Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/6576
Título: Os cuidadores informais na prestação de cuidados a pessoas idosas em situação de dependência: um estudo no Concelho do Montijo
Autor: Miranda, Liliana Sofia da Costa
Orientador: Fernandes, Ana Maria Alexandre
Palavras-chave: Envelhecimento
Vulnerabilidade
Dependência
Prestação de cuidados
Cuidado informal
Necessidades
Dificuldades
Aging
Vulnerability
Dependency
Provision of care
Informal care
Needs
Difficulties
Data de Defesa: 9-Dez-2013
Editora: Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas
Resumo: Os valores do envelhecimento da população portuguesa têm vindo a aumentar nos últimos anos, quer devido à diminuição da natalidade, quer ao aumento do número de pessoas idosas e da esperança média de vida (Rosa, 2012). Por esse facto, acresce a ocorrência de situações de incapacidade que levam à dependência da pessoa idosa. O cuidado às pessoas idosas, assegurado pela família, coloca um leque de desafios ao cuidador, fruto das exigências da prestação de cuidados e das alterações na estrutura da família. Este trabalho tem o objectivo de identificar as dificuldades sentidas por cuidadores familiares de pessoas idosas em situação de dependência, de modo a contribuir para o conhecimento e promoção de respostas adequadas. Os cuidadores são na sua maioria mulheres (77%) – nomeadamente filhas (20%). Cerca de 36,7% têm entre 61 e 70 anos. A maioria encontra-se empregado (63,3%), prestando cuidados há mais de 5 anos (36,7%) e dedicando, sem partilha de responsabilidade (56,7%), entre 6 a 9 horas por dia (60%). Com a aplicação do Índice CADI, os cuidadores informais identificaram sentir uma maior dificuldade ao nível das “reacções à prestação de cuidados”, das “exigências de ordem física na prestação de cuidados”, dos “restrições na vida social” e dos “problemas financeiros”. Em conclusão, a implementação de políticas sociais para a minimização das dificuldades dos cuidadores deve ser um primeiro passo para garantir a permanência das pessoas idosas no seu domicílio e para garantir a qualidade de vida destes e dos seus cuidadores.
The aging indicators of the Portuguese population has been increasing in recent years, due to declining birth rates, an increase in the number of elderly people and the average life expectancy (Rose, 2012). For these reasons, the occurrence of chronic diseases and disabilities increases, leading to the elderly’s dependency. The care of elderly, as provided by the family, presents a range of challenges to the caregiver, which rises from the demands of caregiving and changes in the family’s structure. This work aims to identify the difficulties experienced by family caregivers of older people who are dependent, in order to contribute to the knowledge and promotion of appropriate responses. Caregivers are mostly women (77%) - particularly daughters (20%). About 36,7% are between 61 and 70 years. The majority is employed (63,3%), providing care for more than 5 years (36,7%) and dedicating without sharing responsibility (56,7%) between 6 to 9 hours per day (60%). With the application of the CADI Index, the informal caregivers identified the feel a higher difficulty level of "reactions to care", "demands of physical care provision", “restrictions in social life” and "financial problems". In conclusion, the implementation of social policies to minimize the caregiver’s difficulties should be a first step to ensure the permanence of the elderly in their homes and to ensure the quality of life for both the caregivers’ and the elderly.
Descrição: Tese de Mestrado em Política Social
Peer review: no
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/6576
Aparece nas colecções:BISCSP – Teses de mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Liliana Miranda.pdf1,68 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.