos. Também as lesões específicas da sua prática se tornaram mais frequentes, sendo pertinente caracterizar e analisar a prevalência e incidência das lesões, e explorar possíveis fatores de risco associados que permitam desenhar programas de prevenção e/ou gestão do risco de lesão. Objetivos: Determinar e comparar a incidência e prevalência de lesões, ao longo de oito meses, em surfistas de elite nacional, Competidores e Free-surfers, identificando fatores de risco associados ao padrão de ocorrência das lesões. Metodologia: Estudo de Coorte, transversal, retrospetivo envolvendo uma amostra de 60 surfistas nacionais (idade=27±8,4 anos). Foi aplicado um questionário, preenchido presencialmente ou por e-mail, referente ao período em estudo. Resultados e discussão: Os valores de prevalência de lesões foram de 56,7%, com um rácio de 0,83 lesões por surfista. A incidência de lesão por 1000 dias de surf foi de 6,2 lesões nos Free-surfers e de 3,8 lesões nos Competidores. Para a população total, a um tempo de prática semanal desportiva mais elevado (r(60)=0,283; p=0,029) ou a menor tempo de aquecimento (Vcram (50)=0,430; p=0,047), correspondeu um maior número de lesões. Nos Free-surfers, um aumento do tempo semanal total de práticas desportivas aumentou a severidade das lesões (r(26)=0,611; p=0,001). O Fisioterapeuta foi o profissional de saúde mais procurado para diagnóstico e tratamento das lesões. Conclusões: Os resultados obtidos levam-nos a afirmar que não existiu diferença significativa quanto à incidência, prevalência, severidade e ocorrência de lesões entre os Competidores e Free-surfers nacionais, participantes no estudo.
Descrição: Mestrado em Ciências da Fisioterapia
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/6841
Aparece nas colecções:BFMH - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese Definitva Mestrado - Pedro Santos.pdf1,07 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.