Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/683
Título: Sob a superfície: o papel da improvisação no contexto organizacional da prática médica
Autor: Batista, Maria da Graça Câmara
Orientador: Cunha, Miguel Pina e
Palavras-chave: Improvisação organizacional
Rotinas organizacionais
Aprendizagem
Hospitais
Organizational improvisation
Organizational routines
Learning
Hospitals
Data de Defesa: Abr-2008
Editora: Instituto Superior de Economia e Gestão
Citação: Batista, Maria da Graça Câmara. 2008. "Sob a superfície: o papel da improvisação no contexto organizacional da prática médica". Tese de Doutoramento. Universidade Técnica de Lisboa. Instituto Superior de Economia e Gestão.
Resumo: Considerando a improvisação como a reutilização dos procedimentos e do conhecimento dos membros organizacionais de modo a permitir uma capacidade de resposta adequada às especificidades da situação, estudou-se o cenário médico-hospitalar para testar as condições da sua activação e utilização. Através dos modelos extraídos da análise dos dados foram identificados dois níveis de utilização das rotinas estabelecidas: (1) a face visível que acomoda as exigfências do conceito; (2) a face improvisacional através da qual as características da actividade são inseridas no desempenho. Desta forma, contrastando com a maior parte das referências na literatura, este estudo indutivo revelou que a presença de uma memória organizacional procedimental vasta não restringe a improvisação, e permite que um sistema amplamente burocrático produza respostas flexíveis. A utilização da Grounded Theory expandiu a questão da investigação de modo a englobar as diferenças comportamentais entre peritos e novatos relativas ao uso da improvisação. Foi possível confirmar a necessidade da existência de um conjunto de recursos, como a experiência e a intuição, na activação de comportamento improvisados.
Considering improvisation as the reuse of organizational members'knowledge and procedures to accomodate an adequate performance that complies with the situations'specifications, the medical-hospital scenario is used to test improvisation's triggering and application conditions. The model extracted from the data analysis allowed the identification of two use levels of the established routines: (1) the visible side that accomodates context requirements; and (2) the improvisational side that provides a response to the activity characteristics. In contrast with most of the literature references, this inductive study disclosed that the presence of a vaste procedural organizacional memory does not restrict improvisation, and enables a bureaucratic system to produce flexible performances. The use of Grounded Theory extended the research question to enclose the behavioural differences between experts and novices. It was confirmed the relevance of a set of resources, like experience and intuition, in the triggering of improvised behaviours.
Descrição: Doutoramento em Gestão
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/683
Aparece nas colecções:BISEG - Teses de Doutoramento / Ph.D. Thesis
DG - Teses de Doutoramento / Ph.D. Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese_MGCB_ISEG.pdf3,01 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.