Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/6540
Título: Modelling the demand for military expenditure in Portugal
Autor: Torres, Luís Filipe Nunes Pardal Esteves
Orientador: Barros, Carlos Pestana
Palavras-chave: Portugal
Military expenditure
Demand model
Autoregressive distributed lag model
Despesa militar
Modelo de Procura
modelo uniequacional ARDL
Data de Defesa: 2013
Editora: Instituto Superior de Economia e Gestão
Citação: Torres, Luís Filipe Nunes Pardal Esteves. 2013. "Modelling the demand for military expenditure in Portugal". Dissertação de Mestrado. Universidade de Lisboa. Instituto Superior de Economia e Gestão.
Resumo: Throughout history, countries from all over the world have devoted a considerable amount of resources to produce security. This evidence has motivated a growing number of studies that examine the determinants of the demand for military expenditure. Albeit the difficulty to develop a general theoretical framework and the inexistence of a standard empirical approach to model the demand for military expenditure, it is an important issue to understand which factors may influence the military expenditure demand function of a country. The aim of this dissertation is to find out the main variables affecting the Portuguese military expenditure taking into account a comprehensive set of economic, strategic and political determinants. For this goal, a military expenditures demand model is constructed for the period 1960–2010 employing the Autoregressive Distributed Lag (ARDL) bound testing cointegration approach. The results suggest that the Portuguese defence spending is determined by the country´s economic performance, allies‟ defence speeding and security considerations. As far as the domestic political environment is concerned, the dominant ideology of the party in power seems to be insignificant, while the transition to a democratic regime is considered a relevant determinant with a negative effect on the military expenditure.
Ao longo da história, países de todo o mundo têm empenhado uma quantidade considerável de recursos para produzir segurança. Esta constatação tem motivado um número crescente de estudos sobre as possíveis variáveis explicativas da despesa militar. Apesar da dificuldade em estabelecer um quadro teórico de referência e da inexistência de uma abordagem empírica padronizada para determinar a procura de despesa militar, revela-se importante compreender quais as variáveis que influenciam a despesa militar de um país. O objetivo deste trabalho é aferir quais as principais fatores que poderão determinar a despesa militar de Portugal, tendo em conta um amplo conjunto de variáveis de natureza económica, estratégica e política. A prossecução deste objetivo assenta na construção de uma equação de procura para a despesa militar portuguesa, para o período compreendido entre 1960 e 2010, através de um modelo uniequacional ARDL. Os resultados obtidos sugerem que a despesa militar em Portugal é determinada pelo desempenho económico, pelo gasto militar de países aliados e por considerações relativas à perceção das condições de segurança. No que respeita à influência do ambiente político, a ideologia dominante do partido em funções no Governo surge como não significante, ao passo que a transição para um regime democrático é considerada uma variável relevante, com um efeito negativo sobre as despesas militares.
Descrição: Mestrado em Economia
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/6540
Aparece nas colecções:BISEG - Dissertações de Mestrado / Master Thesis
DE - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM-LFNPET-2013.pdf1,19 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.